Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

NPR

O site NPR fez uma lista com os 150 melhores álbuns feitos por mulheres e Mariah Carey aparece na 97ª posição com Daydream.

97. Mariah Carey
Daydream (Columbia Records, 1995)

Mariah Carey poderia ter se tornado uma versão carregada de glitter da princesa do pop dos anos 80 que governou a década anterior, Whitney Houston. Em vez disso, Carey e seu alcance vocal de cinco oitavas acabaram a maldição do Grammy de “Artista Revelação” e massacrou o resto dos anos 90, marcando um hit número 1 quase todos os anos naquela década. Daydream, lançado em 1995, foi o quinto álbum daquela década. O principal single, “Fantasy”, é a abertura perfeita das pistas ou festas, em parte, graças a um remix com Ol ‘Dirty Bastard, que veio definir um gênero inteiro de singles que seguiu sua fórmula de rappers e cantoras, vide JaRule e Ashanti. E na faixa “One Sweet Day”, os quatro membros do Boyz II Men combinam perfeitamente com o único poder estelar de Carey. Apesar de ser um de seus álbuns mais vendidos, Daydream foi excluído do Grammy daquele ano (ela perdeu todas as seis categorias pelas quais ela foi nomeada). Mas provou que Carey teve o conhecimento criativo para abraçar um novo som, e estabeleceu um modelo diferente para o sucesso do que o de seus concorrentes. Finalmente Carey ainda está cravando seu legado como artista, mas ela já vem sendo boa o bastante por muito tempo. Neste ponto, ela só está competindo consigo mesma.

Para ver a lista completa, clique AQUI.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.