Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

O portal CDS Music Chart, que faz análises sobre o que ta rolando nos principais charts do mundo, publicou as primeiras impressões sobre a mais nova música de Mariah Carey, “Ininity”. Confira abaixo:

Mariah Carey está finalmente de volta com um novo single e um novo álbum! Junto com o lançamento de seu álbum “Me. I Am Mariah…The Elusive Chanteuse”, veio o fracasso comercial e o anúncio da separação do marido, Nick Cannon. Eu, pessoalmente, percebi que demoraria bastante tempo antes de ouvirmos qualquer coisa de Carey novamente. Curiosamente, eu estava errado quando uma contagem regressiva misteriosa foi instalada no site de Mariah há algumas semanas. Talvez seu amigo e CEO da Epic Records, LA Reid, estivesse por trás de seu rápido retorno (afinal, ela saiu da Def Jam e foi para a gravadora de Reid há alguns meses). Independentemente disso, Mimi está de volta e ela está vindo para ganhar.

Então, como é exatamente este novo single, lançado nas plataformas digitais em 26 de abril? Deixe-me colocar desta forma: está longe do seu melhor, e longe do seu pior.

A nova faixa, “Infinity”, não é o seu próximo “Vision Of Love” ou até mesmo o seu próximo “Touch My Body”, mas consegue dar conta do recado. É uma jóia dos anos 90 que mostra Mariah tentando imitar sua era de ouro. Infelizmente, a música também parece um pouco datada em termos de produção. Mas, novamente, se ela tivesse usado uma produção mais moderna estaríamos a criticando por isso também. O violino na introdução me deixou meio confuso. Além disso, metade da vezes você não consegue entender o que diabos ela está realmente dizendo e algumas dessas notas são um pouco estridentes. No entanto, vou ter de aplaudi-la por pelo menos continuar corajosa e ser aual no que diz respeito a composição da música; As linhas “Não teria nada disso sem mim / Não é da minha conta, já ta na boca de todo mundo” provam isso.

A canção estará na coletânea “#1 To Infinity” (lançamento dia 18 de maio) – no mínimo, muita coincidência – mas definitivamente não está no nível de qualidade quando comparado com os 18 hits #1 que estão incluídos no álbum. Mas pelo menos ela está fazendo o que ela faz de melhor: desabafando sobre um cara que ela dispensou (neste caso, seu futuro ex-marido, Nick Cannon) e desfilando sua independência e liberdade ao redor do mundo sem se importar.

Veredicto: Não é ruim, mas não é estelar, “Infinity” deixa um monte de perguntas sem resposta, mas certamente não é um “Me. I Am Mariah” como todo mundo ta dizendo que é. É provavelmente a sua melhor canção em cerca de 8 anos – “Obsessed” pode ser um pouco melhor, mas o uso de auto-tune na faixa me dá dor de cabeça – e poderia ser considerada como um retorno à velha forma.

Primeira impressão: 7.5

Previsão mundial / Análise

Para ser breve, eu vou ser muito franco; “Infinity” não será um grande sucesso dos charts para Mariah. No entanto, com isso sendo dito, a canção deve até fazer algum barulho em outros territórios. É quase garantido que não chegue no top 10 do Hot 100 da Billboard, até mesmo um top 20 é duvidoso (vamos todos lembrar que “#Beautiful” chegou no top 15. No Brasil provavelmente vai ser um hit nas rádios, mesmo que em outras nações a canção tenha acabado de ser lançada. Isso realmente depende de quão forte suas vendas serão na primeira semana e quantas pessoas estão dispostas a ignorar completamente a tentativa de Mariah de lançar um disco ‘novo’ preenchido com músicas que todo mundo já ouviu.

No momento desta publicação, a faxa está em #1 em 7 mercados digitais (sendo 2 mercados principais) e está flutuando fora do top 20 na parada do iTunes dos Estados Unidos. Seu último single a entrar na Billboard Hot 100, “You’re Mine”, conseguiu chegar brevemente no top 10 no iTunes dos EUA (#88 de pico na Billboard Hot 100). Para evitar uma repetição do desastre nos Estados Unidos, “Infinity” precisa segurar firme no restante da semana. Se a canção permanecer exatamente onde está agora (#21) até domingo à noite, ela mal vai vender 60 mil cópias; quase impossível que esse quadro mude.

Se você estiver interessado em ajudar a faixa (especialmente nos Estados Unidos), a melhor coisa é fazer streaming no Spotify e Vevo depois de ter comprado a música.

“Infinity” foi lançado nos mercados varejistas digitais em 26 de abril de 2015. O lyric video, dirigido por Lorraine Campo e Sam Lecca, estreou pouco depois. Mariah Carey planeja estrear o vídeo da música oficial, que foi dirigido por Brett Ratner, no final desta semana. Antes do lançamento da faixa, a capa do single oficial foi revelada exclusivamente via Shazam, no dia 24 de abril.

“Infinity” foi escrita por Mariah Carey, Eric Hudson, Priscilla Renea, Taylor Parks e Ilsey Juber. Foi co-produzida por Mariah e Hudson, e é a única nova canção da cantora no álbum “#1 To Infinity”.

“#1 to Infinity” Tracklist:

1. Vision of Love (4 weeks, 1990)
2. Love Takes Time (3 weeks, 1990)
3. Someday (MTV Unplugged version) [2 weeks, 1991]
4. I Don’t Wanna Cry (2 weeks, 1991)
5. Emotions (3 weeks, 1991)
6. I’ll Be There (feat. Trey Lorenz [2 weeks, 1992]
7. Dreamlover (8 weeks, 1993)
8. Hero (4 weeks, 1993)
9. Fantasy (Bad Boy Fantasy version) [8 weeks, 1995]
10. One Sweet Day (feat. Boyz II Men) [16 weeks, 1995]
11. Always Be My Baby (2 weeks, 1996)
12. Honey (3 weeks, 1997)
13. My All (1 week, 1998)
14. Heartbreaker (feat. JAY Z) [2 weeks, 1999]
15. Thank God I Found You (feat. Joe & 98 Degrees) [1 week, 2000]
16. We Belong Together (14 weeks, 2005)
17. Don’t Forget About Us (2 weeks, 2005)
18. Touch My Body (2 weeks, 2008)
19. Infinity (2015) * nova faixa

[youtube id=”da1xoQFE7ts” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.