Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

NO MATTER WHAT PEOPLE SAY…

Com o passar do tempo, Mariah e eu nos tornamos amigos mais próximos. Gostava muito de falar com ela porque era quase sempre sobre música – o que acabamos de ouvir que era ótimo, ou algo que ouvimos sobre, algo que ficamos realmente entusiasmados por ouvir: Somos dois grandes fanáticos por música e isso era evidente.

Um dia, eu estava no meu carro ouvindo algumas batidas que eu tinha feito quando ela ligou. Começamos a falar como sempre quando ela me perguntou: “O que é isso tocando no fundo?” Eu disse: “Ah, é uma batida que acabei de fazer. Acabei de fazer isso pro Ja Rule e pro Irv Gotti. Chama-se ‘If You Were My Bitch’.”

Mariah começou a zumbir e disse: “Eu poderia cantar em cima disso! Envie-me algumas batidas!”

Eu fiquei louco, “Sério?” Ela disse: “Sim, eu realmente quero ouvir alguns sons teus”.

Eu coloquei algumas batidas em uma cassete em branco e, chegando no fim da fita eu fiquei um pouco impaciente, achando que na realidade ela estava sendo gentil comigo e que ela não iria ouvir a fita inteira, então eu apertei stop.

No dia em que ela pegou o pacote do FedEx, ligou novamente. “Eu, eu escutei essas batidas e eles são legais … mas há uma única faixa no final que foi interrompida. Eu realmente gostei. Eu quero ela para o remix de ‘I Still Believe’ ‘.

Eu estava no chão. Era algo baseado na batida de Willy Wonka – e ela nem chegou a ouvir inteira!

“Você conhece Krayzie Bone, certo?”, Perguntou ela. “Sim claro”

“Estamos falando sobre fazer este lance na linha deles, Thug”, disse ela. “Conheço a Da Brat, e você conhece o Krayzie. Por que não os incluímos na conversa e nos encontramos no Westlake Studios na semana que vem e fazemos o som?”

“Ah, eu to dentro” eu disse.

Na semana seguinte, eu estava no estúdio com o engenheiro, Dana Jon Chappelle. Mariah ligou e disse que estava atrasada fazendo uma filmagem para a versão original de I Still Believe, mas que sabia onde queria ir com o remix e que ela estaria lá em algumas horas.

“Legal”, eu disse. Foi um pouco desconcertante, mas fiquei feliz por ter tido algum tempo com o Dana antes que a Mariah chegasse, porque não tinha muita experiência nesse tipo de ambiente. “Eu não sei nada sobre essas coisas”, eu disse a ele. Ele foi muito legal e começou a me mostrar o que ele fazia.

Esta foi a primeira vez que experimentei a energia de Mariah e a ética de trabalho incrível. A menina passou o dia inteiro e a noite em alguma base da Força Aérea filmando o vídeo, e ela apareceu no estúdio às 1 da manhã para começar a gravar. E ela foi com tudo e totalmente preparada. Nós passamos a gravação toda a noite e quando ela saiu, ela estava de volta à base para terminar o vídeo.

No final daquela noite, Mariah teve uma pausa, mas estava de volta ao estúdio com a gente trabalhando no remix novamente. Foi muito engraçado … ela virou-se e olhou para mim e disse: “Você precisa de um nome!”

“O quê?”, perguntei.

“Como produtor, você precisa de um nome de produtor”.

“Do que você está falando?”

Mariah é uma garota inteligente – eu não tinha pensado sobre o todo. “Você não quer que saibam que está fazendo isso!”

Uma situação um pouco desconfortável ser o diretor de música da Power e tudo mais, e ao mesmo tempo produzir música. E, como ela apontou com muita astúcia, “Se a Sony souber sobre isso, eles vão odiar o remix imediatamente.” Ops. Ela estava tão certa.

“Então … como nós chamamos você? Mmm. Dame … Dama … “

Tracy estava lá e disse: “Ei, vou para a porta ao lado pra dizer oi pro RZA”.

Mariah acendeu, “RZA … Damizza! Esse é o seu novo nome! “

Isso foi legal!

“Damizza”, eu disse. “OK é isso!”

Obrigado por isso, Mariah e Tracy.

Eu estava muito animado, mas nunca tinha produzido uma música antes e me perguntei o que estava fazendo lá. Liguei para Carl “Butch” Small para obter conselhos. Ele disse: “Ei, relaxe, está fazendo todas as coisas certas. Você conhece o meio. Isto é o que acontece…”

Alguns dias depois, eu disse a algumas pessoas na Power que eu estava indo para New York para o fim de semana e que eu estaria de volta na segunda-feira. Claro, eu não disse a ninguém que eu ia mixar meu primeiro som.

Mariah adorou o resultado – e a Sony também.

De volta à L.A., eu estava me preocupando com o que isso iria resultar. Adam Favors, que se mudou para Interscope, entrou no meu escritório. Eu disse: “Ei cara, ouça esse som.” Ele disse: “Cara, isso ficará louco! Oh, meu Deus! “Eu fiz o mesmo com E-Man e ele disse, “Yo, isso é demais! Assim que você conseguir isso, precisamos tocar.”

Sim, ótimo, pensei. Mas a Power poderia realmente tocar meu próprio remix?

Então ouvi a música no The Beat.

Não havia mais como se esconder. A Sony lançou. Marquei uma reunião com Steve Smith e E-Man e disse: “Peço desculpas, mas este é um remix que fiz, e tocou em The Beat primeiro.” Steve disse: “Foda-se! Coloque-o em rotação.”

Eu assim o fiz, e imediatamente ele se posicionou em #13 com os ouvintes. Não lembro quantos dias depois foi #1 na Power e começou a aparecer internacionalmente, enquanto a versão original estava paralisada. Mariah estava realmente empurrando o Damizza Remix.

Além de contar tudo a algumas pessoas selecionadas na Power, eu estava tentando manter tudo em segredo. Então recebi uma ligação que não vou esquecer. Eu estava dirigindo pro centro, na Barnham Boulevard em Burbank e atendi meu telefone. No outro lado, Lisa Ellis, da Sony, disse: “Você, você deve estar se sentindo bem, Damizza!”

Não sabia o que dizer, exceto: “O quê?”

“Nós estávamos pensando quem era ‘Damizza’. Eu rastreei de volta ao estúdio. Damion Young produziu o remix”.

“Ah merda.”

“Não se preocupe”, disse ela. “Eu não direi nada”.

Claro, não havia como isso ficar um segredo por muito tempo. Fiquei surpreso por ter mantido escondido por tanto tempo. Tommy e todo o sistema na Sony acabaram descobrindo que “Damizza” é Damion Young, mas isso nunca voltou pra me prejudicar. Pelo menos por eles. Por mais que ele estivesse tentando destruir a carreira de Mariah por completo, não havia muito o que ele pudesse fazer com relação ao fato de ele ter um remix produzido por mim quando ele estava subindo nas paradas.

Passaram-se algumas semanas e Mariah me ligou para dizer que queria fazer um vídeo para o remix também. Ela disse que pagaria do próprio bolso se a Sony não estivesse a bordo. Ela só precisava de um carro rebaixado, disse ela. E a Power 106 tinha um! Durante a gravação, eu estava na parte de trás do carro com Krayzie, bebendo Hennessy e me divertindo muito. Foi louco. Em um momento, estávamos caminhando pelo set e Mariah disse: “Ei, onde tá o Damion?” Eu estava logo atrás dela, e ela virou-se e disse: “Vem dar uma volta comigo”.

Ela disse: “Eu te amo! Esta música é excelente! Muito obrigada.”

Momento muito legal. Eu me senti tão feliz e orgulhoso… Isso foi melhor do que tudo que passei na rádio.

 

Damion “Damizza” Young – Guilty By Association

6/20

Anterior

Início

Próximo
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.