Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Antonio “L.A” Reid

L.A. Reid, chefe da Epic Records, selo da Sony Music Entertainment teria deixado a empresa após acusações de assédio.

Reid, que co-fundou LaFace Records em 1989 e também atuou como presidente e CEO da Island Def Jam Music Group, enfrenta um processo de acusação de assédio de uma assistente, de acordo com a Billboard.

A mulher lega que Reid fez comentários impróprios sobre sua aparência e suas roupas, assim como teria tentado abusar dela, e ela disse que se tornou impossível para ela continuar trabalhando na Epic Records.

Reid, que é responsável por lançar e agenciar a carreira de artistas como como Bobby Brown, Boyz II Men, TLC, Mariah Carey, Avril Lavigne, Paula Abdul, Kanye West, Rihanna, P!nk e Jennifer Lopez, anunciou sua saída da Sony Music no sábado sem aviso prévio.

“L.A. Reid está deixando a empresa “, de acordo com uma nota oficial do empresário.

O executivo de 60 anos, que também atuou como jurado nas duas primeiras temporadas de “The X Factor” dos Estados Unidos, entrou oficialmente para a Epic Records em 2011 depois de deixar a Island Def Jam.

Sony Music disse ao Daily News que a empresa não tinha nenhum comentário a fazer sobre o assunto.

Fonte: NY Daily News

O presidente da Epic Records, L.A. Reid, deu uma entrevista para a Billboard e falou sobre Mariah Carey. Confira abaixo:

Em certos aspectos, de onde L.A. Reid está, algumas coisas nunca mudam. Agora, presidente Epic Records, Reid continua a ser incrivelmente leal a artistas que ele guiou e esteve ao lado nos altos e baixos de suas carreiras (o principal deles: Mariah Carey, que ele assinou com a Epic em março).

MC

Você assinou com Carey na IDJ e agora na Epic. Seis anos se passaram desde seu último single no top 10, o que você espera de seu novo single, “Infinity”?

Mariah Carey fez seu primeiro sucesso em 1991. O fato de ainda estar nas rádios neste momento de sua carreira é uma grande realização, porque as rádios não tocam artistas veteranas. As rádios tocam os artistas do momento…ninguém que gravou uma música há 25 anos atrás vai ter um número 1 nas paradas. Nem Paul, Stevie, Bruce, Mick ou Keith. Nem Prince, ninguém. Então, se ela puder tocar nas rádios, nós fizemos um bom trabalho. A gente gostaria de ter um #1? Porra, claro que sim, eu sou ganancioso. Mas essa não é a realidade.

[youtube id=”uxaYd5TJugI” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

Você vai colocá-la de volta ao estúdio?

Absolutamente, mas eu não acredito em pedir para os artistas a voltar a serem quem já foram. Eu gosto de álbuns conceituais, eu gosto de ideias temáticas, gravações que contam uma história. Eu amo duetos e o Great American Songbook. Eu acho que um grande vocalista deve se libertar e pensar em coisas como essas às vezes. Quero dizer, Frank Sinatra fez isso. É divertido cantar músicas que você ama. E não vamos esquecer que um dos maiores sucessos de Mariah, “I’ll be There”, foi um cover. Há muitas coisas que Mariah ainda pode fazer.

De certa forma, você tem que posicionar Carey como uma nova artista?

Não. Eu não me iludo de que Mariah deva competir com, digamos, Taylor Swift ou Ariana Grande. Nosso trabalho é ter certeza de que a qualidade está lá. Todo artista está há apenas uma canção de um enorme sucesso.

Você compareceu ao primeiro show de sua residência no Caesars, em Las Vegas, no dia 6 de maio Como foi isso para você?

Me diverti muito. Em todos os anos que passamos como amigos e trabalhando juntos, eu nunca estive na platéia quando Mariah Carey cantou todos os seus sucessos! Ela estava se divertindo, ela estava confortável e nos deixou confortáveis. Nós não ficamos ansiosos como se fossemos cair de um abismo enquanto assistíamos o show. Era como se estivéssemos na casa de Mariah Carey.

L.A. ainda falou sobre o Tidal e Meghan Trainor. A entrevista completa você confere AQUI.

MARIAH CAREY ASSINOU CONTRATO COM A EPIC RECORDS E ANTONIO “L.A.”REID

#1 TO INFINITY SERÁ LANÇADO NO DIA 18 DE MAIO PELA EPIC RECORDS/COLUMBIA RECORDS/ SONY LEGACY – A PRIMEIRA COLETÂNEA QUE TERÁ TODOS OS 18 SINGLES EM 1° NO HOT 100, MAIS DO QUE QUALQUER OUTRO ARTISTA SOLO.

“INFINITY” O MAIS NOVO SINGLE SERÁ LANÇADO NO DIA 27 DE ABRIL, E SERÁ INCLUSA COMO A 19° FAIXA DA COLETÂNEA

O ACLAMADO DIRETOR E AMIGO DE LONGA DATA DE MARIAH, BRETT RATNER SERÁ O DIRETOR DO CLIPE DE “INFINITY”.

ELA SERÁ A ATRAÇÃO PRINCIPAL DE UMA RESIDÊNCIA DE SHOWS NO THE COLOSSEUM DENTRO DO CAESARS PALACE EM LAS VEGAS – QUE COMEÇARÁ NO DIA 6 DE MAIO – OS INGRESSOS JÁ ESTÃO À VENDA!

11099127_817439878332752_1138140200_n

(13 de Abril – Nova York, NY) – A grande estrela multiplatinada e reconhecida mundialmente, Mariah Carey assinou um contrato de exclusividade com a Epic Records, um selo da Sony Music Entertainment,  como foi anunciado hoje por Antonio ‘L.A.’ Reid, presidente e CEO da  Epic Records. Agora, Mariah retorna para Sony Music, onde ela começou a sua carreira de hitmaker, com uma sequência de hits única na história, com 18 músicas em no Hot 100 da Billboard, que fizeram dela artista feminina que mais vendeu na história.

“Eu não poderia estar mais feliz por me juntar novamente com Mariah“, disse Reid. “Não há ninguém que chegue perto de Mariah, tanto como compositora e como cantora, e o mundo sabe disto, o seu alcance vocal é lendário e realmente incomparável. Sua música está indelevelmente gravado em nossa cultura, e ela possui tantos recordes que provam que ela está com nome gravado na história. Com uma base forte de fãs leais, que abrange todo o planeta. Não há dúvidas que Mariah fará isto novamente.”

O primeiro álbum lançado por Mariah Carey nesta parceria será o #1 To Infinity, que chegará na loja no dia 18 de maio, sendo um lançamento da Epic Records/Columbia Records/ Sony Legacy. É a primeira vez na história que será lançada um coletânea cronológica com seus 18 singles em no Hot 100 da Billboard (sendo 17 músicas escritas por ela), mais do que qualquer outro artista solo na história. Incluindo como a última faixa do álbum, o seu novo single, “Infinity” (co-escrito e produzido por Mariah). Os fãs que fizerem a pré-venda do álbum agora
receberão uma presente especial. (LINK DA PRÉ-VENDA)

Dia 27 de abril, que cai em uma segunda-feira, será lançada mundialmente o single de “Infinity”, que também virá acompanhada de um vídeo dirigido por Brett Ratner. No mesmo dia, Mariah fará um evento espetacular em Las Vegas para comemorar sua residência no Caesars Palace Vegas. Fiquem de olho, pois virão novidades por aí!

Com seus hits em 1° lugar, o #1 To Infinity terá incluso as faixas de calibre como “Vision of Love” e “Love Takes Time” dos anos 90, passando por “Thank God I Found You” (featuring Joe & 98 Degrees) de 2000, para “We Belong Together” (que #1 por 14 semanas, detentora a segunda maior permanência em na história do Hot 100 da Billboard, além de ter sido nomeada a canção mais popular da década de 2000, ficando atrás somente de outra canção de Mariah Carey, “One Sweet Day” featuring Boyz II Men, que ficou em por 16 semanas em 1995, e foi nomeada como a canção mais popular dos anos 90), para “Don’t Forget About Us,” e “Touch My Body,”

A residência de Mariah no Caesars Palace em Las Vegas começará no dia 6 de maio e ficará lá até o dia 26 de julho. Mariah cantará pela primeira vez na história todos os seus 18 singles em, além das músicas favoritas dos fãs.

Datas dos shows:
Maio:
06, 09, 10, 13, 16, 17, 20, 23, 24;

Julho:
08, 11, 12, 15, 18, 19, 22, 25, 26.

Tracklist do álbum:

cd
MARIAH CAREY #1 TO INFINITY
(Todos os seus #1 no Hot 100 da Billboard)
1. “Vision of Love” (4 semanas, 1990)
2. “Love Takes Time” (3 semanas, 1990)
3. “Someday” (MTV Unplugged version) (2 semanas, 1991)
4. “I Don’t Wanna Cry” (2 semanas, 1991)
5. “Emotions” (3 semanas, 1991)
6. “I’ll Be There” (featuring Trey Lorenz) (2 semanas, 1992)
7. “Dreamlover” (8 semanas, 1993)
8. “Hero” (4 semanas, 1993)
9. “Fantasy” (Bad Boy Fantasy version) (8 semanas, 1995)
10. “One Sweet Day” (featuring Boyz II Men) (16 semanas,1995-1996)
11. “Always Be My Baby” (2 semanas, 1996)
12. “Honey” (3 semanas, 1997)
13. “My All” (1 semana, 1998)
14. “Heartbreaker” (featuring Jay-Z) (2 semanas, 1999)
15. “Thank God I Found You” (featuring Joe & 98 Degrees) (1 semana, 2000)
16. “We Belong Together” (14 semanas, 2005)
17. “Don’t Forget About Us” (2 semanas, 2005)
18. “Touch My Body” (2 semanas, 2008)
19. “Infinity” (2015) – Faixa inédita

Faltando apenas alguns meses de completar 10 anos de seu álbum The Emancipation Of Mimi, Mariah Carey e Antonio “L.A” Reid estão preparando um novo tipo de  retorno. De acordo com várias fontes, a cantora de 45 anos (a Billboard errou a idade de Mariah), está voltando para Sony Music através da Epic Records, onde Reid tem sido o presidente de 2011.

Com o seu novo contrato quase finalizado, veremos o primeiro álbum de Carey lançado pela gravadora desde o Rainbow de 1999. Começando com um Greatest-Hits que coincidirá com sua próxima residência de shows no The Colosseum do Caesars Palace, em Las Vegas. Batizada de “# 1”, a série de concertos agendadas pelas empresa Creative Artists Agency começará no dia 6 de maio e incluirá todos as 18 músicas de Carey que chegaram ao topo do Hot 100 da Billboard, desde “Vision of Love” de 1990 até “Touch My Body” de 2008. (Um representante da Epic se recusou a comentar sobre o assunto.)

Embora Carey tenha deixado a Sony de forma tumultuada – ela assinou um contato para quatro álbuns com a Virgin (EMI) em 2000 por 80 milhões de dólares, desesperada por se distanciar de seu ex-chefe e marido, Tommy
Mottola – há muitas razões pelas quais esta reunião faz todo sentido agora. Doug Morris, atual presidente / CEO da Sony Music, levou Carey para Island Def Jam em 2003, quando ele estava no comando da Universal
Music Group. Reid, então chefe da Island Def Jam, supervisionou seu grande retorno em 2005.

Joey Arbagey, que foi colaborador de Carey durante o processo de criação de seu álbum seis vezes platinado, The Emancipation Of Mimi, agora é executivo de artistas e repertório na Epic. E é claro, maior parte de seu massivo catálogo pertence à Sony: Carey lançou 7 discos de estúdio, um EP ao vivo e quatro coletânea que venderam no total 43,9 milhões nos Estados Unidos, de acordo com a Nielsen Music, incluindo os discos Music Box e Daydream que possuem certificado superiores à sete platinas. Já em sua permanência na UMG, que rendeu 6 álbuns e vendeu apenas 9,7 milhões em solo norte-americano, se formos comparar.

Apesar de legado de Carey ser indiscutível, mas os seus mais recentes tropeços não passaram despercebidos. Para começar, seu álbum que foi adiado três vezes, Me…I Am Mariah…The Elusive Chanteuse lançado pela Def Jam, não conseguiu da um top 10 para cantora (o dueto com Miguel, “#Beautiful”, alcançou a 15° posição em 2013), além de ter sido o disco que menos vendeu em toda sua carreira, 117 mil nos Estados Unidos. Ela passou por uma série de empresários neste meio tempo, incluindo o seu parceiro de longa data, Jermaine Dupri, produtor Randy Jackson e o ex- executivo da Def Jam, Kevin Liles,quem ela tem mantido mais como um consultor musical.

De acordo com uma fonte que teve acesso aos termos do novo contrato de Carey, que uma de  suas mais recentes turbulência inclui um divórcio pendente com Nick Cannon (que foi seu marido por 6 anos), é uma fração bem inferior aos seus contratos anteriores. “A Sony só tinha um contrato na jogada, e ele veio em um valor muito mais baixo que ela esperava.” Como assim, baixo? Carey pediu um adiantamento de ‘3 milhões de dólares, e esta solicitação não foi atendida.” (O representante de Carey, Donald Passaman, não retornou aos contatos da Billboard para comentar sobre o assunto.)

Ainda assim, os críticos admitem que o melhor lugar para diva é estar ao lado de Reid novamente, que não pertence somente a sua geração, apesar de seu ápice ter sido durante os anos 90, ele também conseguiu recentemente
trazer estrelas de sucesso, como nada menos que Meghan Trainor (que teve uma canção número 1 por 8 semanas no Hot 100), Bobby Shmurda e Fifth Harmony. Carey também terminou 2014 de uma forma positiva, a venda para sua residência de seis noites no Beacon Theatre, em Nova York, para uma série de concertos de Natal arrecadou um total de 1,5 milhões de dólares, de acordo com o Boxscore da Billboard. Esta participação deve ajudar a construir o caminho pra sua próxima residência em Las Vegas, onde ela seguirá os passos de Celine Dion, Elton John, Cher, Bette Midler e Shania Twain para também terá a missão de lotar o teatro com capacidade de 4.300 pessoas.

Elvis Duran, apresentador da estação de rádio nova-iorquina Z100, falou: “Ela não teve um grande apoio em seu último álbum, mas sempre há um burburinho sobre as residências em Las Vegas. Mariah e Vegas fazem todo o sentido.”

Este artigo estará na edição de 7 de fevereiro da Billboard.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.