Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

A blogueira e ativista Feminista Jones fez um artigo celebrando o legado de Mariah Carey na música, em especial, a relação da cantora com o Hip-Hop e os rappers. Confira abaixo:

Eu vou avisar uma coisa: amo Mariah Carey e este ano marca o 20º aniversário do seu melhor álbum, Butterfly (não discuta comigo). Alguma coisa sobre álbuns que completam 20 anos me deixa com vontade de voltar e rever o trabalho completo do artista e qual a melhor viagem do que dar uma olhada no legado de Mimi?

Mariah Carey vai entrar para a história como uma das vocalistas mais bem sucedidas da música. Setenta e nove semanas em 1º lugar no Billboard Hot 100. “Artista do Milênio”. Mais de 200 milhões de discos vendidos. Podemos ter uma conversa extensa apenas sobre os prêmios e elogios que recebeu em sua carreira de quase 30 anos. Enquanto alguns argumentam que sua luz diminuiu um pouco, qualquer um que se atreve a negar que a voz de Mariah, em seu auge, era tão perfeita quanto qualquer vocalista poderia sonhar em ter é um mentiroso. Depois de quase 30 anos, acho que podemos estendê-la um pouco mais de graça e reverência do que muitas pessoas fazem hoje em dia.

Mariah Carey, a queridinha de Long Island, vinda com a mistura racial, também deve ser reconhecida por suas contribuições culturais para o Hip-Hop – como inovadora e incentivadora de artistas autênticos do Hip-Hop que conhecemos, respeitamos e amamos. Colaborando com mais de 20 MCs / grupos de Hip-Hop desde meados dos anos 90, sua conexão com a cultura Hip-Hop é inegável. Eu decidi examinar seu legado um pouco mais profundo e passei um bom tempo relembrando.

Em uma conversa recente sobre o gênero “Rap/Sung” e suas músicas mais quentes, comecei a pensar mais sobre como se originou o movimento em direção ao emparelhamento de cantores R&B e eminentes Hip-Hop, o que levou a uma discussão sobre quem é o principal responsável por este particular gênero e a sua popularidade. Embora possamos ir tão longe do início dos anos 90 para ver exemplos qualificados e populares deste emparelhamento, o primeiro prêmio Grammy para “Colaboração Rap/Sung” não foi concedido até 2002 (Eve e Gwen Stefani (de No Doubt) por “Let Me Blow Your Mind”). Quinze anos depois, agora é o “Rap/Sung Performance”, reconhecendo uma mudança de uma mistura de novidades para um gênero permanente.

Vamos levar em consideração Puff Daddy, o magnata da música e Ashanti, que entre 2002 e 2005 dominou as paradas.

Mas todas as honras devem ir para Mariah “meu pai é negro” Carey. Aqui estão algumas das pessoas com quem ela trabalhou:

Bone Thugs-N-Harmony, Da Brat, Missy Elliott, Busta Rhymes, Cam’ron, Nas, Jay Z, Jeezy, Remy Ma, Snoop Dogg, Nelly, Lord Tariq & Peter Gunz, Bow Wow, AMIL, Rick Ross, Dem Franchize Boyz, A $ AP Rocky, Jada Kiss, Styles P, YG, T-Pain e Old Dirty Bastard.

Embora não seja uma lista completa, esta é uma visão bastante abrangente da variedade de artistas Hip-Hop com quem Mariah trabalhou, em suas próprias músicas e álbuns ou como convidada nas canções deles. E enquanto muitos artistas de R&B e Pop só incluem versos de rap nos remixes de suas músicas para dar um impulso “urbano”, Mariah frequentemente incluiu os rappers nas trilhas originais e nos remixes.

Quando Mariah chegou no cenário musical, sua imagem era a da garota angelical, mas que não era lá essas coisas. Sob o controle, quer dizer, tutela de Tommy Mottola, ela atingiu o topo das paradas com hits Pop como “Emotions” e baladas como “Vision Of Love”. No entanto, quando eles se divorciaram, ela se mostrou como uma diva de R&B completa com aval dos rappers de rua. Ela se afastou da audiência do Top 40 e encontrou uma casa em um mercado urbano com sede de algo novo.

Ela encontrou seu caminho e aqui estão as 5 melhores colaborações de Mariah Carey na minha opinião:

“Fantasy (Remix)” featuring Old Dirty Bastard (do Wu-Tang Clan) – Daydream

“Say Something” featuring Snoop Dogg – Emancipation of Mimi

“Breakdown” featuring Bone Thugs-N-Harmony – Butterfly

“Heartbreaker” featuring Jay Z – Rainbow

“The Roof” featuring Mobb Deep – Butterfly

Menção honrosa: “Boy (I Need You)” featuring Cam’ron – Charmbracelet

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.