Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

New York TImes

Desta vez, não houve erros. E também não tinha chá quente, mas oi? poderia ter sido pior, poderia ter sido como no ano passado.

Usando um casaco de pele branco, brincos longos e um vestido dourado bem brilhante, Mariah Carey subiu ao palco da Times Square para fechar 2017, um ano depois de uma performance desastrosa que pode ser candidata a uma das piores apresentações ao vivo na televisão americana, ao lado de Janet Jackson no Super Bowl em 2004.

Desta vez, o desempenho da Sra. Carey não apresentou os dançarinos de apoio do ano passado. Havia uma coreografia mínima, já que ela permaneceu na maior parte de um local no palco durante uma noite frígida na cidade de Nova York. Ela começou um conjunto de duas músicas às 23:38 com “Vision of Love”, seu primeiro single, lançado em 1990. Antes de sua segunda música – “Hero”, de 1993 – parecia que tudo não estava bem do ponto de vista da Sra. Carey. Ela queria o chá dela, sim ela queria isso então.

“Feliz Ano Novo!”, Disse Carey, dirigindo-se à multidão. “Só quero tomar um gole de chá se eles me deixarem. Eles me disseram que haveria chá. Ah! É um desastre, mas está bem, teremos só que resolver isso. Eu serei como todo mundo, sem chá quente. Mas vou tentar e fazer isso por vocês “.

Mesmo sem o chá, o desempenho da Sra. Carey foi incrível e não teve nenhuma falha – uma melhora em relação ao ano passado. Depois que a bola caiu à meia-noite, ela foi vista no palco da transmissão ABC, cantando junto em coro com multidão “New York, New York”, de Frank Sinatra, que estava falando sobre alto-falantes. Minutos depois, ela fez uma breve entrevista para Ryan Seacrest, anfitrião das festas da noite para Dick Clark Productions.

“Bom, estou me sentindo muito melhor do que no ano passado, quando tive que pegar minha escolta policial para ir embora”, disse Carey, depois que o Sr. Seacrest perguntou como estava sentindo.

O desempenho do ano passado, um conjunto de três músicas, foi um abcesso, o desastre do nível da lei de Murphy. A Sra. Carey começou seu set com o brilho que se poderia esperar de uma estrela pop – novamente usando um casaco de pele e cercado por homens segurando penas. Depois de uma interpretação impecável (e aparentemente lábio-sincronizada) de “Auld Lang Syne”, os problemas começaram quase que imediatamente com “Emotions”, o hit de 1991 da Sra. Carey.

Em segundos, em vez de cantar a música, ela ordenou que seus dançarinos “me acompanhem pelo palco”, referindo-se a passos no palco. E então ela desejou que a multidão ficasse feliz ano novo em vez de cantar o verso. A estranheza aumentou exponencialmente a partir daí, enquanto a Sra. Carey estava no palco sem cantar, falando algumas coisas para o público como, “Nós não tivemos uma verificação de som, mas é Ano Novo, baby, tudo bem, vocês,” e “Eu estou tentando levar na esportiva por aqui”. “Ela repetidamente se queixou de não poder ouvir seu ponto ou ler o monitor.

Mas desta vez, ambos (a produção e Mariah) entraram em acordo para não repetirem o mesmo erro. A Sra. Carey, pessoalmente, fez o soundcheck com antecedência as horas antes do desempenho.

E ela arrasou. Em um ato de redenção de cultura pop para a televisão, o desempenho da Sra. Carey chegou até a linha de chegada, exceto pelo desejo de chá quente, com exito. Em um frio de -7°, quem poderia culpá-la? Depois que “Hero” terminou, a câmera voltou para Mr. Seacrest.

“E é por isso que ela é Mariah Carey”, disse Seacrest.

Fonte: NY Times

As Kardashians, Caitlyn Jenner terão uma grande diva como colega de emissora, Mariah Carey será a nova estrela do E!

Ms. Carey vai estrelar uma nova série em espécie de documentário dividido em oito partes, “Mariah’s World”, mostrará os bastidores de sua turnê pela Europa e na África do Sul, começa nesta terça-feira. Ela acabou de ficar noiva de um bilionário australiano e deve se casar ainda nesta primavera, porém ainda não tem uma data definida.

Porém, Mariah não quer que a rotulem como uma estrela de Reality Show.

Eu me recuso a chamar o programa de reality show”, disse ela em uma entrevista por telefone. A série, como ela mesma disse, é para conhecê-la melhor, como ela mesma disse, “Estou aqui pintando as minhas unhas”.

“Eu pensei que seria uma boa oportunidade para mostrar a minha verdadeira personalidade, quem eu realmente sou, mesmo sabendo que os meus fãs verdadeiros tenham ideia de quem eu sou”, explicou ela. “Muitas pessoas têm uma ideia errada sobre isto ou aquilo.”

O programa começou a ser filmado há duas semanas, quando Mariah terminou a parte de sua residência em Las Vegas, e irá viajar para fazer uma turnê internacional com a sua equipe, incluindo cantores, dançarinos e sua empresária – todos servindo de co-estrelas do programa.

A série (cada episódio terá uma hora de duração), é esperado que estreie ainda este ano, possivelmente no fim do verão.

O E! está muito feliz em ter alguém com o status de celebridade como Mariah Carey entre suas contratadas, e expressou a esperança de que a série terão mais temporadas. “Nós ainda não tínhamos uma estrela do porte dela em nosso casal”, disse Jeff Olde, vice presidente do E!.

A vida de Mariah Carey parece até uma novela, seus romances ao longo dos anos seja com Tommy Mottola, Nick Cannon ou Derek Jeter, sempre foram relatadas com muita força nos tabloides.

Mesmo se algumas pessoas ainda questionam sobre sua voz, a sua popularidade em vender discos continua, ela é uma verdadeira estrela global. Ela já vendeu mais de 64 milhões de discos nos Estados Unidos de acordo com a Recording Industry Association of America, sendo a cantora que mais discos nos últimos 25 anos em solo norte-americano, e tem uma grande marca de seguidores a nível internacional.

Ainda assim, as incursões de grandes músicas pela televisão é considerada irregular ao longo dos anos. A aparição de Whitney Houston no programa “Being Bobby Brown”, e o programa da Paula Abdul no canal Bravo não foram experiências de exposições que ajudaram em vendas de discos ou levantaram o status das estrelas no Hall da Fama, talvez seja por isto que Mariah Carey esteja relutante em chamar o seu programa de reality show.

Ela também afirmou que tem o poder de veto sobre o material que ela não quer que seja filmado ou vá para o ar. Os produtores do programa surgeriram que seria uma colaboração dela com eles. E tem algumas coisas, como a exposição dos filhos dela, os gêmeos de 4 anos, que ela não quer.

“Eu não quero fazer nada explorador. Eles ainda não foram filmados. Pode ter algum momento ou outro que eles apareça, mas eu não quero que eles se tornem estrelas de televisão. Eles são muito jovens para tomar esta decisão.”

Da mesma forma, Carey disse que seu noivo, o australiano James Packer, não quer ser filmado. “Ele é um homem de negócios. O programa será os bastidores de meus shows pela Europa, e terá eu, a minha equipe de bailarinos e músicos.”

O show está sendo produzido pela empresa Bunim/Murray Productions, mesma empresa que produziu os programas “Keeping Up With the Kardashians,” “I Am Cait” e “The Real World.” O vice-presidente de programação e desenvolvimento da empresa disse que o “Mariah’s World” seria filmado de maneira diferente dos outros programas da empresa.

“Keeping Up with the Kardashians”, tem uma saga de novela, com cortes rápidos. O “Mariah’s World” será mais porto dos padrões dos documentários musicais.

Jenkins também estava interessado em quebrar a quarta parede e mostrar a equipe produzindo o programa nos bastidores. Fazendo referencia ao famoso documentário de Madonna, “Truth or Dare”.

Lembra quando a Madonna disse para ajustar novamente a filmagem:” Nós faremos assim também, mostrando também os bastidores da filmagem e refilmar tudo de acordo com a a vontade de Mariah”.

Em 2002, Mariah Carey mostrou a sua cobertura em TriBeca no programa MTV Cribs, desde então, o episódio dela no programa ganhou status de cult. Tudo o que a Mariah fez durante o especial se tornou lendário, especialmente a cena da banheira!

O Buzzfeed chamou o episódio em 2014 de lendário, e a MTV ano passado batizou o especial com este status também.

Quando questionado se os fãs de Mariah ficarão satisfeitos com o programa, Sr, Jenkins respondeu: “Acho que eles não irão se decepcionar,”

Na verdade, Mariah começou a entrevista dizendo que ela estava “muito cansada”, porque ela tinha acabado de acordar. Eram 17h, mas ela admitiu que era uma coruja, que havia passado a noite anterior ensaiando para sua nova turnê.

“Ela não pode falar um dia antes de suas apresentações”, disse um de seus funcionários. “Ela sabe claramente o que quer, então ela se comunica através de escrita ou da língua dos sinais, é uma espécie de piada entre sua equipe, tudo porque ela precisa preservar sua voz.”

O E! teve grandes êxitos este ano, mas este será o projeto mais importante do canal este ano. Apesar das grandes expectativas, a série “I Am Cait” estreou com uma audiência medíocre, e o episódio de estréia da segunda temporada tornou-se o mais baixo da linha de shows do E!, a série  dá apoio às questões dos transexuais, e infelizmente não é este o público alvo do canal.

Quando questionado se ela estava preparada para futuras temporadas do “Mariah’s World”, a diva disse que está aberta para negociações.

“Eu não sei, vamos ver quanto tempo eu posso tolerar todas estas câmeras ao meu redor.”

Fonte: New York Times

Se você pensar que o comércio não ainda está completamente secularizado ao Natal, Mariah Carey fez muito bem a lição de casa. Eu, pelo menos, eu não consigo imaginar o cenário natalino sem o rosto de Mariah Carey brilhando em uma manjedoura de Cristo em Belém. Mesmo após 21 anos de seu lançamento, seu clássico natalino “All I Want For Christmas Is You” permanece no topo na parada Hot Holiday da Billboard, onde ele tem permanecido sempre desde a criação da parada em 2011.

Ele também se tornado topo de todas as paradas natalinas em todos os segmentos, até mesmo nas lojas em lojas de varejos ocmo a PlayNetwork. (Este ano, pela primeira vez nos últimos 21 anos, a música ficou em 2° lugar entre as mais executadas nas lojas de varejo, ficando atrás da versão do clássico de Paul MCCartney, “Wonderful Christmastime”, feito pelo The Shins). E a música também está entre os vídeos natalinos mais executados no Youtube (a regravação do clássico ao lado de
Justin Bieber também aparece em 7° lugar na lista), Em primeiro lugar está “Wonderful Christmastime” do Pentatonix, um grupo vocal que também tem um disco de Natal.

E a busca pelo domínio de Ms. Carey durante o inverno é muito mais ampla  do que seus outros concorrentes. Na semana passada, ela terminou a sua residência de shows natalinos com ingressos esgotados no Beacon Theatre em Nova York, onde cabem 2,900 pessoas. Este foi o segundo ano de sua série de shows natalinos por lá, e espero que seja a segunda temporada de muitas. E ainda no último sábado, o Hallmark Channel exibiu com sucesso o filme “A Christmas Melody”, uma comédia romântica onde Ms. Carey foi a diretora e uma das estrelas no elenco. E também podemos dar créditos a sua faixa de 1995, “Always Be My Baby”, que você ainda pode ouvir com muita frequência nas rádios todos os anos também,  sim Mariah possui uma grande fatia no mercado de consumo natalino todos os anos.

O nome disto é experiência, e senão foi pertinência e relevância, que ela tem tido permanência  pelo menos durante este período sazonal. Mesmo que ainda seja por apenas dois meses, Mariah Carey quer que a gente precise muito do nome dela. Ela se tornou uma especiaria essencial para todo Natal, algo como a : noz-moscada, espuma e a cafeína. Enquanto isto, a sua determinação por ser obrigatoriamente essencial faz dela uma vacina contra a gripe humana.

Isto quer dizer que ela é verdadeiramente um gênio musical. Será que daqui há 20 anos ainda saberemos ainda quem serão Rihanna e Taylor Swift? Bom, elas precisam permanecer revelantes, porém Ms. Carey já é uma elaboração de roteiro para o futuro. Sua popularidade pode subir, cair, e em seguida atingir ao ápice novamente, porque ela tem qualidade sobre sua arte. De qualquer forma, ela sobreviveu e durou muito. E não é somente porque ela foi para Las Vegas e fez aqueles casamentos lucrativos que lhe transformaram em uma lenda musical. Sua residência em Las Vegas, Mariah Carey #1 To Infinity termina em fevereiro de 2016 no Caesars Palace com 27 noites muito bem sucedidas. E agora ela tem trabalhado duro para colonizar o feriado Natalino sozinha.

Para maioria das estrelas, torna-se sinônimo de Natal, é torna-se parcialmente como um artista classudo – neste time estão estrelas como Nat King Cole, Brenda Lee, Wham! e the Waitresses. E Mariah Carey está tentando transformar o Natal em algo que realmente é mais parecido com a sua personalidade: que é transcendente, caricata e divertida.

Uma maneira de torna isto uma marca com longa extensão lucrativa foi fazer “A Christmas Melody”. O filme que conta a história de Kristen (Lacey Chabert), uma mãe viúva que mora em Los Angeles, cuja sua loja de moda vai à falência, algo que se encaixa perfeitamente na programação natalina do Hallmark, que tem filmes natalinos com títulos como “I’m Not Ready for Christmas,” “Merry Matrimony” e “’Tis the Season for Love”, mas é a participação de Mariah Carey como vilã caricata  que dá um toque superior ao filmes vizinhos de emissora. Ela trata a si mesma como uma mulher que veio para família do entretenimento direto de Vênus.

Mariah Carey escalou ela  a si mesma no filme como a grande vilã: Melissa McKean-Atkison, uma ex-colega de classe de Kristin, que é chefe do conselho de pais e alunos, uma menina má, consumista e fanática por pérolas. A ideia de Mariah Carey era dar toque de glamour para o suburbanismo e linguagem popular do canal. Melissa é um calo na vida de Kristen. ela já começa o filme detonando sua ex-colega de classe: “Sou casada agora, 12 anos gloriosos! Tenho três filhos, um enorme casa com quatro quartos, três banheiros, e dois andares”, e as pérolas dão um senso de humor caricata ao personagem. Ou algum outro sentido? O único fato que modifica isto é que ela tem três filhos.

É como se Carey fosse do mesmo time da Hoda e Kathie Lee do programa matinal da NBC, o “Today”. Ou retrato caricato de Tina Fey e Amy Poehler em “Sisters”, no quesito das maldades da personagem. Mariah não está fingindo conhecer as mulheres de idade média, isto é parte de seu apelo natalino. Ela não é um elfo, Mamãe Noel, ou uma alma penada que é casada com Bob Cratchit. Ela é uma versão mimada de seu alter-ego, Mimi, que está perambulando entre os mortais que comprou esta ideia nos últimos anos. Digamos, ela é um mulher que usa brincos de cristal com quatro encantos, aquela mesma que vimos no Home Shopping Network há uns anos.  É assim que ela é no Natal.

O desempenho de Mariah Carey com uma assistente social em “Precious” de Lee Daniels provou que ela pode realmente atuar, melhor do que muitos por aí. Mas no Hallmark ela ficou moderadamente limitada, eu diria. E o que faz parecer estranho. Ela está iluminada demais no filme, como se fosse enviada de outro planeta. E raramente ele compartilha de cenas com outros atores. Na maior parte de suas cenas ela está sozinha, e sempre procurando ao algo ao seu lado direito. Imagino que isto seja uma estratégia para deixar Melissa ainda mais antipática. Mas o efeito deixa ela mais ou menos como produto diferente do restante do elenco, especialmente se for algo estrelado por Agnes Moorehead.

Mas esta tentativa de fazer algo antiquado como “A Christmas Melody” significa que ela perdeu um pouco seu senso. Ou, que Ms. Carey está com 40 e poucos anos, e suspeita que isto é o que realmente representa. Porém, “All I Want For Christmas Is You” é muito mais do que isto. Ms. Carey escreveu esta música em parceria com Walter Afanasieff. E isto deu inspiração para ela fazer um livro didático com a canção produzido por Phil Spector.

Isto é cientificamente comprovado,  é impossível não gostar da canção. Ela tem um enorme apelo devido os seus arranjos atemporais.Ela é uma obra-prima da generosidade. É um aspecto de Mariah Carey que facilmente foi esquecido, porque ela é uma mulher que e seus vídeos musicas tem sido culpada de ter um apelo de sempre aparecer mais iluminada, mais brilhosa, menos gordinha, mais sensual que seus outros colegas de trabalho.

Ouvindo a versão original, você perceber que dá mais ênfase aos vocais de fundo que as frases de Mariah, ou você simplesmente completa as frases dela na canção. Isto fica eternizado na música, quando você percebe que só faz a parte dos vocais de fundo. Por exemplo, quando eles falam ‘And I’, e aí você cansa junto, por isto que esta é umas canções mais divertidas de cantar junto, porque a música não tem o objetivo de tentar cobrir o brilho próprio da cantora original (algo que Mariah tem feito ultimamente com ela mesma). Ela abre espaço para você entrar no trenó  junto com ela e participar desta viagem.

Em 2012, Mariah Carey cantou esta música com Jimmy Fallon e os The Roots, com aqueles instrumentos de sala de aula em um pequeno cenário do ‘The Tonight Show‘. Esta se tornou a melhor colaboração deles no programa, e tornou-se tão viral quando a versão original da canção, trazendo toda aquela magia e energia tida nela. Quando Mariah está lá arrasando e cantando e surge a parte do ‘And I’, os backing vocals (Fallon e os The Roots) fazem este trecho acompanhado por quatro crianças que surgem no vídeo, aparecendo aqueles antigos do Muppets. Até hoje, o vídeo já passou a marca de 17 milhões de visualizações, sendo 1 milhão vistas somente por mim.

Porém, contudo, Mariah Carey tem sido sábia o suficiente para estender seu império do Natal. Apenas Cookie Lyon tenha a mesma ousadia que ela teve para tentar transformar o Natal em um negócio só dela. Mariah Carey não precisava do Beacon Theatre ou de um filme no Hallmark para ampliar a sua reivindicação por esta data. Ela escreveu a mais imortal das canções natalinas, e não importa o que  eventualmente as paradas de sucesso irão dizer futuramente, ela sempre será a nossa favorita.

Por Wesley Morris do New York Times

De acordo com a entrevista que Jussie Smollett, o Jamal  Lyon de ‘Empire’, concedeu ao New York Times, Mariah Carey ainda não gravou a sua participação em ‘Empire’, que é a série de maior sucesso na TV norte-americana nos últimos 10 anos.

AP: Mariah Carey já gravou a participação na série?

Smollett: Ainda não. Bem, você sabe né, Me & Mariah go back like babies and pacifiers (famoso trecho do rap de O.D.B em ‘Fantasy’). Mariah Carey está chegando, mas eu ainda não sei quando isto vai acontecer… Eu só sei que é oficial que ela vai fazer algo para a série, só não sei se será uma participação na série ou em uma canção. Quem sabe?

AP: Talvez em uma turnê?
Smollett: Seu fosse abrir um concerto para Mariah Carey ficaria com palpitações.

Sabe-se que a segunda temporada terá uma pausa em dezembro deste ano e só retornará em março do ano que vem. Lee Daniels afirmou que Mariah Carey participará somente no final da segunda temporada, então é bem provável que ela grave a sua participação na série após o fim da terceira parte de sua residência em Las Vegas, que acaba em fevereiro de 2016.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.