Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Notícias

Mariah Carey obteve uma vitória em um processo de US $ 3 milhões movido contra ela e sua empresa finalmente acabou.

O The Blast informa que, como juiz de Nova York, ordenou que as reclamações restantes contra a empresa de entretenimento de Carey fossem descartadas no caso envolvendo o promotor de concertos da América do Sul, FEG Entretenimientos S.

O processo original resultou de uma ação legal que Mariah tomou quando alegou que não recebeu o pagamento adequado por suas aparições programadas, o que acabou forçando-a a cancelar.

Os promotores contestaram e acusaram Mariah de difamá-los em um tweet dizendo:

“Devastada meus shows no Chile, Argentina e Brasil tiveram que ser cancelados. Meus fãs não mereciam ser tratados assim por esses promotores de evento”

A FEG originalmente queria US $ 3 milhões, US $ 2 milhões para a reivindicação por difamação e outros US $ 1 milhão para não se apresentar nos shows.

A juíza rejeitou a alegação de difamação contra a cantora e disse que seu tweet era uma “opinião”. Mariah foi inocentada do processo, mas a empresa de entretenimento ainda estava aguardando os shows cancelados.”

 

Álbuns Natalinos são parte integrante do Natal na América do Norte e, embora a tendência tenha pegado aqui, ainda não é tão prolífica como lá. Mariah Carey lançou dois álbuns de Natal até agora e apresentou sua turnê de natal,  All I Want For Christmas, nos Estados Unidos, mas nunca excursionou com ela pela Europa – até agora.

Foi um show não apenas para seus fãs, mas também para crianças, na verdade ela até trouxe seus gêmeos para o palco, o que deu um toque pessoal à noite. Aparentemente, eles querem que o Papai Noel traga um iPad para o Natal.

É meio maluca, mas totalmente a cara de Mariah Carey: há uma enorme árvore de Natal, um urso dançarino e um boneco de neve, bailarinos e, claro, o Pai Natal com Carey no meio de tudo isso. Naturalmente, tudo corre de forma imaculada.

Uma bailarina dança pelo palco, a enorme cortina vermelha cai e lá ela está vestida de branco com asas de anjo! “Hark! The Herald Angels Sing” nunca se encaixou tão perfeitamente.

Ela gosta muito de lembrar a plateia que o Natal é sua época favorita do ano, e da para entender o motivo só de olhar para a jovem família dela.

Trey Lorenz está no ponto certo, enquanto lidera o Coro em “Jesus Oh What A Wonderful Child”, enquanto Carey sai do palco para se trocar. Era difícil não sentir a alegria e o amor vindo do palco.

Em seguida, as músicas de Natal continuam chegando. “Silent Night” emendou com “Joy To The World”. Foi brilho e glamour por toda parte, como se todos os melhores comerciais de Natal estivessem em um só.

Teria sido uma pena se ela não tivesse cantado pelo menos uma faixa do seu novo álbum, felizmente ela cantou “The Distance” e continuou com algumas de suas canções habituais, como “We Belong Together”, terminando com uma versão perfeita de “Hero”.

Voltando ao palco vestida de vermelho e mostrando suas longas pernas para um encore de “All I Want For Christmas Is You”, foi o final perfeito para o que tinha sido um dos shows mais incomuns do ano. Neve falsa cai sobre o público, os sinos tocam e Carey nos agradece mais uma vez por ter vindo. Eu não gostaria de estar em outro lugar.

O show foi tipicamente Mariah: clássico com atenção aos detalhes e com tudo o que você espera no Natal.

Mariah Carey é a rainha indiscutível do Natal graças à genialidade de “All I Want For Christmas Is You” seu amor por todas as coisas chamativas e exageradas. Então, um show de Natal é o veículo perfeito para sua marca única de diva.

A lendária cantora subiu no palco da O2 Arena de Londres na noite de terça-feira com sua turnê All I Want For Christmas Is You, e se os detentores de ingressos não se sentissem festivos de antemão, eles definitivamente estavam quando saíram. Cortinas vermelhas gigantes foram puxadas para trás para revelar Mariah em um gigantesco vestido de baile branco com asas de anjo acesas nas costas – totalmente ridículo, mas inteiramente Mimi.

Ao redor dela havia uma faixa completa, picos de neve, presentes e glitter, mas em meio a todo o barulho, era a voz de Mariah que se destacava quando ela soltou uma versão suave do Hark The Herald Angels Sing antes de seguir para o Charlie Brown Christmas. Colocando um sotaque inglês, Mariah cumprimentou a O2 antes de começar a cantar uma das faixas favoritas dos fãs,  Christmas (Baby Please Come Home), trazendo seu registro alucinante para o clássico festivo.

Coloque essa performance desastrosa da véspera de Ano Novo no fundo de sua mente – essa é uma mulher no topo de seu jogo. Enquanto algumas notas foram alteradas, ficou claro que Mariah estava cantando ao vivo e dando-lhe tudo, e seu lendário whistle foi usado diversas vezes durante a noite e continua tão impressionante como no passado.

Como um show de Natal, a maior parte do repertório era o catálogo de Natal de Mariah e, ​​apesar de ser o ponto principal da noite, isso levou a alguns momentos bastante lentos, enquanto Joy To The World seguia Silent Night. No entanto, havia muito carisma. Mariah trouxe seus gêmeos de sete anos de idade, Moroccan e Monroe, durante todo o show para falar sobre querer um iPad do Papai Noel, e as crianças até forneceram backing vocals para The Star.

Mas uma breve pausa no ritmo, foi  estranhamente, o que fez o show voltar ao ritmo acelerado. Mariah interpretou The Distance de seu novo álbum, Caution, de cantar as suas músicas mais populares, We Belong Together e Hero. Claro, o auge da noite – e o que a maioria das pessoas na O2 tinha comprado os ingressos – foi salvo até o final.

Vestida com um collant de soldado de brinquedo brilhante, Mariah soltou as notas de abertura de All I Want For Christmas Is You, e provocou uma cantoria em toda a arena que nos lembrou como uma música de Natal é atemporal e maravilhosa. A noite teria se beneficiado de algumas músicas de Natal mais reconhecíveis, bem como momentos mais otimistas – mas não há como duvidar que Mariah entregou exatamente o que ela propôs.

Setlist:

Hark! The Herald Angels Sing
Charlie Brown Christmas
Oh Santa!
Christmas (Baby Please Come Home)
Christmas Medley
Jesus Oh What A Wonderful Child
Silent Night
Joy To The World
When Christmas Comes
The Star
Here Comes Santa Claus
Christmas Time Is In The Air Again
O Holy Night
The Distance
We Belong Together
Hero
All I Want For Christmas Is You

Fonte: The Metro

Por Olive Pometsey

Chegou a época do Natal e, para ficar com vontade, você decide assistir Simplesmente Amor (Richard Curtis, 2003). Você conseguiu passar pelos encontros sexuais desajeitados e Alan Rickman quebrou o coração de Emma Thompson e, finalmente, é a vez do filho de Liam Neeson ser (momentaneamente) desprezado pelo “amor de [sua] vida”. Enquanto ele está no palco prestes a tocar bateria na banda de sua escola, um holofote cai sobre sua paixão que olha para a multidão e começa a cantar: “Are you hanging up a stocking on your wall?”. Não há assobios e sinos, não há execuções vocais impressionantes ou notas agudas, é apenas uma performance padrão de um clássico de Natal. Quando a música termina, um ponto especial e um sorriso não são jogados em sua direção a partir do objeto de sua afeição, apenas termina. Eu não estou dizendo que essa cena em Love Actually teria sido ruim se Richard Curtis tivesse decidido usar ‘Merry Xmas Everybody’ de Slade em vez de “All I Want For Christmas is You” de Mariah Carey, só que teria sido muito, muito pior.

Para quem nasceu depois de 1994, imaginar um mundo sem “All I Want For Christmas Is You” é uma tarefa quase impossível – até porque sua ausência poderia arruinar um dos melhores filmes festivos feitos desde o seu lançamento. A música de Mariah Carey volta às paradas todo mês de dezembro desde que ela nos presenteou com esse clássico, 24 anos atrás, um feito que rendeu à cantora mais de US$ 60 milhões em royalties a partir de 2017. E enquanto ela se recusa a aceitar o título humildemente, acho que a maioria das pessoas pode concordar que ela é, de fato, a Rainha do Natal.

Como você já sabe se está familiarizado com a ampla gama de gifs festivos de Internet da Carey, essencial para qualquer bate-papo em grupo nesta época do ano, o reinado de Mariah durante o período do Natal não é por acaso. Ela tem ama o Natal desde que ela era pequena, e assim seu sucesso natalino talvez fosse simplesmente o seu destino. “Eu sou a pessoa mais festiva sob o sol”, ela confessou em uma entrevista em 1994. “No dia seguinte ao Dia de Ação de Graças, estou comprando a árvore, arrumando enfeites e fazendo compras de Natal e tudo mais”. A palavra ‘festiva’ também é uma de suas favoritas, evidenciadas por compilações do YouTube que ela usa para descrever qualquer coisa, desde sua música à seus sapatos.

Lançado no ano seguinte de seu terceiro álbum de estúdio que mais vendeu, Music Box (1993), que incluiu os singles “Dreamlover” e “Hero”, “All I Want for Christmas is You” e seu álbum Merry Christmas (1994) vieram em um momento quando o sucesso de Mariah acontecia como uma bola de neve. Gravar um álbum de Natal não era um próximo passo óbvio para a jovem estrela, até então em seu auge. Normalmente, isso é típico de artistas mais antigos tentando reacender a chama de sua carreira. Havia preocupações de que o álbum de Carey a posicionaria junto com esses artistas, fazendo-a parecer frustrada muito antes do que o esperado. Assim, o lançamento do álbum teve que ser bem despretencioso. “Não havia ninguém que fizesse novas e grandes canções natalinas. Então íamos lançá-lo todos os dias: ‘Ei, você sabe, estamos lançando um álbum de Natal. Não é grande coisa’ “, explicou Walter Afanasieff, parceiro de composição da Carey na época.

Só que o “não é grande coisa” rapidamente se transformou em Mariah enchendo sua casa inteira e estúdio de gravação com decorações de Natal no meio do verão de 1994 para ajudar no processo de composição. Em um ponto, foi até sugerido que neve de verdade deveria ser trazida para o seu estúdio, mas alguém sensato conseguiu vetar essa ideia. Alguns meses escrevendo, gravando e reescrevendo, mais tarde, em 1º de novembro, “All I Want for Christmas” foi lançado no mundo com um videoclipe caseiro dela e de seu então marido, Tommy Mottola, de férias na neve, um ano antes, bem como um vídeo estilo vintage dos anos sessenta que prestou homenagem ao The Ronettes. Ainda assim, lançar um novo clássico no cânone festivo não foi vendido como a ambição principal de Mariah, pois sua equipe continuava insegura de seu potencial comercial. Lançada ao mesmo tempo que Merry Christmas, ela insistiu que “quando se tratava do álbum, tínhamos que ter um bom equilíbrio entre os hinos cristãos padrão e canções divertidas. Foi definitivamente uma prioridade para mim escrever pelo menos algumas músicas novas, mas na maior parte, as pessoas realmente querem ouvir os clássicos na época do Natal, não importa quão boa seja uma nova música”. Carey não estava tentando reinventar a temporada de festas, ela estava simplesmente oferecendo a ela a nova oportunidade.

Mas alguns acidentes felizes acontecem e, por mais cínico que você seja, ninguém poderia prever o sucesso que se seguiria. Ainda hoje, mais de duas décadas depois, a música está em um confortável 6º lugar no chart do Reino Unido, tendo feito seu retorno anual aos dez primeiros no fim de semana. Nos EUA, ela acaba de fazer história como a primeira artista a perder o primeiro lugar para si mesma na parada de álbuns de R&B da Billboard, Merry Christmas substituiu o recém lançado álbum Caution. Com uma faixa de apoio composta inteiramente em um computador, sinos de abertura e tudo, a voz de Mariah aparentemente ressoa com todos nós, enquanto ela insere um tema atemporal no período de festas.

Para quem não se contenta apenas com a versão clássica da música, agora há versões “Extra Festive” e “SuperFestive!” (Com um autotune de Justin Bieber). Insuficiente? Por que não assistir ao filme de animação do ano passado baseado na música também e, em seguida, terminar com uma viagem para vê-la performar músicas de seus dois álbuns de Natal em sua turnê festiva anual, que começou no Reino Unido na noite passada.

Enquanto isso, a música será trilha sonora nas lojas da Tesco e confraternizações de empresas pelos próximos 14 dias. Sim, existem outras músicas de Natal, mas, a julgar pela posição atual dos charts, provavelmente é a que mais ouviremos na próxima quinzena. Nesse ponto, imaginar um mundo sem a música de Mariah é como imaginar o Papai Noel pré-Coca-Cola. Não há sentido. Apenas parece errado. Um mundo sem “All I Want For Christmas is You” é um mundo em que não queremos viver.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.