Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

The Voice

Tayler Green entrou na estréia da temporada The Voice com cabelos adequadamente verdes, unhas verdes e sapatos verdes. Mas, além de sua aparência marcante, foi sua voz que realmente capturou a atenção de dois treinadores.

Green apresentou sua própria versão em “Issues”, de Julia Michaels, e Kelly Clarkson e Nick Jonas viraram as cadeiras, na esperança de atrair a cantora para seu time.

Jonas, que já tinha uma certa vantagem desde que Green também é de Nova Jersey, começou a cortejá-la com algumas declarações realmente inspiradoras. “Podemos construir uma boa amizade e parceria nisso, porque não quero ser visto como seu treinador. Quero ser visto como seu companheiro de equipe”, disse ele. “Se você me deixar, eu gostaria de ser seu companheiro de equipe e ajudá-aa vencer esta competição, porque acredito que você pode.”

“Estou perdendo“, brincou Clarkson, antes de dizer a Green que ela pode ajudá-la a alcançar as grandes notas em seu alcance vocal, porque a cantora de “Stronger” cresceu cantando ópera. “Eu só estou tentando parecer legal aqui, porque eu sei que você provavelmente irá com [Jonas]”.

Em algumas tentativas de última hora para conquistar Green, Clarkson pegou uma jaqueta brilhante do Team Kelly para o competidor e disse à fã de Mariah Carey que ela sabia “como toda a discografia de Mariah, mas tudo bem, como todos os riffs, todas as notas”. sem pressão “.

Pareceu funcionar, porque Green escolheu Clarkson como sua treinadora nesta temporada. Assista abaixo.

 

Os participantes da 15ª temporada do The Voice dos Estados Unidos tiveram uma grande surpresa na fase dos knockouts. Durante os ensaios, eles deram de cara com Mariah Carey, responsável por aconselhar os participantes. Eles surtaram, mas não foram só eles… Os técnicos do reality show também ficaram maravilhados com a presença do ícone pop. Kelly Clarkson, por exemplo, não esconde que é muito fã e achou surreal o que aconteceu.

Em recente entrevista, Clarkson comentou como foi sua experiência no programa com Carey e não poupou elogios. Segundo ela, tudo o que ela viu foi simpatia. “Ela não foi nada diva”, disse.

“Honestamente, por Deus, eu sei que todo mundo acha que ela é uma diva e provavelmente seria meio estranho”, Clarkson disse ao USA Today. “Eu tenho feito esse show por três temporadas. Ela honestamente fez o dever de casa, conheceu os cantores, conheceu as músicas e deu conselhos sólidos. Todo mundo estava chocado. Eu fiquei chocada”, soltou.

“Ela poderia ter entrado e sido uma diva e todos nós ainda teríamos lindado com isso”, acrescenta ela.

Kelly, no entanto, revelou que Mariah teve um único problema – seus saltos atrapalhavam sua mobilidade no palco que tem muitos degraus. “Ela estava tipo, ‘Oh Senhor, ninguém me disse, eu não sabia’”, lembra Clarkson. “Nesse palco, uma hora você está em cima, outra embaixo, é como se fosse uma penitência religiosa, mas você está fazendo isso de salto alto. E tem essas grades. Mas ela estava usando essas botas incríveis, pelo menos”.

Quando Kelly participou como conselheira em temporadas anteriores, ela cometeu o mesmo erro e usou saltos. No entanto, ela foi convencida a usar sapatos mais confortáveis. “Mas Carey não mudou essas botas incríveis”, lembrou Clarkson. “Foi tipo, ‘Oh, senhor, não mexa com os meus pés’”.

Fonte: PopLine

Embora Mariah Carey tenha atingido o topo das paradas muitas vezes ao longo de quase a suas três décadas no meio musical,  ela acha que a criação de seu mega hit de 2005, “We Belong Together”, ainda está no topo.

Em um clipe de “Story Behind the Song”, do The Voice, a superstar – que atualmente serve como o principal conselheira durante a série de competições Knockout Rounds – revela como a música surgiu e o que a torna tão especial.

“We Belong Together” é uma canção que escrevi para The Emancipation of Mimi, que é um dos meus álbuns favoritos,” diz Carey, 48, no vídeo partilhado exclusivamente com a PEOPLE. “Nós, a equipe, sempre soubemos que ‘We Belong Together’ seria o single principal desse álbum.”

O sucesso massivo dessa canção veio depois de Carey lançar o seu oitavo álbum de estúdio, Glitter, em 2001, que teve um fraco desempenho e o nono álbum, Charmbracelet, em 2002, foi considerado pela crítica um momento de redefinição de carreira.

“Eu tinha passado por  altos e baixos, e estava trabalhando com meu amigo Jermaine Dupri – trabalhando nesses horários realmente tarde da noite, o que [eu amo], e todo mundo fica reclamando falando, ‘Lá vem ela. Vamos começar a trabalhar às 12 e terminar às 5 da manhã, às 6 da manhã “, mas começamos a ir e voltar com ideias de melodia”, diz Carey. “Nós também estávamos trabalhando com meu amigo Johntá Austin, ele e eu estávamos nos divertindo e rindo e escrevendo um monte de letras diferentes e Jermaine entrou como: ‘Vocês estão falando sério? Foco.'”

Carey continua dizendo que todos se sentaram e realmente se focaram no segundo verso da música, que mostra as letras de “If You Think You’re Lonely Now”, de Bobby Womack.

“Sabíamos que isso teria um efeito sobre nós quando se tratasse da publicação, mas não nos importamos porque estamos muito focados nessa música”, diz Carey. “Eu não sei se já conseguimos superá-lo”.

“Eu fico arrepiada pensando nisso porque realmente foi um momento tão especial na minha vida quando fizemos esse disco”, diz Carey.Eu sinto que o vídeo definitivamente capturou a emoção da música.”

O videoclipe da música retrata Carey vestida como uma noiva se preparando para o dia do casamento. Seu personagem é definido para se casar com um homem mais velho e poderoso, mas decide fugir da recepção com o ex-amante que ela ainda é apaixonada.

Após seu lançamento, “We Belong Together” ficou no topo das paradas por 14 semanas não consecutivas e ganhou seus dois prêmios Grammy.

Até hoje, Carey diz que está muito orgulhosa de tudo o que aconteceu no disco.

“Eu ainda amo isso”, diz Carey. “É uma das minhas músicas favoritas para cantar ao vivo. Algumas músicas que escrevo quando estou sozinha, às vezes, quando você colabora com outras pessoas, você pode debater e realmente trabalhar em conjunto para o resultado final. Essa foi uma dessas músicas”.

Ela acrescenta: “Foi realmente um trabalho de amor.”

Fonte: People Magazine

A cantora e nova jurada do reality The Voice EUA, Miley Cyrus, falou sobre Mariah Carey ao ser perguntada em uma entrevista para a ELLE Magazine. Confira abaixo:

Mais cedo, durante as filmagens, você disse a um concorrente que nem todos podem ser Mariah Carey.

Eu nunca fui realmente uma fã, porque existe muita coisa sobre Mariah Carey. Isso é parte de seu atrativo; Eu consigo enxergar isso. É parte do que faz dela um ícone gay; tipo, é sobre Mimi! É sobre o que ela está vestindo, e é sobre ela. O que eu faço não é sobre mim. É sobre compartilhar a minha história; trata-se de alguém que está sendo conectado com o que estou dizendo.

Um achado no Twitter da Miley em 2014:

proxy

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.