Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

A ex-assistente de Mariah Carey alega em um novo processo que ela foi submetida a abuso físico e sexual, que incluiu ser chamada de “prostituta” e ser urinada.

Lianna Azarian entrou com uma ação no Tribunal Superior de Los Angeles, alegando que ela foi atormentada pela ex-empresária de Carey, Stella Bulochnikov. De acordo com o processo, Bulochnikov deu um tapa nas nádegas e nos seios dela, atacou-a e sentou-se nela.

Ela também afirma que Bulochnikov a segurou e urinou nela. Lianna diz que Bulochnikov a chamou de “prostituta armênia”. O processo alega que Carey tolerava o comportamento de Bulochnikov e que às vezes ocorria em sua presença.

Carey apresentou seu próprio processo contra Azarian na quarta-feira, acusando-a de gravar secretamente vídeos embaraçosos, em violação de um acordo de confidencialidade, além de tentar extorquir US$ 8 milhões.

Lianna diz que foi contratada em setembro de 2015 e recebeu um salário de US$ 328.500 por ano. Ela diz que ficava de plantão 24 horas por dia, sete dias por semana, e trabalhava para Carey e Bulochnikov. A maior parte das alegações são contra Bulochnikov, embora a ação alega que Carey também era física e psicologicamente abusiva.

Azarian alega que foi demitida em novembro de 2017, depois de relatar o comportamento de Bulochnikov a Carey enquanto estava em um resort em Connecticut. Ela afirma alegações de rescisão injusta, abuso e assédio sexual, entre outras coisas.

Carey e Bulochnikov terminaram a parceria há mais de um ano.

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.