Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

The Elusive Chanteuse Show

Tudo tem acontecido de maneira muito rápida depois que Carey voltou para a Sony Music. De cara tivemos o anúncio de contrato com o selo Epic Records, na sequência veio o lançamento do single promocional “Infinity” junto à compilação “#1 to Infinity” que trouxe a residência em Las Vegas, inicialmente chamada de “#1’s”, mas que logo ganhou o título do álbum de sucessos americanos que atingiram o topo da Billboard Hot 100. Em meio a duas temporadas de shows ainda no ano passado, Mimi começou a dirigir seu próprio filme natalino, evidenciou o seu pedido de divórcio de Nick Cannon, emagreceu, começou a namorar com o bilionário James Packer, emagreceu mais ainda, anunciou uma turnê europeia com final na África, embarcou no ano de 2016 emagrecendo ainda mais, ficando noiva, fazendo shows incríveis, dando pistas de novos projetos e ainda deixando claro que virão mais shows por aí. Ufa?! Que nada, pois a mulher já está na quarta temporada de shows em Vegas depois de uma turnê bem-sucedida do outro lado do Atlântico e mais, ela está em novos projetos natalinos, tem a extensão da sua última turnê por países latino-americanos e asiáticos prevista para os próximos meses, já está em estúdio, fora a quinta Leg da residência no segundo semestre. Querem mais? A gente também!

1

Enquanto alguns lambs dizem por aí que esta é a Era Infinity, outros afirmam que estamos também na Era Sweet Sweet Fantasy. Bom, tudo bem, mas não seria esta a Era Sweet Sweet Fantasy to Infinity? Ou seria uma era completamente nova? Anyway, não temos nem nome para o que estamos vivendo atualmente, ou desde 2014. A Era Elusive Chanteuse que foi extremamente confusa e rápida logo acabou e, na sequência vimos uma Mariah completamente diferente. Se foi o divórcio ou a vontade de sair da sua antiga gravadora, não sabemos ainda, mas ela mudou! Mariah Carey é como vinho, fica melhor com o passar dos anos.

bianca

Fato é que tudo parece estar indo bem, mas se formos parar para pensar, seria esta a Era Experimental de Carey, já que do passado parecem ter ficado seu maquiador, seus backing vocals e seu talento icônico e incomparável. Poderíamos dizer que ela está na fase Xuxa Meneghel indo para a Rede Record, só que mil vezes melhor e com muita audiência, ou seria a fase Suzana Vieira em evidência no Vídeo Show da Rede Globo, mas em boa… enfim, deixa pra lá né gente?! Brincadeirinhas à parte, Mariah está, definitivamente, em forma e, não estamos falando de aparência, mas sim do “conjunto da obra”. Voz potente (sem mimimi quanto aos Anos 90 vs. Anos 2000), arranjos novos para os shows (quem diria que Touch My Body poderia ficar boa ao vivo?), figurinos melhor acabados e bem desenhados (a mulher tá linda e num bom senso inacreditável), banda afinada (poderia ter um guitarrista, é claro), fora a nova equipe que tá fazendo Mariah dar o nome por onde passa, né não?

Mariah Carey vocalmente em 2016:
[youtube id=”D1H0IJzI15E” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

Contudo as mudanças ficaram mais evidentes com a atual temporada de shows no The Colosseum no Caesars Palace em Las Vegas, EUA, pois Mimi está incrivelmente incrível! Até o momento os shows foram únicos, com uma Mariah radiante que brilha no palco, figurinos novos e variados a cada data, novas transições entre as músicas e atos musicais mais ensaiados, fora a novidade da semana: nosso queridinho Tanaka assumiu o posto de Diretor Criativo! Well, querem mais? Encurtar algumas músicas deixou o show mais “gostoso”, mais dinâmico, com ou sem pernas de fora. Só uma observaçãozinha: cadê as meninas, Mariah? Já sabemos! Elas não são tão necessárias, uma vez que a Diva das divas está com tudo em cima (agora sim estamos falando do corpo, da make, dos looks e do picumã!).

7 de Junho de 2016:
[youtube id=”Dv0xbkdevMU” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]
[youtube id=”6KnKNlHSk2U” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

10 de Junho de 2016:
[youtube id=”0srTFsr2CKk” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

11 de Junho de 2016:
[youtube id=”Blu9iBiX228″ align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

Seria, então, esta a nova Mariah? Tivemos tantas desde o início dos tempos, mas como esta, nunca!

Tire suas conclusões e se prepare, pois hoje tem show e você pode acompanhar tudo na nossa fan-page!

Se ficou por fora das datas, olhe à direita a agenda linda que a gente fez.
Agora vamos aguardar as novidades de hoje, à 00h (horário de Brasília-DF).

Agradecimentos: The Diary of Mariah Carey, Mariah Raw e Kevin Leclerc Music.

O blogueiro Trini Trent escreveu um artigo sobre a performance vocal de Mariah Carey e como a ‘geração internet’ lida com isso de forma negativa. Confira abaixo:

Mariah Carey é uma das melhores cantoras de todos os tempos, isso todos nós sabemos, não é mesmo? após uma série de performances ao vivo desastrosas, tentativas de playbacks desajeitados e reações de fãs de longa data, parece que agora ela está mais para uma piada do que para um ícone celebrado.

Agora, qualquer um de nós que se lembra dos anos 90 sabe que Carey era um padrão vocal de sua geração, juntamente com a falecida Whitney Houston. Sua voz podia ir à extremos como nenhuma outra cantora poderia fazer, e seu estilo tornou-se eventualmente um exemplo a ser seguido por toda uma geração de novos cantores.

No entanto, essas pessoas muito jovens para ter experimentado a grandeza de Carey durante os anos das eras “Daydream” ou “Butterfly” simplesmente não entendem a intensidade disso. Infelizmente, não posso culpá-las, especialmente depois de sua apresentação embaraçosa no Jamaica Jazz & Blues Festival desse ano.

[youtube id=”PkWGm_pHT9c” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

Pense nisso: Muitas das pessoas nascidas em 1998 – quando a voz de Carey começou a mostrar sinais de desgaste, e seu uso de bases pré-gravadas durante suas apresentações “ao vivo” virou meio que uma regra – vão fazer 17 anos em 2015. Portanto, ele não têm lembrança de uma época em que Carey podia alcançar uma nota alta sem esforço.

Na verdade, a maioria das pessoas com idade inferior a 18 anos, provavelmente foram apresentadas a Mariah quando ela aproveitava muito bem o seu comeback com o álbum “The Emancipation of Mimi”, em 2005. Sim, esse foi um ano de muito sucesso em sua carreira, mas as rachaduras em sua voz estavam evidentes e ela não cantava tão facilmente quanto ela fazia em seu auge, dez anos antes.

Curiosamente, o declínio vocal de Carey coincidiu com a ascensão das mídias sociais. Facebook e Twitter têm feito discussão em tempo real entre as milhões de pessoas em todo o mundo. Assim, toda vez que ela ou qualquer outro artista tem um contratempo, a notícia se espalha instantaneamente.

O YouTube, no entanto, tem sido a verdadeira causa mortis da existência de Carey. A plataforma de compartilhamento de vídeo, que foi ironicamente concebida em resposta ao desatre de outra artista – Janet Jackson, no Super Bowl de 2004 – faz com que cada nota ruim em um show de Mariah esteja disponível para um replay instantâneo.

Mesmo que ela se apresente em um pequeno local em um país a milhares de quilômetros de distância da América do Norte, as pessoas podem entrar em sintonia para ver os erros de Carey quantas vezes quiserem. Isso significa que cada nota desafinada ou ruim possa ser analisada e debatida por pessoas que provavelmente nunca assistiram a um show de Carey.

Adicione outros apps de vídeo como Instagram ou Vine à mistura, e as chances são ainda menos em favor de Carey. Afinal, com apenas seis segundo permitidos no último app, em que parte de suas performances as pessoas vão focar mais: Uma nota bem executada ou um desastre vocal?

Obviamente, Carey não é a primeira diva a experimentar problemas com sua voz. Na verdade, Aretha Franklin também estava em seus 40 e poucos anos quando seu alcance vocal começou a diminuir e seus shows não eram tão emocionantes como eles eram quando ela estava no seu auge.

No entanto, Franklin perdeu seu toque muito antes de a maior parte do mundo ter computadores e nunca ter ouvido falar da internet. Além disso, no momento em que a era digital chegou para a rainha do Soul, ela já havia cravado a sua posição como um artista intocável e chegou aos seus 60 anos.

Ninguém gosta de implicar com um idoso, especialmente uma mulher que ainda recebe ovações ao soar estranhamente como o Elmo, da Vila Sésamo.

[youtube id=”ZULpxWcUZyE” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

Carey também não é a única cantora que dubla suas músicas. Honestamente, essa prática tem sido comum desde os tempos de ouro do Soul Train e era a norma na televisão até Milli Vanilli serem expostos por dublarem suas canções.

Além disso, vários artistas fazem isso hoje, especialmente durante a turnê ou quando são esperados para executar sets muito extensos. Um dos casos mais recentes veio de Beyoncé, quando ela descaradamente fez playback em seu show, na França.

[youtube id=”rLHpoutotro” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

Por outro lado, Mariah sempre foi cobrada para ser melhor do que suas rivais. Depois de anos sendo anunciada como vocalista com um alcance vocal de cinco oitavas, as pessoas têm sido treinadas para serem impecáveis e cantar perfeitamente.

Além disso, Carey não dança bem. Seus espetáculos têm pouco valor de produção e os holofotes brilham diretamente sobre ela. Ela está sempre no centro das atenções e diferente de sua personalidade peculiar, cantar é tudo o que ela tem para oferecer no palco.

Então, quando ela não apresentar vocais poderosos, Carey não pode contar com mais nada – nenhum dos adereços que fizeram Katy Perry a estrela do Super Bowl, o exército de dançarinos que apoia Britney Spears ou os gráficos gigantes de gatinhos que protegem Miley Cyrus.

E isso está levando Mariah pra onde? Bem, sem saber a extensão dos seus problemas vocais, podemos estar testemunhando o fim abrupto de uma carreira estelar. Semelhante a Whitney Houston antes de morrer, ela está rapidamente se tornando uma piada em manchetes dos tablóides, em vez de um ícone a ser celebrado.

Ao contrário de Houston, Carey também tem de lidar com todo o peso da reação das redes sociais, a última das quais inclui um conjuntos GIFs no Tumblr comparando-a com Ariana Grande.

Adicione comentários desanimadores de outros artistas e a perda de apoio de seus fãs, e parece que Mariah está em uma espiral descendente incontrolável. Bem, a não ser que ela resolva encarar o problema de frente.

As mídias sociais são terreno fértil para especulações e rumores, mas há também um desejo de verdade. Basta imaginar como as pessoas parariam de focar sobre a bunda de Nicki Minaj ser ou não de verdade, se ela admitisse que tinha dado uma turbinada.

Não saber disso já é metade da diversão.

Portanto, se Carey admitir diretamente seus problemas e explicar exatamente como ela pretende resolvê-los, ela poderia transformar a opinião pública a seu favor. Além disso, o bullying à alguém com uma desvantagem certamente não parece emocionante, mesmo para o TMZ.

Até que esse dia finalmente chegue, é melhor Mariah se preparar para uma difícil jornada. Sua residência em Las Vegas começa na primavera norte-americana e há dezenas de pessoas armadas com smartphones, ansiosos para gravar em vídeo sua mais recente derrapada.

Vamos terminar com uma nota positiva: Carey cantando “Vision of Love” na Jamaica e fazendo artista de Dancehall, Lady Saw, pegar de volta seus insultos, ao vivo diante das câmeras.

[youtube id=”bbhbeFaPIOw” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

“Eu estava ali na frente e ela começou a dublar”, disse o ícone do Dancehall. “E eu fiquei desapontada por isso e saí de lá. Infelizmente, você sabe que artistas como nós temos que cantar com toda nossa alma, quero dizer, nós que nem sequer conseguimos ganhar tanto dinheiro quanto ela, então eu me pergunto o por que disso. Eu acho que quando um artista sobe ao palco eles devem estar se entregando do início ao fim, porque é a forma como as pessoas obtem o valor do seu dinheiro e agora eu vejo que as pessoas estão tristes lá na frente”.

O produtor executivo do Jamaica Jazz & Blues Festival, Walter Elmore, está  descontente com o desempenho de Mariah Carey, que foi o ato principal no evento este ano. Estamos entrando em contato com sua equipe, pois não estamos satisfeitos com o que vimos na noite de sexta-feira” – foi tudo o que Elmore falou sobre o assunto.

Comentando sobre o resto do festival, que foi realizado no Estádio Trelawny Multi-Purpose, Elmore está satisfeito com o evento. “Exceto uma apresentação, todos os artistas fizeram grandes números. Sexta à noite nós vimos coisas boas do Richie Stephens. Ele realmente foi ótimo e o públicou amou. Arturo Tappin foi a melhor atração da noite. Infelizmente não foi a mesma coisa para o Morgan Heritage, a chuva interrompeu seu show, mas eles sempre se entregam e fizeram bem antes de chover.”

Elmore reafirmou seu pronunciamento antes do festival, de que a última noite do evento seria a melhor. “Eu tinha planejado propositalmente a noite de sábado, para ser uma mistura de grandes apresentações, mas com atos mais calmos. A noite foi feita de propósito, tendo um número mais agitado seguido de um número mias calmo, permitindo que as pessoas recuperassem o folego e assistissem ao show novamente.”

Elmore e sua equipe conseguiu isto com principais artistas – Magic!, Soja, Charlie Wilson, Peter Cetera e The Pointer Sisters. “Charlie Wilson foi incrível. Eu já tinha visto algo dele antes e era bom, mas o que vimos foi incrível. A voz de Peter Cetera estava forte e sólida, e as The Pointer Sisters mantiveram as pessoas dançando durante a tempestade. Estou muito satisfeito com o festival de forma geral”, disse ele.

Fonte: Jamaica Observer

Nathan Morris, um dos vocalistas do Boyz II Men, postou um texto em seu perfil oficial no Facebook, falando sobre as últimas performances de Mariah Carey, em especial a do último dia 30 de janeiro, na Jamaica. Nathan desabafou sobre os problemas recorrentes que Mariah está enfrentando nos palcos e aconselhou: “Devemos assumir a culpa quando nos colocamos em situações como essa”. Confira abaixo:

Nós, como artistas, nunca devemos perder o foco ou desmerecer o nosso dom. Quanto mais velhos ficamos, mais difícil fica para mantê-lo, não é tão fácil quanto antes. Mas se o mantivermos isso pode ser possível. Muitos artistas estão por aí há anos.

Normalmente, quanto mais você se exercitar, mais forte o seu corpo vai ficar. Quanto mais lemos, melhor em leitura ficamos. Exercitar e manter a qualidade de sua voz não é diferente.

Todos nós (como artistas) tivemos performances ruins em nossas carreiras e isso é normal, ninguém é perfeito. E alguns podem ter até mesmo precisado de uma ou outra ajudinha extra dos backing vocals nesses dias ruins (vocalmente falando). Mas quando performances desse tipo acontecem frequentemente, já não são consideradas erros ou acidentes, já viraram hábitos.

Nós, como artistas, em algum momento devemos assumir a culpa quando nos colocamos em posições intransigentes como esta. Eu me sinto mal por ela, porque eu sei o que ela pode ser, mas para isso ela tem que querer ser isso de novo. Ser relevante é simplesmente não fazer esse tipo de coisa. Tenho certeza que um de nossos professores em algum momento de nossas vidas nos disse que, se continuarmos a colar, um dia seremos pegos.

Eu sei que ela está indo para Las Vegas para uma residência em breve e eu vou orar para tudo correr bem para ela. Acreditem em mim…Vegas não é moleza!

Curiosamente, o Boyz II Men enfrentou um caso parecido. O trio foi pego dublando enquanto cantava “ao vivo” na cerimônia de iluminação da árvore de Natal de Rockefeller Center, em 2010.

Relembre o caso nesse LINK.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.