Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

O famoso blog norte-americano, Gawker.com, fez um review sobre a primeira noite de apresentações de Natal que Mariah está fazendo no Beacon Theater, em Nova York. Confira abaixo:

Rumores sobre a voz de Mariah Carey já não ser mais a mesma foram muito exagerados, e ela provou isso na última segunda-feira, durante o primeiro de seis shows de Natal – que já estão esgotados, no Beacon Theater, em Nova York. Durante grande parte do show, sua voz estava tão boa quanto você poderia esperar de uma diva que está em seu 25º ano de carreira.

Os sinais do declínio apareceram durante sua apresentação na iluminação da árvore de Natal de Rockefeller Center, transmitido pela NBC, enquanto ela cantava seu hit “All I Want For Christmas Is You”. Embora ela estivesse no tom na maior parte da canção, ela parecia estar sem fôlego e não conseguia alcançar algumas notas. A feição dela era de dor.

Essa apresentação causou à Mariah Carey a maior humilhação pública desde quando ela se aventurou no cinema com o filme “Glitter”, de 2001. “Se lembra de quando Mariah Carey conseguia cantar? Muitos jovens da geração internet provavelmente não”, disse o projeto de Perez Hilton, Timothy Burke, para o Deadspin.

Eu me lembro quando Mariah Carey podia cantar porque ela ainda pode. Sua voz ainda é uma maravilha, e está apenas menos sólida do que antes. Isso faz com que, para algumas performances, sua voz não soe tão bem assim, mas também é esmagadoramente boa quando ela está inspirada. Na verdade, vendo Carey agora, aos 45 anos, é genuinamente excitante se você está apostando tudo em uma artista/performer. Sim, ela pode cantar, mas isso é tudo o que podia fazer no momento.

Agora que sua voz está mais frágil, há uma tensão real em seus shows. Indo para o teatro na última segunda-feira, eu senti um nível de estresse igual ao que os fãs de esportes sentem quando vão assistir seus times favoritos em jogos importantes. Quando ela começou a cantar “O Holy Night”, no final do show, eu senti minhas veias pulsarem.

[youtube id=”ieArfEt3TcU” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

A essa altura do show, ela já havia cantado 10 músicas que se dividiam entre seus dois álbuns de Natal, “Merry Christmas”, de 1994 e “Merry Christmas II You”, de 2010. De vez em quando ela não cantava uma determinada nota mais difícil (que era seguida de outra nota tão difícil quanto). E acho que consegui perceber um playback algumas vezes. Não estou totalmente convencido de que o cover de Darlene Love, “Christmas (Baby Please Come Home)”, foi totalmente ao vivo, por exemplo. Mas não havia playback total nas canções.

Ainda em “O Holy Night”, que começa grandiosa e tem aquele momento esplendoroso, na maioria das vezes, com exceção de uma parte ou outra, Mariah encontrou certa dficuldade, mas conseguiu cantar a canção. Não foi parecido com o que ela fazia em 1994, mas também não foi o fim do mundo. Durante a próxima música, “Hero” (a única música não-natalina da noite), o suporte do microfone caiu na parte de trás do seu vestido durante o segundo verso e ela parou a música. Ela explicou que o acessório caiu por causa do suor, e isso foi mais honesto e humano do que eu esperaria dela. Ninguém argumentou. Sim, essa é a nossa diva.

Ela perguntou à platéia, que ainda estava de pé após aplaudirem ela em “O Holy Night”, se ela deveria começar tudo de novo. Eles disseram que sim e ela começou novamente. Senti meu estômago revirar. Ela tinha acabado de cantar a música tão bem e ia começar tudo de novo? Era como ter que recomeçar uma fase difícil de algum jogo de videogame depois que sua irmã mais nova passou na frente da TV. Mas ela mesmo assim conseguiu novamente, sem falhas visíveis, e ela finalmente viu a verdade, de que uma heroína vive nela.

A última música foi, é claro, “All I Want for Christmas Is You”, que Carey cantou de forma melhor do que ela fez há algumas semanas na NBC. Notei ela dar uma escorregada em algumas notas (ela pulou a parte “…what more can I do?…”). Mas em um show que tinha como apoio uma banda grandiosa e o trio de backing vocals de sua confiança, havia muita informação para preencher o espaço deixado por Mariah.

Essa canção foi um espetáculo surreal, acompanhada de dançarinos vestidos de ursos, bonecos de neve e elfos, crianças vestidas de branco e havia uma árvore de Natal gigante. Um telão atrás da árvore mostrava imagens de cartoon e Mariah estava usando um vestido vermelho. Em determinado momento, um canhão de glitter estourou e uma neve falsa começou a cair no palco.

[youtube id=”0_OPPkyDg7E” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

Mariah tem uma queda pelo caos, e ele estava lá de novo, mas dessa vez era o caos do Natal. Dessa vez estava tudo sob controle.

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.