Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Hilary já não sente mais frio. Eu realmente não senti frio algum na noite passada, após ouvir a voz aveludada de Mariah Carey. Sim, eu fui abordada depois da apresentação de ‘Oh Santa‘, e estou me sentindo uma humana melhor depois disto. Mariah Carey não só leu o meu trabalho, mas ela sabe o meu nome, e disse em voz alta, na íntegra, diante daquela multidão que estava gritando o seu nome, e ela jogou a sua cabeça para trás, fez aquela risadinha e falou ‘darhhhling’ para mim. Esta não é uma ocasião nada engraçada para minha pessoa, pois eu fiquei completamente chocada, mesmo tentando não perder a compostura por lá. Eu não sei o que aconteceu no trecho de “Joy to the World” e “We Belong Together” naquela noite, pois eu estava muito ocupada tentando me recompor após este episódio. Mariah, que aparentemente está completamente perplexa com esta odisseia de Natal durante estas oito noites, sempre agradecendo a todos que são responsáveis por esta jornada que começou no dia 8 de dezembro, ela agradece desde o seus filhos, seu diretor musical, a sua banda, os familiares de sua equipe, ao pessoal do teatro, todo mundo. O concerto que fez o seu status passar de ‘mãe preocupada’ para ‘uma noite divertida’. Mariah escolheu para falar de mim naquela noite, porque estou indo a todas as noites de seu concertos natalinos, e agora eu realmente já me sinto um pouco parte deste ‘Reino da Lambily’. Eu sei, que de fato estou longe de receber o título de Lamb honorária, mas o fato dela ter me agradecido e me reconhecido naquele momento especial do show, onde ela faz uma pausa para  conversar com seus fãs, manda um beijo para os Dembabies, que estão sentados ali assistindo tudo, e então eu me senti abençoada, e realmente me sinto na órbita de Mariah.

Quando acabou a primeira parte de seu show – que começou com “Hark! The Herald Angels Sing” e terminou com “Christmas Time Is Here”, e então seu coral entrou no palco e Mariah foi trocar de roupa. Ela foi fazer a sua primeira mudança de roupa, quando retornou, ela voltou com aquele vestido brilhante maravilhoso (talvez o mais bonito de todos o que ela usa naquela noite). Se nos primeiros shows o pessoal lá frente estava mais reservado, agora eles estão mais animados, tentando tirar uma selfie com Mariah, e ela dava para eles o que eles queriam e continua a interagir com eles. Entre a conversa, Mariah cantarolava alguns clássicos natalinos que não fazem parte de seu catálogo como “O Christmas Tree”, “I’m Dreaming of a White Christmas”, e ela pergunta para nós se estamos gostando do show e do que mais gostamos até agora, e nós respondemos. Nós gostamos de tudo, desde a a sua voz maravilhosa, a sua roupa, podemos dizer que gostamos do conjunto de combinações disto tudo. Nós todos ficamos surtados com esta combinação maravilhosa.

Então, quando ela começa a agradecer os fãs por terem ido ao show, tinha gente do mundo inteiro, aqueles fãs da China estavam lá, segurando a varinha brilhante, aos poucos ela começa a dar parabéns para alguns fãs que estavam fazendo aniversário, também menciona que tinha uma organização juvenil de Nova York no meio da multidão, (e me perdoem, eu não lembro o nome da organização, porque eu fiquei em estado de choque quando ela falou o meu nome completo). E então… aconteceu algo que me deixou completamente sem rumo:

Mariah falou: “E também gostaria de agradecer a Hilary Hughes do Village Voice.”

E então: Minha mandíbula ficou tremula, meus olhos ficaram cheios de água, meu notebook caiu no chão. Meu pendrive caiu nos pés de uma senhorinha que estava do meu lado com uma fantasia brilhante de Papai Noel. E então, o Hardeep Phull do New York Post me agarra pelo ombro e começa a me sacudir em um ataque de euforia. E Mariah prossegue: “Se sinta bem vinda a cada um destes shows.” E eu penso: “Eu não consigo sentir as minhas pernas, eu não tenho mais pernas” e ela fala: “Obrigada por me fazer rir, Dahhhling!”.

E então, ela e o seu coral gospel fazem uma versão estendida maravilhosa de ‘Joy To The World”, um pouco diferente da versão apresentada nas noites anteriores, mas eu ainda estava perplexa, e fiquei assim nas quatro próximas canções. Fiquei tonta, eufórica, e não conseguia formular nenhum paragrafo. Sabe o que me fez rir? Lembram que citei que a Mariah ama falar que ela adora as palavras ‘reconhecida’ e ‘agradecida’? E também fiz uma piada, falando que ela jamais repetiria as roupas noite após noite, que ela deveria ter vários vestidos iguais em seu camarim no Beacon. E também falei sobre sobre como ela tinha facilidade para atingir aquelas notas altas maravilhosas!

Eu realmente consegui ser reconhecida por ela, e ela mostrou que sempra está aberta para o novo, de forma honesta. Quando eu assumi esta tarefa, de estar meio desta Mariahmania que chega todo mês de dezembro, eu realmente estava curiosa para saber se tinha sinceridade legitima sobre o amor que ela tem pelo Natal, e também gostaria de ver ao vivo se ela ainda era capaz de atingir noite após noite aquelas notas agudas maravilhosa. Meus sentimentos sobre ela nunca foram negativos, ou indiferentes, mas algumas coisas mudaram desde a primeira noite, quando eu percebi que ela durante a sua apresentação de ‘O Holy Night’ foi suficiente para eu tirar a minha dúvida sobre qualquer coisa negativa que teria sobre seu talento, e sem falar sobre o efeito positivo que ‘All I Want For Christmas Is You’ tem perante as pessoas. Agora eu sei que Mariah tem lido sobre o que escrevem sobre suas apresentações, e ela tem mantido o controle sobre isto, e mensurando o que é positivo, e isto é uma prova concreta que ela sempre se preocupa em dar ao melhor para público, especialmente para os seus fãs.

Vivemos em um mundo onde vários blogs, sites de fofocas, revistas sensacionalistas querem vender – o que você veste, como você está, quanto você pesa, com quem você namora, com quem você não namora mais – você tem todo o direito de ignorar qualquer tipo de coisa que falem a seu respeito, evitar ler tudo o que falam sobre você, especialmente aqueles que gostam de
encontrar defeito onde não tem, e falar mal gratuitamente de você por puro prazer. Fechar os olhos para os críticos e inimigos te encoraja de alguma forma. Mas de fato, Mariah pode ler tudo ao respeito de seus concertos natalinos, sem deixar nenhuma crítica de fora, pois isto vai servir para acariciar seu ego, porque todos os comentários de todos os jornalistas tem sido extremamente positivos. Não tem o que melhorar em seus concertos natalinos, eles estão impecáveis (e obrigada a quem fez aquela alteração que sugeri no meu primeiro review, onde falei que seria melhor substituir a versão acapella do coral de “Carol of the Bells” para uma versão gravada, pois eles poderiam descansar e os bailarinos brilhar sozinhos no palco, porque como o ballet é tão bem feito, público acabava deixando o coral em segundo plano, e ninguém prestava atenção nos cantores). Vendo estas pequenas alterações, e seu show progredir a cada noite, ela me retribuiu estas críticas com algumas palavras, o que é muito difícil qualquer artista fazer, e agora sim, mal posso esperar para estar dentro daquele famoso quarto dos Lambs que ela tem em seu enorme apartamento em Nova York.

Fonte: The Village Voice

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.