Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Vogue.com

Este verão marca o décimo aniversário pra o grande sucesso, “We Belong Together,” um grande hit de Mariah Carey que quebrou recordes ficando 14 semanas em 1° na parada de singles da Billboard. A canção foi o décimo sexto número de Carey, e é creditada a maior parte das vezes por ser responsável pro dar um novo folego em sua carreira, que veio depois de uma série de lançamentos não muito bem sucedidos. Com uma nova residência em Las Vegas em andamento (onde canta músicas do ápice de sua carreira no setlist), e uma nova coletânea com sucessos em 1° nas paradas vindo por aí, a Vogue.com pediu opinião de todos os envolvidos nesta música – o produtor executivo – L.A Reid, o produtor musical – Jermaine Dupri, o diretor do vídeo – Brett Ratner e o compositor, Johnta Austin, e  para própria Mariah Carey, como foi escrever e gravar esta música que ainda é grandiosa nos dias de hoje.

Como este esperado ser o grande retorno de Carey, um dos seus assessores de maior confiança lhe enviou para Atlanta, somente para mais uma tentativa de fazer um verdadeiro sucesso, juntando ela novamente com seu parceiro de composições de longa data, Jermaine Dupri.

L.A Reid: Mariah já tinha gravado o álbum inteiro e estávamos literalmente comemorando em um quarto de hotel. Estava eu, Mariah, Mark Sudack e Benny Medina. Estávamos prestes a brindar e então levantamos os nossos copos de champanhe. E vi que não poderíamos brindar. Eu disse, “O álbum não está pronto. Está faltando uma grande canção.” E ela disse: “Isto não é nenhuma novidade, o que você recomenda?”E eu lhe disse:”Você precisa se encontrar com Jermaine Dupri.”

Jermaine Dupri: L.A mandou ela pra Atlanta para terminar o álbum, mas  acabou que ela veio antes para fazer algumas canções. As duas primeiras músicas que fizemos foram “Get Your Number e “It’s Like That.” E então ela disse, nós já temos isto, e “It’s Like That” tornou-se o primeiro single. Quando ela voltou, nós dissemos: “Vamos fazer uma balada.” Por isso, acabamos fazendo duas baladas. “We Belong Together” e “Shake It Off”.

Reid: Uma das minha canções favoritas de Mariah é “Always Be My Baby.” E ela escreveu com Jermaine. Então pensei que eles realmente precisaram refazer algo parecido, e eles fizeram.


Com muito pouco tempo no cronograma de Carey, uma equipe de craques foi montada para ela poder fazer o clássico que Reid estava exigindo.

Dupri: Mariah não queria ficar hospedada em Atlanta. Ela realmente não queria passar a noite aqui. Então, nem sequer conseguimos terminar de gravá-la aqui. Seu avião sempre estava pronto sair, era por volta das 6:00, 07:30 da manhã, e Mariah ficava falando para nós, “Foco, vamos lá”.

Mariah Carey: Esta foi a música que mais trabalhei duro com Jermaine. Eu, Jermaine e Johntá (Austin) estávamos escrevendo para o álbum. Eu amei  “Shake It Off,” mas então nós realmente tínhamos que sentar e nos concentrarmos. Eu estou acostumada a ser a pessoa mais focada do mundo no estúdio, mas nesta faixa em particular, Jermaine era o mais concentrado. Eu nunca o vi tão focado assim antes.

Dupri: Esta foi a primeira vez que Johntá veio escrever conosco. Eu e Manuel [Seal], fizemos “Always Be My Baby” juntos. Nós estávamos tentando recriar esta mágica que tivemos. Foi este o meu pensamento, trazê-lo de
volta para fazer isto.

Johntá Austin: Estava muito, muito tarde quando gravamos isto. Começamos a trabalhar após a meia-noite. Isto foi uma tortura para mim. Eu normalmente gosto de trabalhar durante o dia, então tive reajustar o meu
relógio biológico. Ela dava algumas idéias lá, e Ron e Jermaine tinham que começar a fazer a faixa. Tinham vários Pinot Grigio (vinho) em nossas mãos. Era um ambiente muito descontraído, com todo mundo trocando idéias
em cima de um piano e cantarolando do começo ao fim.

Carey: Eu e Johntá estávamos brincando. Nós estávamos escrevendo o segundo verso “I didn’t mean it when I said I didn’t love you so,” enquanto JD estava trabalhando na faixa, enquanto isto nós estávamos sentados em pufe cantando,  “I need you baby and everybody knows, you without me is like Snoop without hos.” Em seguida, Jermaine entra na sala rindo e fala: ” Parem de brincar e comecem a trabalhar.”

Austin: O segundo verso era diferente, mas Jermaine não curtiu muito. E então ele veio até mim e disse: “Eu acho que preciso que você coloque um daqueles versos que sei que você é capaz de fazer.” Então, eu coloquei aquele trecho do Bobby Womack lá, e foi muito bem recebido.

Dupri: Este processo foi inédito. Para fazermos uma boa canção, tivemos que demorar um pouquinho mais. Mas foi mágico.

Carey, em seguida, deixou Atlanta e foi para Nova York para terminar a gravação da música e mostrar o trabalho para a equipe de Reid.

Carey: Eu estava gravando em um estúdio, de volta para Nova York e L.A Reid estava no andar de cima. Eu já tinha gasto umas duas ou três horas fazendo os vocais de fundo, fixando os arranjos e todas estas partes de fundo. Que é o onde mais me divirto. A próxima coisa que me lembre, foi quando L.A veio com todas aquelas pessoas que estavam com ele quando eu estava cantando “When you left, I lost a part of me,” em cima da instrumental e o meu amigo [antigo radialista da Hot 97 e atual gerente executivo do BET] parou. Eu nunca deixou as pessoas entrarem na sala que eu estou gravando, e então pensei, “Eu não tenho outra oportunidade para fazer que L.A ouça esta música, ele precisa ouvir esta canção.”, Então eu exibi as minhas oitavas e cantei, foi isto.

Reid: Minha cabeça explodiu! Eu disse: “É isto que estamos procurando!”

[youtube id=”0habxsuXW4g” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no” maxwidth=”500″]

Então, com a canção foi concluída, e Carey escolheu o seu amigo de longa data, Brett Ratner para dirigir clipe da música, que até hoje já tem mais de 128 milhões de visualizações no Youtube.

Brett Ratner: Normalmente, o processo é que Mariha Carey vem e canta um pedaço da canção e eu vou filmá-la. Uma das melhores coisas sobre Mariah, é que ela canta todos os seus vocais principais, todos os seus backing
vocais e outros trechos de suas canções. Ela precisa apenas cantar um trechinho das músicas da música, para que eu aprenda a cantar a música muito bem. Eu senti que esta si seria um enorme sucesso. Foi o momento. Ela estava no auge de suas inspirações e escreveu esta música incrível.

Carey: Bem, eu me lembro de colocar a música para Brett ouvir. Faixas diferentes o inspiram de forma diferente. Quando estamos indo para sessão de gravação do vídeo de “Infinity,” nós tivemos o mesmo tipo de reação quando ouvimos esta outra canção. Quando ele ouvia a canção, ele sabia que seria um grande sucesso, mas sabíamos que tinhamos que fazer dois vídeos de uma vez só. Então, fizemos o mesmo conceito para ambos e colocamos Eric
Roberts Wentworth Miller no projeto.

Ratner: O vestido de casamento que ela estava usando no vídeo é o mesmo que ela usou em seu casamento com Tommy Mottola. Ela queria colocar fogo no vestido, mas eu achei que isto seria exagerado. Nós estávamos filmando o casamento e era muito divertido. Meus avós estavam na platéia.

Carey: Eu queria queimar este vestido. Eu tinha grandes motivos para fazer isto, mas Brett não me deixava queimar esta porcaria! Eu não sei porque ele não queria fazer isto. Ele não queria que pegasse fogo, mas nós poderíamos fazer isto de outra maneira. Quer dizer, poderíamos ter feito.

Ratner: Foi muito divertido. Eu só faço vídeos para Mariah. Eu amo demais as músicas dela, nós somos como irmãos. Os rumores de que estávamos namorando era muito ridículo, porque somos amigos há 20 anos. Ela é como se fosse a minha irmã mais nova.

A música foi lançada no dia 29 de março de 2005 e debutou em 81° nas paradas, depois disto, ela só subiu. Todos eles assistiram na plateia a canção crescer e ganhar força.

Dupri: Eu fiz várias músicas. Quando ouço no rádio, eu posso ver quando se trata de algo que se tornará um grande sucesso. Você podia ouvir as pessoas falando, “A Mariah Voltou”. Você poderia dizer que estava esperando para ver esta música se tornando o que ela se tornou. Quando você ouvir este comentário, vai começar acreditar que ela está vindo desta forma.

Reid: Eu realmente sabia que era uma canção especial. Eu estava dirigindo em Miami e então fui obrigado a parar em um semáforo. Uma senhora parou do meu lado e estava cantando esta música com muita vontade, e a sua janela estava abaixada. E eu disse, “Serei amaldiçoado. Ela quebrou barreiras”. Isto é o que procuramos quando fazemos uma música. É um dos maiores testes é quando você ouvir alguém cantando esta música dentro do carro. Esse é um momento privado, como cantar no chuveiro. Eu queria ter falado com ela e tirado foto.

Austin: Eu estava eufórico. Cresci ouvindo Mariah antes de fazermos esta canção. Desde o começo com “Vision of Love.” Ter uma canção que estava indo bem e fazer história com uma artista que você sempre admirou, além e claro, de me divertir demais trabalhando com ela, isto foi a cereja do bolo para mim.

Carey: Eu senti do fundo do meu coração quando esta música foi um sucesso. As vezes, você tem uma grande canção, mas o planejamento dela e as estrelas não se alinham para percorrer o todo o caminho. Acho que houve um pouco de lapso no gênero de uma vocalista feminina fazendo este gênero de música, então acho que todos estes fatores fizeram isto funcionar.

A música já vendeu mais de 1,6 milhões de cópias somente nos Estados Unidos, a Billboard a nomeou com a canção da década em 2011. O seu retorno foi cimentado. Carey continuou fazendo sucesso, conseguindo mais dois singles em 1°, uma profissão de jurada no American Idol e agora está atuando em uma residência de sucesso em Las Vegas.

Reid: Eu acho que todos os grandes artistas têm diversos capítulos em suas carreiras, e então este era o segundo capítulo para ela. O primeiro foi quando surgiu com “Vision Of Love” até deixar a Sony. Esta foi um grande corrida para ela, foi o capítulo de seu grande retorno. Nós divertidos um pouco sobre isto, mas aquilo era o momento dela, e cara, ela estava de volta. foi um enorme sucesso.

Carey: Ela veio em um momento crucial e que era necessário pra mim ter uma grande música, mas ninguém tinha previsto que ela seria tão grande. Ninguém imaginou que ela poderia ser tão grande como “One Sweet Day.” Se as
pessoas gostam de chamá-la da música do meu grande retorno, eu não sei se eles a chamariam assim se ela tivesse ficado umas cinco ou quatro semanas em 1° lugar. Parece que eu tenho que atingir padrões muito alto, porque eu mesma defini estes padrões para mim anteriormente, e é por isto que é tão difícil viver assim.

Reid: “Nós pertencemos um ao outro” de muitas maneiras. Foi massivo, um grande retorno para Mariah, e foi um retorno para mim, também. A canção simboliza a relação que temos. É a nossa canção de amor. Não que tenhamos um relacionamento romântico, mas ela é a minha esposa na indústria musical e eu sou o seu marido neste meio, é a nossa música tema. Foi o nosso momento mágico juntos, e nós ainda estamos juntos, porque nós pertencemos um ao outro. [risos]

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.