Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Mariah Carey esteve abençoando a indústria da música com músicas chicletes por três décadas, se estabelecendo como uma das mais icônicas cantoras e compositoras de todos os tempos e se tornando uma das cantoras que mais venderam na história. Desde seu álbum de estreia em 1990 até seu mais recente projeto Caution, a suprema diva conseguiu ultrapassar Elvis Presley com o maior número de #1’s por uma artista solo na Hot 100 com “Touch My Body”, e no momento é a segunda atrás apenas dos Beatles. Ela até foi uma das mulheres que mais arrecadaram na música pela Forbes, conquistando a nona colocação em 2015.

Com 18 #1’s e 28 hits top 10, a carreira de Carey simplesmente não precisa de mais recordes para provar sua extensão vocal de 5 oitavas ou suas habilidades de composição para produzir um hit a qualquer momento. De fato, Mariah pode simplesmente jogar a toalha e mesmo assim continuará uma lenda atemporal, pois ela não apenas borrou as linhas entre Pop e Hip-Hop, mas ajudou a pavimentar o caminho para grandes artistas como Beyoncé, Christina Aguilera e Rihanna.

Então realmente importa se seu 15º álbum de estúdio, Caution, não alcançar o #1 na Billboard 200? A óbvia resposta de um viciado em charts seria definitivamente sim, mas o powerhouse do soul não deve ser limitado por números – vendo que ela já quebrou tantos recordes que um artista moderno dos dias de hoje apenas pode sonhar em conquistar uma fração do que ela conquistou.

Carey SEMPRE esteve muito além de seu tempo, e é isso que deu fama ao seu nome. Por exemplo, antes do hip-hop e do R&B se tornarem gêneros dominantes na música, a cantora já tinha estabelecido uma relação com os estilos no início de sua carreira. Elementos do Soul podem ser vistos em “Emotions” e “Vision of Love”, muito antes de ela adicionar tantos recursos à sua paleta de cores com alma.

Mariah trabalhou com o hitmaker de R&B Babyface para o álbum de 1993 Music Box, ajudando a co-produzir e co-escrever seu quarto single, “Never Forget You”. O disco também contém incríveis créditos de sample, como por exemplo em Dreamlover, onde há o sample de ‘Blind Alley” pelo The Emotions – grupo feminino de R&B ganhador do Grammy. Outros exemplos notáveis de sample são “Synthetic Substitution” por Melvin Bliss e “Just a Touch of Love” de Slave, na música “I’ve Been Thinking About You”. Lembrando que “Synthetic Substitution” é um famoso sample reconhecido em uma das músicas mais icônicas de hip-hop, como “Real N*ggaz Don’t Die” de NWA.

A artista veio a criar uma balada emocional em 1995 com Boyz II Men – One Sweet Day, que está em seu quinto álbum de estúdio Daydream. A colaboração se tornou a música com mais semanas em #1 na Billboard Hot 100, antes de Despacito de Luis Fonsi, Daddy Yankee e Justin Bieber se igualarem.

Nessa época ela também teve seu primeiro encontro com Jermaine Dupri, que co-escreveu e co-produziu duas músicas — Always Be My Baby e Long Ago. Enquanto muitos consideram Carey como uma estrela pop, ela começou a provar na metade dos anos 90 que ela era uma artista de R&B e Hip-Hop em sua raiz, homenageando os estilos musicais a cada oportunidade que era possível.

O prefácio comovente das faixas abriu caminho para o futuro de Mariah, levando-a a trabalhar com grandes lendas do hip-hop como Puff Daddy, Missy Elliott, Prince e Dru Hill em “Honey” para o Butterfly, assim como em seu álbum Rainbow, que incluiu Jay-Z, Snoop Dogg, Mystikal, Master P., Usher, Joe, Da Brat, Missy Elliott de novo, DJ Clue e 98 Degrees.

A talentosa cantora saiu de sua zona de conforto e se tornou retrô com o álbum Glitter, mas ainda sim colaborou com vários MCs, como Ludacris, Ja Rule, Nate Dogg, Busta Rhymes e Fabolous. Enquanto a gravação não foi muito recebida pelos críticos, o álbum conseguiu permanecer no topo da Soundtrack Charts por três semanas. Na semana passada, o CD ressurgiu quando os fãs de Mariah fizeram com que alcançasse o topo do iTunes Albums nos EUA.

Não foi até The Emancipation of Mimi que Mariah impecavelmente criou um mix de Pop, R&B e Hip-Hop em um trabalho que simultaneamente trazia componentes de Soul e Gospel para o projeto.  (…)

A relação dela com o hip-hop e com o R&B se torna verdadeira, vendo que ela NUNCA deixou o estilo ou parou de trabalhar com rappers e artistas de R&B para se tornar mais “pop” para apelar para as massas (como vários outros artistas vêm fazendo nos dias de hoje). Ao invés disso, ela se manteve leal ao movimento pelos anos e se tornou uma das mais importantes pioneiras desses gêneros.

Ela continua provando de novo e de novo que o R&B e o Hip-Hop são parte do que ela é são sua paixão. Mesmo após quase trinta anos, sua discografia se mantém consistente porque ela não se desvia de suas raízes e seu envolvimento é o mais evidente em como ela toma a direção em seus projetos.

Caution é um álbum que mostra o melhor de Carey, e isso serve tão bem a ela. Seu incrível álbum de R&B é coesivo, honesto, e sequencial em uma incrível efetiva forma. Ty Dolla Sign, Slick Rick e Blood Orange são incríveis contribuições para o projeto, demonstrando suas décadas de lealdade e amor pelo R&B/Hip-Hop escolhendo artistas que estão atualmente impactando o gênero.

Mesmo se Carey atingir ou não o #1 nas paradas musicais, ela está em um momento de sua carreira que realmente não importa se ela irá ganhar ou não outro hit por causa do tremendo sucesso que já estabeleceu criando música que ela adora produzir.

Ela está em um ponto que ela não precisa apelar para as massas, mas constantemente faz sem intenção. Então, deixem a rainha fazer música para seus fãs mais leais, e mais importante, para si mesma.

Fontes: BCharts, Forbes

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.