Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Faz mais de quatro anos desde que Mariah Carey lançou um álbum completo.

Desde o lançamento de 2014, Me. I Am Mariah…The Elusive Chanteuse, a cantora e compositora, deu início aos seus shows em Las Vegas, #1 To Infinity e The Butterfly Returns, filmou um documentário no canal E!, Mariah’s World, fez sua estréia na direção de A Christmas Melody do Hallmark Channel e recebeu sua primeira indicação ao Globo de Ouro por “The Star”, do filme de animação de mesmo nome.

Então, quando a Diva mostrou novas músicas em março, durante uma sessão exclusiva com a V Magazine, os Lambs ficaram extasiados. E foi aí, que com pouco alarde, Carey lançou a sensual faixa “GTFO” em setembro antes de despertar o apetite dos fãs com a estreia em 4 de outubro de “With You”, o romântico single de seu próximo e habilmente intitulado álbum, Caution, que ela apresentou pela primeira vez no American Music Awards 2018.

Mimi anunciou seu tão esperado álbum e sua data de lançamento – 16 de novembro, no início deste mês nas redes sociais. “Eu tenho trabalhado no meu novo álbum por um tempo. Este é um trabalho de amor e estou muito animada”, disse Carey à People no início de agosto. “Esta sou eu, neste momento da minha vida, capaz de me expressar como compositora e cantora. Eu estou realmente em um bom lugar”.

Narrativa mais sincera

Desde o primeiro dia, o talento de Mariah para escrever suas próprias letras e conceber suas próprias melodias a diferencia de outras divas de sucesso. Entre 1990 e 1999, a cantora acumulou 19 Hot 100 top 10 hits, de “Vision of Love” a “Heartbreaker” – e todas, com exceção de quatro faixas, foram escritas sozinha. Os hits conhecidos, incluindo “Hero” e “One Sweet Day”, continuam a agradar o público até hoje em grande parte devido às suas mensagens universais, mas os Lambs apreciam e tendem a gravitar em direção às faixas menos conhecidas (como “Outside”, do álbum Butterfly, de 1997), porque elas contam algumas das lutas pessoais de Mariah.

O que é promissor para Caution é o fato de Carey ter confirmado recentemente no Twitter que o álbum apresenta uma faixa parecida com “I Wish You Well” do álbum E=MC² e “Petals”, do Rainbow. Esta última é especialmente significativa porque a balada contém, como diz Mariah. , “Algumas das letras mais honestas que já escrevi”, nas quais ela aborda seu complicado relacionamento com a irmã mais velha Alison, bem como o ex-marido Tommy Mottola (“I gravitated towards a patriarch so young, predictably”).

Muito parecido com Butterfly, que cimentou sua independência como artista e jovem, este próximo álbum  indica mais um ponto de virada na vida de Carey e em sua carreira. Então, esperamos ouvir momentos mais vulneráveis neste álbum que nos dão um vislumbre do que os últimos dois anos têm sido para o ícone da música – talvez algo sobre sua batalha com o Transtorno Bipolar II após anos de sofrimento em silêncio, quando ela resolveu divulgar para as pessoas.

Outro sinal encorajador: antes da apresentação no iHeart Music Festival, em setembro, a veterana do pop afirmou: “Há certamente pelo menos uma música que as pessoas vão gostar e dizer: ‘ela está sendo bem verdadeira conosco'”.

A canção cover obrigatória

Os Lambs estão acostumados a ouvir canções clássicas, incluindo “I’ll Be There”, do Jackson 5, “Against All Odds”, de Phil Collins, e “I Still Believe”, de Brenda K. Starr lançados como singles, e alguns dos quais parece que foi ela mesma quem compôs.

Quatorze álbuns profundos, um cover do sucesso de Minnie Riperton em 1975, “Lovin ‘You” parece muito atrasado, especialmente porque Carey citou a falecida cantora como uma influência precoce – especialmente no que se refere a cantar no registro do apito. Imaginem o quão angelical a superstar soaria, “Stay with me while we grow old/ And we will live each day in springtime”. No mínimo, gostaríamos de uma versão ao vivo, mas uma versão de estúdio é obviamente melhor, dahling.

Uma reunião com Walter Afanasieff

Mariah Carey e o ex-colaborador de longa data Walter Afanasieff eram mágicos juntos no estúdio.“Love Takes Time”? “Can’t Let Go”? “Dreamlover”? “Hero”? “All I Want for Christmas Is You”? “One Sweet Day”? “My All”? Enquanto todas as letras dessas jóias foram escritas exclusivamente pela própria Carey, a veterana compositora convidou Afanasieff para ajudar a produzir e compor a música para essas faixas impressionantes.

Sem o conhecimento de muitos, a deusa do R&B/Pop teve aulas de piano aos seis anos de idade, mas prefere trabalhar com um pianista profissional, já que não consegue ler partituras. “Walter e eu desenvolvemos essa coisa onde ele realmente sabe do que estou falando”, explicou Carey durante uma entrevista que foi apresentada no especial Here Is Mariah Carey, de 1993. “Eu canto para ele as harmonias e as coisas que estou ouvindo e ele simplesmente toca”.

A dupla talentosa se separou após o lançamento de Butterfly, em 1997, devido a suas diferenças criativas, bem como o relacionamento tenso da cantora com a Sony. Embora a chance de uma reunião seja difícil, esses dois tinham uma química como nenhuma outra dupla. Carey continuou a criar algumas músicas memoráveis com outros colaboradores, incluindo DJ Clue (“Heartbreaker”), Jermaine Dupri (“Shake It Off”) e Tricky Stewart (“Touch My Body”), mas muitos dos hits atemporais da megastar vieram daquelas sessões de composição com Afanasieff. Dedos cruzados que eles unam forças novamente pelo amor aos velhos tempos.

Uma música com Drake

Definindo o padrão para cada colaboração Pop/Rap a seguir com o remix de “Fantasy” de 1995, com o Ol’ Dirty Bastard, do Wu-Tang Clan, a Sra. Carey desde então trabalhou com JAY-Z, Nas, Snoop DoggMissy Elliot e outros titãs do rap. Ela recentemente contratou Ty Dolla $ign para a faixa produzida pelo Skrillex, “The Distance”, a quinta faixa de Caution – mas o apreço de Mimi pelo Hip-Hop e pela compreensão da melodia de Drake é outro sonho que todos esperamos.

Afinal, “Emotionless”, a quarta faixa do álbum Scorpion, é construída em torno de uma amostra improvável do remix do sucesso de 1991 de Carey, “Emotions”. “I wasn’t hidin’ the kid from the world, I was hidin’ the world from my kid”, ele canta no segundo verso, enquanto os vocais surpreendentes de Mariah ecoam no fundo.

Uma colaboração com o rapper canadense poderia reintroduzir a Rainha aos jovens millennials, que podem não estar tão familiarizados com sua discografia. A dupla também tem um colaborador recente em comum: “GTFO” de Mariah foi produzido por Nineteen85, que trabalhou na linha de frente dos maiores sucessos de Drake, incluindo “Hotline Bling” e “One Dance”.

Voltando a trabalhar com produtores de Dance

Mariah é conhecida por transformar algumas de suas canções no sonho de uma discoteca, muitas vezes se unindo a David Morales e regravando seus vocais para um bom remix – “Honey” (Classic Club Mix) e “Can’t Take That Away (Mariah’s Theme)” (Morales Revival Triumphant Mix) sendo dois dos muitos exemplos memoráveis.

Mas a história de Mariah Carey de se unir a produtores de Dance pode ser rastreada até o seu segundo trabalho de 1991, Emotions. Quase metade da tracklist inspirada na Motown continha créditos de produção de Robert Clivillés e do falecido David Cole, do C+C Music Factory. Juntos, o trio escreveu os sucessos como “Emotions” e “Make It Happen”, que serviram como uma ótima saída das baladas anteriores de Carey.

Espero que, desta vez, tenhamos hinos festivos. Mariah tem se dedicado ao gênero R&  desde Butterfly, mas encontrar formas sutis de incorporar elementos de EDM em seu som (por exemplo, “GTFO” de Porter Robinson) pode ser o que é preciso para recuperar seu trono e dominar novamente o Top 40. Uma coisa que aprendemos ao longo dos anos é nunca desdenhar dessa lenda viva. Jamais.

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.