Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Após contar a sua história em “ The Meaning of Mariah Carey ”, lançado na terça-feira, a superstar pop abre o cofre para“The Rarities ”, uma coleção de faixas raras e inéditas, como o  dueto com Lauryn Hill em“Save The Day.”

O álbum, que será lançado na sexta-feira, também vem com um show bônus, “Live at the Tokyo Dome“, do primeiro show de Carey no Japão em 1996.

Aqui estão seis destaques que o manterão obcecado por Mimi.

“Here We Go Around Again”
Antes de atingir o número 1 com seu cover de “MTV Unplugged” de “I’ll Be There” em 1992, uma jovem Carey canalizou o Jackson 5 nesta música incrívelde 1990, soando tão inocente que ela mal consegue conter a alegria absoluta de saboreando seus próprios poderes melismáticos.

“Do You Think of Me”
Originalmente lançado como o lado B do sucesso nº 1 de Carey em 1993, “Dreamlover“, este jam sensual e lenta exala vibrações de desejo “Can’t Let Go”, o que não é coincidência: ambas as músicas foram colaborações de seu parceiro de escrita e produção dos anos 90, Walter Afanasieff.

“Slipping Away”
É difícil acreditar que esta doce faixa midtempo foi relegada para o lado B de outro single que atingiu o topo de  Carey, 1995 de “Always Be My Baby”. Co-produzido e co-escrito por Dave “Jam” Hall – que também colaborou com o cantor no hit “Daydream”, “Fantasy” – irradia um suave brilho soul.

“Out Here on My Own”
Esta música – originalmente interpretada por Irene Cara no filme “Fame” de 1980 – é uma das favoritas de infância de Carey, e você pode ouvir exatamente o que a letra significa para ela quando ela canta este cover de 2000. Capturando perfeitamente o sentimento desses tempos isolados, esta balada de piano merece ser lançada como um single e se tornar o último nº 1 da diva se houver justiça.

“I Pray”
Co-escrita e co-produzida  por Mariah Carey com  Kenneth Crouch – sobrinho do grande gospel Andraé Crouch – esta oração de 2005 é uma das coisas espirituais mais puras que Carey já fez, com um coral ajudando-a a levá-la até a igreja.

“Anytime You Need a Friend (Live at the Tokyo Dome)”
Uma Carey no auge de todas as suas as suas emoções a esta balada “Music Box”, que perfeitamente dá lugar a um remix de house que confunde as linhas entre sábado à noite e domingo de manhã.

Fonte: The New York Post

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.