Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Olá, seja bem vindo a uma publicação completamente dedicado a Mariah Carey. Devo começar com um aviso: Os fãs fervorosos podem ficar obcecados ou sedentos, Lambs fiquem calmos!

Vamos ser honestos com a gente mesmo: Mariah Carey nos entregou músicas preciosas nestes seus 27 anos ilustres de carreira, todas gravadas no auge da ternura de seus ‘eternos 12 anos de idade’, mas estamos aqui para celebrar as suas músicas menos conhecidas e prestar uma homenagem.

Mas antes de escolhermos as 10 músicas mais menosprezadas de Mariah Carey, seguimos algumas orientações.

“Mimi Math”: Assim como Mariah, eu passei horas aperfeiçoando a sequencia destas faixas. Além disso, como a Rainha Mimi, eu entendo muito bem a consequência musical destas faixas. A fórmula para esta lista é cientifica: Pegue o valor musical percebido da cancão e subtraia a popularidade global, igualando o nível total de ‘subvalorização’. A popularidade geral também pode ser substituída por ‘Apreciação dos Lambs’ quando apropriado.

Nota do editor: Eu me desafiei em cortas músicas profundas por excelência: “Looking In”, “Prisoner”, “Underneath the Stars” (que a canção favorita de Mariah), “Vanishing” (sua maior performance vocal gravada *de * todos* os* tempos*). Eu queria tentar surpreender até mesmo os seus fãs mais fervorosos, e ao mesmo tempo prestar uma homenagem gloriosa para a mulher que mais fez sucesso na história do Hot 100 da Billboard.

Aqui estão as 10 músicas mais menosprezadas de Mariah (em ordem decrescente):
10. ” Do You Think of Me”

Eu penso em você todo o tempo. Esta música incrível é a b-side do single de ‘Dreamlover’. É uma das favoritas dos fãs, mas acho que precisa receber maior reconhecimento.

9. “Thanx For Nothin’”


Não, obrigada, lenda, por esta música ser facilmente esquecida e enterrada na segunda metade do álbum E=MC2.

​8. “Make It Look Good”

O Sock Hop Mimi mostrando que o que veio. O Stevie Wonder tocando a gaita no fundo, sim, ela é incrível.

7. “Stay the Night”


#ObrigadoKanye

6. “Clown”

Patrocinado por M&Ms. “Eles vêm em um pacote que você pode carregar para onde você for…”

5. “Thank God I Found You (Make It Last Remix)”

O jeito que ela faz eu, me, me, sentir. E não se esqueça de seu icônico vídeo. Mariah tem um talento incrível para fazer remixes icônicos e criar novas canções com músicas já conhecidas, como ela fez com “We Belong Together”, “Heartbreaker”, “Fantasy”.
​4. “The Roof”

Esta música complementou sua história pessoal tão poderosamente durante a era do Butterfly que continua a ser uma de suas maiores realizações em transmitir vulnerabilidade no amor.
3. “There for Me”

E agora você sabe, esta B-side do Glitter é uma de suas canções mais profundas!

​2. “Lead the Way”

Provavelmente seu desempenho vocal mais forte da década de 2000. Isso vai muito além de meramente “subestimado”, esta música  foi completamente ofuscada pelo maior drama desde 1901: The Great Glitter Saga. Além disso, esta música possui a nota mais longa gravada de toda a sua carreira (21 segundos, crianças). Ela apareceu para Ally McBeal em uma participação musical que Mimi fez na série em 2001.

1. “It’s a Wrap”

Você não esperava isto. Esta á música mais criativa que Mariah Carey escreveu nos últimos anos. Ela cabeça a lista por uma série de razões, lideradas principalmente por seu clico promocional ser completamente desafiador. Tivemos ao menos uma performance televisionada. Até Mary J. Blige gravou um dueto com Mariah Carey para faixa que seria lançada no relançamento do Memoirs, que teriam duetos inclusos, mas esta versão foi arquivada (sim era a mesma versão que incluiria o dueto de Mariah com Nicki Minaj antes da briga no American Idol em 2013).

O fato é que esta canção pode reunir as maiores lendas do R&B dos tempos modernos, Mariah Carey e Mary J. , já é um feito digno de ser comemorado. A versão em dueto acabou aparecendo na edição bônus do ‘Me. I Am Mariah’ em 2014, cinco anos após ser gravada. Curiosamente, “Wrap” tem muita semelhança com a Mariah de hoje, oito anos depois de seu lançamento oficial: uma diva derramando champanhe nos pés de seu homem enquanto está com muita raiva, porém tenta manter a compostura de forma classuda – um toque perfeito na medida certa.”

Bonus: “Alone in Love”

Vamos celebrar a nostalgia com esta raridade, que foi escolhida pela própria lenda. Mimi creditou esta música durante o seu evento ao vivo no Facebook no começo deste ano.

Fonte: Billboard

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.