Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Tribuna da Bahia

target

Com mais de 275 milhões de álbuns vendidos, 18 canções em primeiro lugar, a cantora que mais vendeu discos na história, Mariah Carey está de volta. O novo disco da americana, ‘Me. I Am Mariah… The Elusive Chanteuse’  chegou as lojas brasileiras este mês. Depois de ficar quase cinco anos sem lançar nenhum material novo, Mariah retornou ao topo da parada de R&B norte-americana com seu novo álbum, que inclui os sucesso, #Beautiful (com a megaestrela, Miguel) e a balada “You’re Mine (Eternal)” (que foi número 1 na parada dance norte-americana).

A artista já confirmou que virá ao Brasil com a turnê de novo álbum, mas a data ainda não foi divulgada. O décimo quarto disco da americana possui duas capas. A contracapa traz um desenho feito pela cantora quando ainda era criança. “Na parte de trás do álbum tem um tesouro pessoal: este é meu primeiro autorretrato feito quando eu tinha três anos e meio, intitulado ‘Eu. Eu sou Mariah’. Mas, por favor, não me julgue. Eu só tinha três anos e meio”, disse, em um vídeo publicado no YouTube.

“Me. I Am Mariah” lançado pela Def Jam Recordings e tem 18 faixas com participações especiais de outros artistas, como Nas, Miguel, Wale, Fabolous, Mary J Blige e R.Kelly. O título do CD foi extraído da faixa Me. I am Mariah… The elusive chanteuse, sendo que The elusive chanteuse é – informou Mariah em vídeo sobre o álbum – codinome adotado recentemente pela cantora. O time norte-americano de produtores do CD é formado por Rodney Jerkins, Jermaine Dupri, Hit-Boy e Mike Will Made It.

O repertório do álbum é composto por Cry, Faded, Dedicated – com Nas, #Beautiful – com. Miguel, Thirsty, Make It look good, You’re mine (eternal), You don’t know what to do – com Wale, Supernatural – com Dembabies a.k.a. Ms. Monroe & Mr. Moroccan Scott Cannon a.k.a. Roc ‘N Roe, Meteorite, Camouflage, Money ($ * / …) – com Fabolous, One more try, Heavenly (No ways tired / Can’t give up now), It’s a wrap – com Mary J. Blige, Betcha gon’ know – com R. Kelly, The art of letting go e Me. I am Mariah…The elusive chanteuse.

Sobre ficar tanto tempo sem gravar, a cantora explica que a demora se deu porque queria que o álbum ficasse perfeito. “Estou começando do zero agora”, disse a artista, acrescentando que ainda não tem um single poderoso para divulgação por conta de alguns percalços. “Estava gravando “American Idol”. Antes disso, eu estava tendo bebês. Duas crianças. Houve muitas experiências na vida. Eu desloquei meu ombro durante as gravações do clipe de “Beautiful”, o single. Mas foi no vídeo remix e não sei como aconteceu. Eu caí e meu ombro foi deslocado. Morri de dor. E aí eles colocaram o ombro no lugar e ele saiu de novo. E colocaram de novo… Ainda dói e ainda estou curando”, disse.

É bom lembrar que Mariah Carey é artista feminina que mais emplacou músicas no primeiro lugar da Billboard (18 no total). Mariah só fica atrás dos Beatles, que levaram 20 músicas para o número 1 da parada.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.