Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Vector Arena

Por Marty Duda

O termo de diva fica cogitado em torno de um lote, mas os artistas agora estão lá fora, Mariah Carey tem presença de palco, atitude, as cordas vocais e o guarda-roupa verdadeiro para reivindicar o título. Ontem à noite ela fez a sua primeira visita a Nova Zelândia e confirmou o seu lugar entre os melhores artistas pops da atualidade. E ela tinha algo a provar.

Apesar do fato de ser o seu primeiro concerto no país, a Vector Arena não estava completamente esgotada. Seus mais recentes álbuns têm  mais sido sólidos, senão forem espetaculares apesar das críticas desta turnê terem sido mistas, na melhor das hipóteses, estavam falando no que ela estava se revelando ao invés de focarem sobre o que  ela estava cantando.

O que é uma pena, pois, pelo menos aqui em Auckland, Mariah Carey parecia fantástica. Talvez pelo fato de público estar tão empolgado quanto os músicos no palco. Eles ficaram em pé desde o momento que as luzes se apagaram e jogaram boas vibrações ao longo do show.

Mariah se sentiu amada e respondeu na mesma moeda. Chegando a ponto dela fazer uma piada entre a diferença de Vegemite e Marmite, e além de tentar fazer um sotaque nativo do país ao longo do concerto.

Próximo ao final do show, ela ainda trouxe seus filhos ao palco, que também exibiram talento e foram fofos ao falar no microfone.

No meio do concerto, fomos recebidos com seus antigos e novos sucessos, com cinco ou seis trocas de roupa e um desempenho incrível de seus sete dançarinos, que estavam perdendo o fôlego com aquelas notas altas exibidas por ela com abundância.

Até mesmo o extenso medley funcionou muito bem. Normalmente, eu acho medleys algo muito chato, uma desculpa para os artistas cantarem mil músicas que eles só cantam por obrigação, mas com Mariah foi diferente, foi completamente divertido.

Haviam músicos ótimos na banda formado por cinco rapazes ao lado de três cantores de apoio, enquanto Mariah sumia do palco, eles que aguentavam a ponta, especialmente o Trey Lorenz, que mantinha o público envolvido até Mariah retorna com uma nova roupa.

 

Houve também um uso excessivo de clipes antigos de Mariah durante o show. Eu acho que isto poderia ter sido menos usado e exibido mais a Mariah do palco com seus fãs frenéticos na plateia.  Até porque ela, sua banda, e os mais importante, os seus fãs, estavam tendo um momento único em suas vidas.

Após a última música, We Belong Together, Mariah expressou seus sentimentos sinceros pelo público que ainda estava de pé. “Eu amo vocês, eu estou realmente feliz e curtindo isto.” – falou como uma verdadeira diva.

 

  • Confira algumas fotos desta noite  AQUI

O jornal The New Zealand Herald, fez um review sobre a apresentação de Mariah Carey com a “The Elusive Chanteuse Show” na cidade de Auckland, na Nova Zelândia, no dia 13 de novembro. Confira abaixo:

Por Joanna Hunkin

Então, vamos ser honestos: as expectativas não eram exatamente altas.

A “The Elusive Chanteuse Show” de Mariah Carey, desencadeou uma reação negativa nas mídias sociais quando passou por Tóquio no mês passado. Os fãs ficaram chocados e com raiva ao descobrir que a Diva sexy não poderia mais – aparentemente – segurar uma nota.

Os vídeos do YouTube eram uma visão agonizante. Como um gato meio estrangulado pedindo pra morrer. Aqui na Nova Zelândia, a recepção foi silenciosa. Apesar do fato de que seria o seu primeiro e único show no país – depois de uma carreira de 25 anos e 18 singles em primeiro lugar – a diva famosa não conseguiu lotar a Vector Arena.

É justo dizer que, se ela era a Cantora Indescritível, muitos na platéia eram Espectadores Apreensivos. Pessoalmente, eu estava com palpitação com a perspectiva de uma calamidade vocal, o equivalente na música à um medalhista olímpico de ouro caindo fora da barra, enquanto a multidão assiste com horror – e deleite.

Mas quando a batida inconfundível de “Fantasy” ecoou na arena, qualquer conversa sobre morte vocal de Mimi parecia ridícula. De repente, lá estava ela – com um vestido justíssimo, cheio de paetês, cantando um dos maiores sucessos de sua carreira com facilidade. Apenas isso. Sem esforço algum.

Ela seguiu com “Touch My Body” e “Emotions”, acertando as notas altas supersônicas e executando sua marca registrada com relativa facilidade. Isso soa exatamente como o original do CD? Não. Será que precisava? Não. O que a Sra Carey pode fazer com sua voz é extraordinário – e algo que eu, por exemplo, tinha meio que esquecido.

Ela pode lhe dar arrepios com uma única nota. Mas, mais do que isso, ela é divertida. Mariah pode ter desenvolvido uma reputação de ser uma pessoa um pouco difícil de lidar, mas no palco ela é uma delícia. Brincalhona, sedutora e não tem medo de tirar sarro de si mesma – em determinado momento ela até arriscou um sotaque neo-zelandês.

Talvez o melhor momento veio depois de uma troca de roupa (uma das várias, naturalmente), em que ela usava um vestido sexy cor-de-rosa que acentuava seu seios que estavam hipnotizantes (sério, não conseguia parar de olhar para eles). Com ela reclinada sobre um piano de cauda, um dançarino descamisado fazia uma intensa dança interpretativa celebrando seu amor eterno por Mariah. Era completamente ridículo e ainda assim, brilhante.

O que seria de Mariah se não fosse um pouco de exagero? Ela é a rainha das baladas poderosas (das quais “Hero” foi o destaque da noite) e ela sabe disso. Foi simplesmente uma noite de Diva. Simplesmente Mariah.

Quase no fim, a turnê The Elusive Chanteuse Show está com a sua primeira leg praticamente encerrada. Amanhã em Auckland, Nova Zelândia, Mariah fará sua primeira apresentação no país e poderá ser uma das melhores de toda a turnê! Já em Auckland, Mariah está pronta para fazer o seu penúltimo show desta leg. A cidade que é a mais importante e populosa da Nova Zelândia já se prepara para ouvir os vocais lindos de Mimi.

auckland-00110760

Para quem não sabe, Auckland não é a capital do país, mas ela é tão importante que detém mais de 30% da população de lá. Localizada sobre um vulcão, a cidade conta com 1.400.000 de habitantes, sua maioria de origem europeia. A cidade possui um clima ameno, abundância de empregos e oportunidades educativas, inúmeras opções de lazer, porém um trânsito caótico, falta de bons transportes públicos e custos de habitação elevados. Porém está entre as 215 maiores cidades do mundo e é a 23ª na lista das cidades mais ricas do planeta.

C-inetpubvhostsvectorarena.co.nzhttpdocstinysourcecache870_500_000000_www_vectorarena_co_nz_photo-100


C-inetpubvhostsvectorarena.co.nzhttpdocstinysourcecache870_500_000000_www_vectorarena_co_nz_photo-96


C-inetpubvhostsvectorarena.co.nzhttpdocstinysourcecache870_500_000000_www_vectorarena_co_nz_photo-217

Para o show de amanhã foi escolhida a Vector Arena. Inaugurada em 2007, a Arena tem capacidade para 12.000 expectadores em formato de show/concerto e é uma das mais modernas arenas da Oceania. Já passaram por lá shows de inúmeros artistas como Beyoncé, Coldplay, Justin Timberlake, Lady Gaga, Linkin Park, Miley Cyrus, Pink, Rihanna e The Black Eyed Peas.

Seat Map

O show começa às 05h45min (horário de Brasília-DF) e sua duração é de uma hora e meia. Os portões estarão abertos às 03h30min (horário de Brasília-DF) para públicos de todos os setores do show, às 04h30min (horário de Brasília-DF) começará o show de abertura que será feito pela boy band Titanium da Nova Zelândia e na sequência Mariah subirá ao palco. A cobertura de tudo que estiver rolando por lá você acompanha em tempo real na fan-page do Mariah Now: www.facebook.com/mariahnowbr


Show: 019
Perna: Ásia/Oceania
Cidade: Auckland
País: Nova Zelândia
Local: Vector Arena
Endereço: Mahuhu Crescent, Auckland, 1010, Nova Zelândia
Telefone: +64 9-358 1250
Abertura do local: às 03h30min (horário de Brasília-DF)
Titanium: às 04h30min (horário de Brasília-DF)
Mariah Carey: às 05h45min (horário de Brasília-DF)
Previsão de Término: às 07h15min (horário de Brasília-DF)

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.