Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Premiações

A Variety Magazine vai homenagear Mariah Carey, Jennifer Aniston, Awkwafina, Chaka Khan, Brie Larson e Dana Walden no Power of Women 2019. Cerca de 600 convidados irão participar do evento, que será realizado no dia 11 de outubro no Beverly Wilshire Four Seasons. 

O compromisso da Variety de contratar mais mulheres para as sessões de fotos resultou em Peggy Sirota fotografando a capa do Power of Women deste ano, com as seis homenageadas. O intuito é que mais mulheres sejam contratadas para sessões de capa durante todo o ano. A edição deste ano do Power of Women incluirá uma comemoração do 35º aniversário da Lifetime Television, bem como o Relatório anual de impacto das mulheres, que destaca as 50 mulheres da indústria do entretenimento dedicadas a causar um impacto duradouro. 

“Desde o início, o Power of Women da Variety é uma celebração do empoderamento feminino, da filantropia e do compromisso com o progresso que está sendo feito pelas profissionais de nossa indústria todos os dias. Estamos tão orgulhosos que o evento continue como um farol de positividade nestes tempos difíceis ”, afirmou a editora-chefe da Variety , Claudia Eller. 

A Variety está em parceria com a Lifetime Television para sediar o almoço Power of Women 2019, durante o qual a atriz Jessie Mueller, premiada pelo Tony, se apresentará com uma música de seu novo filme da Lifetime Television, “Patsy and Loretta”. O filme conta a história dos músicos country Patsy Cline e Loretta Lynn.

“Nada disso seria possível sem a coragem e liderança de nosso parceiro fundador, Lifetime, que mais uma vez se juntará a nós para celebrar os homenageados e nossos parceiros de caridade”, disse a editora do grupo Variety e a diretora de receita Michelle Sobrino-Stearns. 

Audi e Moroccanoil são os patrocinadores do evento. 

A sempre polêmica apresentadora Wendy Williams falou sobre a apresentação de Mariah Carey na edição desse ano do Billboard Music Awards, que rolou em Las Vegas na última quarta-feira, 1º de maio. Na ocasião, Mariah foi homenageada com o Icon Award e fez um Medley com clássicos de sua carreira. Confira a transcrição abaixo:

Mariah recebeu o Icon Award. Ela conseguiu, ela se doou, ela cantou, ela se amarrou toda. Quer dizer, eu não me importo, acho que ela tava linda, desde o cabelo até o figurino, o corselet, o jeito que ela tava segurando ela.

Não que o corselet tenha muita importância porque ela perdeu muito peso, foi só pra dar uma afinada aqui, uma acinturada alí, o que significa que você não consegue atingir aquelas notas daquele jeito, mas ela atingiu notas, e ela
certamente é um ícone e adorei a performance dela, até mesmo “Hero”. Eu não gosto de “Hero e não gosto de “Vision Of Love”, já disse que isso para vocês. Eu acho que “Vision Of Love” é a canção mais idiota que existe, já disse.
Fiquem tranquilos, eu sou uma “Mariahnista”, posso dizer isso, gosto de todo o resto, mas eu não gosto de “Hero”, exceto quando estamos celebrando os heróis no Hero Day. Tipo, “Hero” tem a hora e o lugar certo para ser cantada e não é logo após “Honey”, usando um corselet no Billboard Music Awards, mas posso dizer que essa apresentação de “Hero” foi muito bonita.

Ela fez um discurso muito emocionante, falando dos altos e baixos de sua carreira, ela é a Mariah. Vamos dar uma olhada num trecho:

“Obrigada, Billboard, por me permitir crescer nos charts com vocês e por essa honra incrível. Ícone? Eu realmente não concebo a mim mesma dessa forma. Eu comecei a fazer música pela necessidade de sobreviver e me auto expressar…eu sempre me senti como uma estranha, que não pertencia a um lugar específico. E ainda me sinto como aquela perdida criança inter-racial, que teve muita coragem em acreditar que teria algum êxito nesse mundo”.

Foi um lindo discurso e ela certamente é um ícone, e seus filhos na plateia foi algo para se morrer de amor. Eles estavam cantando junto com a mãe, eles sabiam as letras…parabéns Mariah por ser abençoada.

Wendy começa a falar sobre Mariah no minuto 07:30. Confira o vídeo abaixo:

Mariah Carey, homenageada com o Icon Award do Billboard Music Awards de 2019, apresentou um medley durante o evento de quarta-feira. Para a performance, Mariah, que já levou pra casa de 14 prêmios, cantou seu mais novo single, “A No No”, “Always Be My Baby”, de 1995, “Emotions”, de 1991, “We Belong Together”, de 2005 e terminou com “Hero”, de 1993.

A performance, embora pareça ter tido um pouco de um problema, mostrou seu incrível alcance durante seu elegante set. Ela foi acompanhada por dançarinos, um coral e uma orquestra. Além do medley da carreira, Carey também foi homenageada com o Icon Award por suas muitas conquistas nas paradas, incluindo o maior número de semanas gastas no topo do Hot 100 e a maior quantidade de singles em primeiro lugar para um artista solo.

Jennifer Hudson entregou o prêmio para Carey, que foi humilde durante seu discurso de aceitação. Ela agradeceu a Billboard por deixá-la crescer nas paradas, mas também reconheceu que sua escalada não foi fácil. Enquanto o prêmio é chamado de “Icon”, ela disse: “Eu realmente não penso em mim mesmo assim. Comecei a fazer música por necessidade de sobreviver e me expressar”, acrescentando que era algo que ela precisava fazer para sentir-se digna de existir.

Ela reconheceu que teve altos e baixos em sua carreira e cometeu erros como todos, e muitas vezes se sentiu como uma estranha, como uma “criança interracial perdida”. No entanto, dedicar sua vida à música era sua graça salvadora. “E para qualquer um que tenha me dito que uma música que escrevi ajudou a salvar sua vida, agradeço”, concluiu. “Porque você salvou a minha e eu serei eternamente grata por isso”.

Carey lançou Caution, seu melhor álbum em uma década, em outubro de 2018. O álbum apresentou o hit “A No No”, que gerou uma série de remixes. O clássico sazonal de Carey, “All I Want For Christmas”, de 1994, também quebrou o recorde com a música mais tocada em um mesmo dia, 24 de dezembro de 2018.

Depois de incendiar a Grand Garden Arena com um medley de sucessos que fez com que todos cantassem junto, Mariah Carey fez um discurso emocionado ao aceitar o Icon Award no Billboard Music Awards de 2019.

Na clássica moda de Mariah, a lenda da música limpou o suor do rosto após a apresentação e jogou o lenço no chão, enquanto aceitava o troféu de ouro das mãos de Jennifer Hudson, acenando para seus filhos gêmeos e desejando-lhes um feliz aniversário.

“Muito obrigada por este lindo prêmio, vai ficar fabuloso no meu apartamento em Nova York, tchau”, brincou Carey, fingindo ir embora. “Estou tão nervosa! Sério, obrigado Billboard por me deixar crescer nas paradas com você e por essa incrível honra. Ícone? Eu realmente não penso em mim dessa maneira”.

Carey disse que começou a fazer música por necessidade, como forma de sobreviver e se expressar. “Eu só queria criar algo para me sentir digna de existir”, disse ela. “E se eu aprendi alguma coisa, qualquer coisa nesta vida é que verdadeiramente todas as coisas são possíveis com Deus. Sem querer ficar fazendo drama, todos os altos e baixos da minha carreira, todos nós os vimos, todos nós cometer erros…tiverem alguns memes também”, disse ela rindoenquanto Taylor Swift gritava: “Nós amamos você!” da multidão.

“Eu acho que sempre me senti como uma estranha, alguém que não pertence a lugar nenhum. E eu ainda me sinto como aquela criança interracial perdida que tinha muita coragem para acreditar que eu poderia ter sucesso em qualquer coisa neste mundo”. Carey disse enquanto a plateia gritava e aplaudia. “Mas eu acreditei, porque eu tinha que fazer isso. A verdade é que eu dediquei minha vida à minha música. Que foi o que me salvou. E para os meus fãs, que são diferentes de qualquer outra entidade que eu já conheci. Eles me trouxeram de volta das profundezas do inferno com sua devoção e amor”.

Ela também agradeceu a todas as pessoas que estiveram com ela nesta jornada, através dos altos e baixos, através de suas lutas, e dedicou o prêmio a qualquer pessoa “que não se permite ser destruída e continua se levantando e mantendo os pés no chão, acreditando e dando a volta por cima. Eu celebro você esta noite. E para qualquer um que já me disse que a música que eu escrevi ajudou a salvar sua vida, eu te agradeço, porque você salvou a minha”.

Desde seu primeiro single em 1990, Carey liderou a Billboard Hot 100 em todos os anos da década de 1990, fazendo dela a única artista a liderar o ranking em todos os anos de qualquer década. Ela teve 18 hits em primeiro lugar no Hot 100, mais do que qualquer outro cantor solo. Além disso, seu total de 79 semanas dominando o Hot 100 é o máximo de qualquer artista. Seis de seus álbuns alcançaram o primeiro lugar na lista de álbuns da Billboard 200.

Ao aceitar o prêmio, Carey juntou-se a lendários artistas, incluindo Janet Jackson, Neil Diamond, Stevie Wonder, Prince, Jennifer Lopez, Celine Dion, Cher e muito mais.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.