Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Ninguém deve procurar a perfeição, porque mesmo se você conseguir chegar ao topo com excelência e todo sucesso que vem com ele, única direção que querem que você siga é o fundo do poço, isto é o desejo das pessoas que lançaram e manipularam Mariah Carey – alguém mais conhecido como seu ex-marido, o Tommy Mottola, entendendo isto agora mais do que nunca, quando o álbum dela de estréia faz aniversário de 25 anos, algumas pessoas neste meio falam de Mariah com desprezo. Se não é com desprezo, é com pena.

Ela não é um pacote de perfeição. Porém é a única pessoa que ainda tem capacidade para atingir aquelas notas que nenhum outro ser humano consegue. É aquela que invadiu as paradas mundiais com um dos melhores singles de estréia de todos os tempos, a balada ‘Vision Of Love’, que foi direto para o primeiro lugar junto com os outros três primeiros singles de seu disco de estréia, algo nunca tinha sido feito desde o Jackson 5, e até hoje ninguém conseguiu repetir este feito de Mariah. E ela fez isto tudo na época que se vestia como uma doce menina que estava procurando o seu príncipe encantando em alguma comédia romântica chata. Você sabe, aquelas menininhas chatas dos filmes sem graças estrelado por Tom Cruise ou Patrick Swayze, que acumulou uma enorme fortuna durante os anos 90.

A maior parte das canções apresentadas por Mariah Carey em seu álbum de estréia, que foi lançado há 25 anos, se encaixam perfeitamente para trilhas sonoras deste tipo de filme. É por isto é que é impressionante como a jovem Mariah Carey provou na época ser a melhor cantora daquela geração, e apesar de muitos anos acompanhando o seu trabalho, eu nunca fui fã daquela versão de Mariah Carey. É claro, eu gostava de vê-la cantar no Saturday Night Live ou The Arsenio Hall Show. O mesmo vale para sua fantástica apresentação no MTV Unplugged. No entanto, a sua imagem junto com a sua imagem, era um pouco exagerado para o meu gosto.

Ela era como os atores jovens do elenco do The Cosby Show: bonita, segura, jovem e saudável. Algo bem diferente do mundo real. “Vision Of Love” é realmente maravilhosa, mas “Someday” e as outras músicas daquela época são apenas bonitinhas, mas até mesmo quando era mais jovem, eu já tinha sensação que Mariah estava dominando o começo dos anos 90 e seria a grande estrela daquela década. Mariah confirmou isto ao longo do anos. Mesmo quando ela finalmente conseguiu ter liberdade criativa para criar a sua música de verdade, ela trocou aqueles longos vestidos de senhora por saias curtas e levou sua música para um lado mais ousado, mais negro, se formos ser mais diretos. Ela começou a trabalhar com rappers e ser pioneira em incorparar o R&B e rapper em suas canções Pops.

Eu realmente não tinha me tornando um grande fã de Mariah Carey – um lamb de verdade, até o lançamento de seu álbum Butterfly. Esta era a Mariah falando abertamente sobre amor, sobre sexo, sobre fracassos amorosos, e sim, a aquela Mariah que gritava uma identidade suburbana e usava isto como pano de fundo para suas músicas. Esta versão de Mariah parecia ser muito mais divertida, mais real e menos distante do que todos nós realmente éramos.

É por isto que eu espero que no futuro, Mariah possa se libertar de todos os seus famosos hits em 1°, especialmente aqueles de seu disco de estréia. Sim, muitos ainda estão ligados aquela versão perfeita da Mariah, aquela cantora que cantava baladas. Sim, de fato a sua voz não é o mais o que costumava ser quando ela tinha 19 anos de idade, ou como as pessoas tem pejorativamente descrito, ‘uma versão decadente daquilo que era perfeito‘. Mariah ainda pode fazer muito bonito com a sua máquina, mas a consistência dele parece ser um desafio.

Mesmo assim, eu não olho para ela e penso, ‘Pobre Mariah’. Então, eu gostaria de sugerir algumas coisas, no entando. Uma delas é que ela pare de cantar como ela cantava antigamente. Você não precisar beltar como a Patti LaBelle todas as vezes, mas  também não precisa soar como K-Ci e Jojo . Mariah Carey talvez não possa cantar como aquela jovem Mariah Carey de apenas 19 anos de idade que você ouviu em seu primeiro álbum de 25 anos atrás. Mas ainda em seu pior, Mariah ainda é melhor aquelas que as cantoras de sua geração, também ainda é melhor as jovens cantoras dos dias de hoje.

Em segundo lugar, se há um ponto sobre Mariah Carey que deve ser muito mais enfatizado, ela é uma excelente compositora. Deus sabe o quanto que ela merecia mais reconhecimento por isto. Mariah não obtém créditos o suficiente por esta sua grande habilidade, somente porque ela teve poucas obras que não fizeram tanto sucesso, e não chegaram ao tal número 1, porém não tem nenhum álbum ruim. Nenhum!

Existem músicas no ‘Rainbow’ que realmente valem a pena ouvir, como “Bliss” e “Crybaby com Snoop Dogg”. Da mesma forma que existem várias faixas no “Charmbracelet” que realmente merecer ser ouvidas como “Yours”, “Irresistible” featuring Westside Connection, e “Subtle Invitation”, que merecem sem dúvida alguma ganhar um lugar ao sol. Eu nunca vou me perdoar pelo público ignorar o seu álbum perfeito de tributo ao anos 80, o “Glitter”, e também ignorarem outros bons álbuns como o “Memoirs Of an Imperfect Angel”, e até mesmo o seu mais recente e aclamado álbum, que é realmente bom, o “Me. I Am Mariah…The Elusive Chanteuse”.

Mariah, sem dúvida alguma, tem uma das melhores vozes da história da música pop, mas além disso, ela também de fato tem um dos melhores catálogos de uma estrela da música pop. Se ela continuar focando no passado de sua carreira, isto facilmente deixa as pessoas presas naquilo. E isto é uma vergonha, porque parece que não há valor na Mariah que temos agora. Eu não entendo porque querem deixá-la presa ao passado. Se Lauryn Hill pode se safar de seu passado fazendo remixes intergalácticos para seu novo álbum de estúdio, Mariah Carey pode facilmente deixar de cantar ‘Love Takes Time’ e ‘Someday’ em seus concertos.

Cante aquelas músicas mais profundas nunca lançadas comos singles de seus álbuns. Faça um disco de Jazz, porque quem assistiu a sua apresentação no Carlyle Jazz Club em 2012, sabe que seus registros mais graves merecem ter mais destaque. Faça que seus concertos em Las Vegas tenham mais variedades nas músicas, use aquela ousadia que você teve quando fazia beltings muito altos.

Eu sempre vou lembrar que daquela perfeita Mariah Carey, que foi apresentada para nós como vocal coach de Jesus. Mas esta perfeição é coisa do passado. Ela teve uma carreira maravilhosa até agora, e está na hora dela parar de tantar viver de acordo com o padrão que ela mesma estipulou no passado. Nos últimos 25 anos, tivemos muito daquela Mariah Carey que foi conhecida por fazer gritar exageradamente. Seria melhor que ela que nos próximos anos ela deixasse isto de lado, investisse em suas outras qualidades de sua voz para poder brilhar ainda por mais muitos anos.

Fonte: Complex

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.