Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Live Nation

Os ingressos para segunda residência de Mariah Carey no The Colosseum no Caesars Palace foram postos à venda na semana passada. The Butterfly Returns, descrito como um show mais íntimo que vai mais fundo em seu catálogo, começa em 5 de julho.

A primeira temporada de Carey na Las Vegas Strip, No. 1 to Infinity, durou mais de dois anos e terminou no último verão, embora a superstar tenha retornado em dezembro para uma série de concertos com temas de Natal. Então, apesar de algumas conversas de bastidores sobre Carey ressurgindo em um local menor e diferente, não foi uma surpresa quando o Caesars Palace anunciou que ela voltaria ao The Colosseum que perde um de seus shows mais populares quando Elton John saiu do local.

A diferença com este show de Mariah é o promotor. Live Nation Entertainment – que cuida  de produções dos artistas  Gwen Stefani, Jennifer Lopez, Lionel Richie, Backstreet Boys e Pitbull no Zappos Theater no Planet Hollywood, entre seus muitos esforços de Vegas – tem um novo acordo mundial com Carey. Butterfly será a primeira residência da Live Nation no Caersars Palace.

“Todo mundo queria ela de volta. Foi apenas uma função de quando e como vamos fazer um acordo para dar a ela a oportunidade de criar o novo show que ela queria fazer”,  disse o presidente da Live Nation Las Vegas, Kurt Melien. O show anterior de Carey fez com que ela cantasse todos os seus 18 sucessos que atingiram ao 1°lugar das paradas e nada mais. “Com o show ‘#1 to Infinity’ ela ficou um pouco restrita a isso, criativamente, porque há algumas músicas pelas quais ela é apaixonada e que não são o número 1. Este show ainda terá todos os hits e algumas das favoritas dos fãs. Eu acho que ela vai estar em Las Vegas por um longo tempo. Ela pertence aqui”

A primeira residência de Carey foi promovida pela AEG Presents, outro mega produtor que recebe crédito pela criação do modelo de residência musical moderna em Las Vegas com Celine Dion. A AEG opera o  Caersars Palace desde que foi inaugurada em 2003 e seu acordo com o Caesars Palace não mudou. Não é um teatro exclusivo da produtora, pois outras empresas reservaram eventos no Caersars Palace;  então espere por mais shows Live Nation lá este ano.

Ambas as empresas reservam shows e eventos para cima e para baixo na Strip e têm desempenhado papéis essenciais no desenvolvimento de Las Vegas como uma meca do entretenimento ao vivo. A Live Nation está trazendo uma residência Blink-182 para o Pearl at the Palms e produziu compromissos limitados de Rascal Flatts, Chicago, ZZ Top, Il Divo e Earth, Wind & Fire no Venetian. A AEG é a promotora exclusiva do Joint no Hard Rock Hotel e trouxe headliners como Tony Bennett, John Fogerty, Diana Ross e Alabama para o Encore Theatre no Wynn Las Vegas.

“Minha organização, entre outros, dobrou para continuar a expandir o portfólio de artistas em tantos gêneros quanto podemos, porque esta é uma cidade tão eclética”, diz Melien. “Há muita diversidade nos 42 milhões de pessoas que vêm a Las Vegas. Esta é uma cidade incrivelmente poderosa com muito a oferecer. ”

Mariah Carey tem um longo ano pela frente, ainda mais após a sua incrível performance de ano novo na Times Square em Nova York, EUA, em que o mundo se rendeu à sua performance e voltou a acreditar em sua carreira (injustamente, pois ela não precisa provar mais nada).

Tendo assinado com a Roc Nation para gerenciar sua carreira, Mimi poderá se apresentar sozinha ou fazer participações especiais em eventos musicais muito bem conhecidos como o Global Citizen Festival, Budweiser Made in America Festival, iHeartRadio Music Festival e o Tidal X. Além disso, ela tende a ser convidada para participar de premiações de peso como Grammy Awards e Billboard Music Awards.

É praticamente certa a presença de Carey ao 2018 Golden Globes (Globo de Ouro deste ano), pois a música tema (The Star) da animação natalina “The Star” foi indicada na categoria de melhor canção original. A presença de Mariah ao Oscar também é esperada mesmo que a canção não seja indicada à estatueta.

Apesar de alguns lambs não gostarem da ideia de Mariah Carey continuar em Vegas (como se isso fosse ruim), os novos shows continuam previstos e com o formato intimista. Eles acontecerão em até dois anos no The Venetian Las Vegas que foi premiado pela Forbes em 2016, sendo um dos casinos mais bem frequentados e glamurosos do mundo. As datas dos shows de Mimi ainda não foram divulgadas, mas a previsão das fontes mais próximas da cantora é que as apresentações comecem durante o verão americano.

Mariah Carey se apresenta no Mercedes-Benz Superdome em Julho de 2016 em Nova Orleans, EUA no Essence Festival. (Foto: Erika Goldring/Getty Images).

Na sequência, MC embarcará em uma nova turnê (em outubro), mas desta vez será mundial, começando na Oceania e tendo algumas temporadas por continente em virtude das festividades do fim de ano (Mariah voltará com sua turnê natalina em 2018) e determinados eventos em 2019. A turnê denominada “The #1’s Tour” foi criada com base no sucesso da residência “Mariah #1 to Infinity” que aconteceu em Las Vegas entre 2015 e 2017 com 50 shows no The Colosseum no Caesars Palace. As conversas, agora que as datas dos shows na Austrália e na Nova Zelândia foram alteradas, são sobre um novo conceito que pode ter como base o novo álbum de Mimi (MC15) previsto para ser lançado no primeiro quadrimestre deste ano.

Ainda são esperados os lançamentos de algumas parcerias em que Mariah faz parte como a nova música do Busta Rhymes que teve seu adiamento por parte do artista, bem como algumas surpresas para a nova era.

Nos resta aguardar os próximos passos da rainha.

Mariah Now Team

Faz 26 anos desde que Mariah Carey lançou seu disco de estréia. Desde então, este ícone pop nos deu 13 álbuns de estúdio, conquistou 18 músicas em 1° lugar, e acumulou uma enorme base de fãs ao redor do mundo.

Em um novo vídeo feito pela Live Nation (Setlist), a cantora revela as histórias por trás de seus maiores sucesso, e compartilha o segredo de sua longevidade. “Você pode não pode fingir. Você tem que amar muito o seu trabalho para fazer que isto dure tanto tempo.”

No inicio de carreira, Mariah lutou com a sua gravadora para deixar a sua imagem de garotinha inocente de lado. Até que veio a sua música “Fantasy” em 1995 , que contou com a participação de Ol’ Dirty Bastard do grupo Wu-Tang Clan, que ajudou a sua transição para o Hip-Hip, mas isto não aconteceu sem ela brigar. “Demorou um pouco para acontecer tive que fazer pressão com a minha gravadora, por que não acho que eles não entendiam o porque eu queria fazer esta colaboração”, lembrou ela.

Mariah continuou a ser esforçar durante os anos 90 para ter a sua liberdade artística, porém só em 1997 que ela finalmente realizou seu sonho com “Honey”, de seu álbum Butterfly. “Honey foi realmente foi o momento que a minha carreira mudou, mas não foi uma mudança para mim, porque foi assim que sempre quis ser.”

Desde então, a icônica presença de Mariah Carey entre o pop e o r&b foi inevitável, que continuou a evoluir e inspirar os artistas que apareceram depois dela,e também manter o seu poder de permanência no topo das paradas. “Quantos grandes retornos eu tenho que ter?” ela ri, quando é questionada sobre o seu grande retorno em 2005 com o The Emancipation Of Mimi.

Assista ao vídeo completo abaixo:

[youtube id=”kkQyHwSO45I” align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]

A série de concertos All I Want for Christmas Is You continua preenchendo com magia o Natal

Se você ainda não estava no espírito do Natal, tenho certeza que depois de assistir ao concerto natalino de Mariah Carey você ficará, pois você é como o Grinch. O palco do Beacon Theater servirá para uma sequência de oitos shows natalinos de Mariah, onde parece que o Natal foi vomitado nele, da melhor forma possível, pois com todo aquele brilho, um ballet lindo de crianças e a celebração das festividades te deixou bêbado de felicidade.

Estou sendo muito sincero, pois desde que vi o vídeo de Mariah Carey cantando no mais recente show de Busta Rhymes no começo do mês, as minhas expectativas para os shows não eram altas. No vídeo que citei a voz dela parecia muito cansada. Eu também vou assumir que achei o concerto muito brega, e exageram muito na decoração. Eu gostaria agora de jurar publicamente pela Bíblia Sagrada de que Mariah Carey superou todas as minhas expectativas.

O que faz Mariah Carey ser tão icônica em 2015 é a lembrança que seus fãs tem atribuído a ela. Me lembro de fazer aquela coreografia que ela fazia dentro do cinema em ‘Heartbeaker’ no show de talentos da escolha. Eu dancei ‘Hero’ no meu Bat Mitzvah com a minha paixão de infância, que mais tarde tornou-se a música que me fez superar o medo de falar em público durante uma apresentação de um trabalho na sala de aula. Sem perceber, a música de Mariah Carey havia tornado-se uma referência e hino para a maioria das pessoas da minha geração. E não sou o único. A pessoa que estava na minha frente no concerto de segunda-feira estava orgulhosamente usando uma camisa da turnê da Charmbracelet de 2003. Nós dois ficamos fazendo aqueles sorrisos bobos durante todo o show enquanto ela estava lá cantando.

Com mudanças de roupas, e uma enorme quantidade de dançarinos, e contou até mesmo com uma aparição do próprio Papai Noel, o show natalino de Mariah é uma mistura de um grande espetáculo de Natal e um concerto vocal. Ela usou três vestidos brilhantes diferentes (um mais bonito que o outro). um dançarino a escoltou pelo palco durante boa parte da noite, ela incondicionalmente se inspirou em Farrah Fawcett para fazer isto, fazendo o número no mesmo estilo impecável de Beyoncé, teve uma hora que ela parecia que estava em um harém, pois seus bailarinos a colocaram em cima de seus ombros.

E seus bailarinos dançaram a maior parte da noite, a equipe de Mariah canalizada tudo que tinha de bom entre as boybands dos anos 90, eles iam do estilo de dançar do *Nsync, para o Blackstreet e então para os Backstreet Boys. Nenhuma música ficava de fora dos grandes números deles. Mariah cantou uma grande variedade de músicas natalinas, todas estão inclusas em seus dois discos de Natal, desde as canções originais aos covers, e ainda cantou três de seus grandes hits seculares. Abrindo o concerto com “Hark! The Herald Angels Sing,” , Mariah não estava tímida ao exibir suas incríveis cordas vocais, sim, ela ainda pode atingir todas aquelas notas altas. E ela também sabia exatamente como agradar a multidão, cantando duas grandes favoritas de seus fãs, “Christmas, Baby Please Come Home,” e “Joy To The World,” e a apresentação mais memorável da noite, “O Holy Night”, ela ela brincava com seus vocais em falsete e foi ovacionada pela platéia, que estavam emocionados.

Enquanto as músicas de Natal foram o foco principal da noite, ela desviou um pouco do segmento sazonal para cantar alguns de seus clássicos favoritos dos fãs como “Emotions,” “We Belong Together,” e “Hero,” que a platéia cantou junto religiosamente, mesmo que você estivesse há 10 anos sem ouvir esta músicas com frequência, você lembraria das letras na hora imediatamente. O concerto terminou com um grand final ao som de “All I Want For Christmas Is You,” onde ela trouxe para o palco todo o elenco de seu show para participar, no estilo aos concertos da Broadway.

Mariah Carey poderia fazer uma residência de Natal por um ano, e ainda cantar as músicas que ficaram fora deste show e lotar todas as noites. Talvez isto possa ser contra a vontade dela, apesar dela ter admitido no palco na segunda-feira que adoraria fazer estes shows a cada ano. Talvez eu esteja estasiado demais por causa deste show, até porque tudo o que queremos para Natal é apenas que Mariah continue sendo a Mariah, estou certo?

Fonte: Live Nation

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.