Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

No verão de 1993, o público conhecera Mariah Carey como a nova diva de maior sucesso no mundo pop. A voz cristalina e o talento para escrever canções de sucesso da cantora de cabelos castanhos encaracolados estavam rapidamente estabelecendo o padrão para o estrelato pop dos anos 90.

Com dois álbuns multi-platina em seu currículo, os fãs e críticos esperavam ansiosamente a chegada do terceiro álbum de estúdio de Carey, Music Box. Enquanto as músicas do álbum de estúdio anterior de Carey, Emotions de 1991, se baseava em inspiração de R&B, soul e gospel, o Music Box adotou uma abordagem ligeiramente diferente, concentrando sua atenção em confecções mais pop e compatíveis com rádios. Liricamente, muitas das músicas retratam Mariah como uma romântica sem esperança, enquanto outras (por exemplo, “Hero”) pregam a auto-ajuda.

Apesar de receber críticas severas de críticos musicais, que alegaram que o Music Box não tinha emoção e composição substancial, o LP de 10 faixas se tornou o primeiro de Carey a ser certificado pela RIAA com disco de diamante, vendendo mais de 10 milhões de cópias apenas nos Estados Unidos e gerou dois No 1 hits no Hot 100 da Billboard, “Dreamlover” e “Hero”. O quinto projeto de estúdio da diva, Daydream, seguiria principalmente no molde da Music Box, para um sucesso ainda maior e críticas favoráveis ​​elogiando a habilidade de composição de Carey. Mimi acabaria voltando às suas raízes de R&B com o Butterfly de 1997, mas o sucesso de sucesso do Music Box e do Daydream ajudou o nativa de Long Island a se tornar o artista que mais vendeu discos  dos anos 90.

Para celebrar o 25º aniversário do Music Box nesta sexta-feira (31 de agosto), classificamos todas as faixas do icônico disco.

11. “Just To Hold You Once Again”

“It’s so hard to believe/ I don’t have you right beside me/ As I long to touch you/ But you’re out of my reach,” Carey lamenta no segundo verso de “Just To Hold You Again” – uma faixa precursora de “My All”, de 1997, do seu sexto LP de estúdio, Butterfly. Carey sempre teve o dom de entregar baladas convincentes sobre o corações partidos (por exemplo, “Forever” e “We Belong Together”) que vão fazer você querer reacender uma antiga paixão.

10. “All I’ve Ever Wanted”

No que diz respeito das faixas de encerramento de álbum,  “All I’ve Ever Wanted”  é  a Mariah, cheia de notas de dinheiro e apresentando o desejo da recém-casada de iniciar um romance com um flerte antigo de longa data. “If you were my own/ To caress and hold/ I would shower you with love/ And drown within your soul,” ela revela isso no segundo verso da canção,

9. “Never Forget You”

Carey e Kenneth “Babyface” Edmonds unindo forças em “Never Forget You” é o paraíso dos amantes da música. Por quase quatro minutos, Mimi e Babyface demonstram por que eles governaram os anos 90 quando suas vozes se misturam perfeitamente ao refrão. “Never Forget You” é também um dos raros casos em que os dois cantores / compositores criaram mágicas juntos no estúdio, como no hit de 1996 de Babyface, “Every Time I Close My Eyes”, que apresenta Carey nos vocais de fundo.

8. “I’ve Been Thinking About You”

Após uma série de baladas, Carey, juntamente com Robert Clivillés, da C&C Music Factory, e David Cole, trazem a energia de “I’ve Been Thinking About You” na penúltima faixa do set que tem sample de “Synthetic Substitution” de Melvin Bliss, e de “Just a Touch of Love” do Slave. A jovem estrela canta sobre inesperadamente se apaixonar por um amigo: “I’ve been around you a thousand times before/ And you’ve always been a friend to me/ But now I’m wanting more.” O que é memorável nesta música é que é a última vez que o trio trabalhou junto antes do falecimento de Cole em 1995 – sua morte inspirou a composição de  “One Sweet Day”, a mega colaboração  do Daydream, que  Carey fez com Boyz II Men.

7. “Without You”

O que Carey fez para “Without You” de Badfinger, foio que Whitney Houston fez por “I Will Always Love You” de Dolly Parton. A versão original de “Without You” era uma força a ser reconhecida, mas a talentosa cantora fez dela sua aqueles vocais de assinatura e notas altas, até mesmo superando a versão de 1972 de Nilsson. A balada melodramática disparou para o número 1 na Alemanha, Suíça, Nova Zelândia, Reino Unido e Holanda, solidificando o apelo internacional da Carey.Without You” também marcou a primeira de várias regravações que Carey apresentaria em seus álbuns, incluindo “Open Arms” (1995), “The Beautiful Ones” (1997), “I Want To Know What Love Is”  (2009) e “One More Try” (2014).

6. BONUS TRACK: “Everything Fades Away”

Não subestime essa faixa bônus, que foi escrita por Carey durante as sessões de gravação do Music Box. Dos arranjos musicais à melodia assombrosa e ao clímax que garante a você arrepios, “Everything Fades Away” é um tesouro que chega perto de encantar até os maiores singles de um álbum tão perfeito quanto o Music Box.

5. “Music Box”

Se havia alguma dúvida em torno da habilidade vocal de Carey, eles foram dispensados no minuto em que a cantora suprema dominou o legato – um elemento crucial na música clássica – nesta faixa-título, que ela co-escreveu com o ex-colaborador de longa data Walter Afanasieff. Com sua melodia como uma canção de ninar e uma amostra de uma caixa de música da vida real, você pode imaginar quantos casais devem ter tido sua primeira dança com essa jóia escondida?

4. “Now That I Know”

O Music Box consiste principalmente em baladas mais lentas e pop, mas “Now That I Know” está em uma liga própria, seguindo Clivillés e Cole, que foram os responsáveis por alguns dos sucessos anteriores de Carey (por exemplo, “Emotions” e “Make It Happen”). No momento em que a dance music era uma grande força nas paradas, é uma pena que esta incrível faixa não tenha sido lançado como single.

3. “Hero”

Originalmente Carey escreveu essa faixa para Gloria Estefan, o então Tommy Mottola, a convenceu a manter “Hero” para si mesma depois de ouvir a balada inspiradora. “And then a hero comes along/ With the strength to carry on,” , ela canta com naturalidade no refrão. Embora Carey estivesse relutante em gravar “Hero” no começo, a faixa tornou-se instantaneamente um padrão para competições de canto e para encontrar a força interior de uma pessoa, solidificando-a como um ícone na criação com apenas 23 anos de idade. Só isso coloca automaticamente “Hero” entre os três primeiros lugares desta lista.

2. “Dreamlover”

“Dreamlover, come rescue me/ Take me up, take me down/ Take me anywhere you want to baby now,” pede Mariah. O primeiro single do Music Box se tornou o sétimo single de Carey em 1° lugar no  Hot 100 , mas também mostrou seu lado criativo. Construído em torno do groove do The Blind Alley do grupo The Emotions de 1972, Carey recrutou o produtor Dave Hall (“Love Love” de Mary J. Blige) para ajudar a incorporar a amostra em loop a Dreamlover, dando à faixa sua vibe old-school. Eles colaboraram novamente em 1995 em  “Fantasy”, faixa que mudaria o rumo da carreira de Mariah.

1. “Anytime You Need a Friend”

O infundido a música gospel, “Anytime You Need a Friend”, foi o primeiro single de Carey a ficar fora do Top 10 do Hot 100 da Billboard, mas isso não impediu de nos levar à igreja. Letras como “When the shadows are closing in/ And your spirit diminishing/ Just remember you’re not alone/ And love will be there to guide you home,”, com certeza ressoará até mesmo com os fãs mais casuais da Mariah.

“Anytime You Need a Friend”  sempre foi lembrada como a faixa favorita de Carey no Music Box, e também é nosso pelo simples fato de que a cantora mostra os tubos de ouro sem perder de vista o significado da música, que se concentra no amor incondicional. Carey não cantou a balada ao vivo desde 1996, mas continua sendo a melhor faixa do Music Box.

Fonte: Billboard

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.