Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

A diva pop e Lenny Kravitz receberam homenagens do Black Music Collective da academia na noite de quinta-feira.

Já se passaram quase 20 anos desde que Mariah Carey ganhou um Grammy pela última vez, então, quando ela recebeu o Global Impact Award do Black Music Collective da Recording Academy , ela ofereceu uma dose de seu tom cômico característico.

“Este é um Grammy de verdade? Faz muuuuito tempo que não vejo um”, disse ela na noite de quinta-feira enquanto segurava o prêmio.

“É estranho. Não sei”, continuou Carey enquanto ria enquanto o público no Fairmont Century Plaza a aplaudia. “Descobriremos o que é isso mais tarde.”

Carey é facilmente uma das artistas mais vendeu albúns de todos os tempos e detém o recorde de maior número de sucessos em primeiro lugar – 19– de um artista solo. Ela foi indicada para 34 Grammys , ganhando cinco: melhor artista revelação e melhor performance vocal pop feminina (“Vision of Love”) em 1991, bem como três prêmios R&B na cerimônia de 2006 por “We Belong Together” e The Emancipation of Mimi. .

Carey recebeu a homenagem do Black Music Collective por ser um “criador de música negra cuja dedicação à forma de arte influenciou enormemente a indústria e cujo legado de serviço inspira inúmeras pessoas em todo o mundo”. Em seu discurso, a cantora levou a sério e disse que teve que lutar para cantar e escrever o tipo de música que ela se sentia mais próxima.

“Quando comecei no mundo da música, muitas vezes me disseram para obedecer a certas expectativas. Não fui encorajada a focar em meu amor pela música negra. Foram necessárias inúmeras discussões, acessos de raiva intermináveis ​​- vou chamá-los de acessos de raiva – e principalmente uma determinação inabalável, mas, eventualmente, consegui revelar meu eu autêntico, como dizem, e criar uma música que veio do meu coração. Ao fazer isso, descobri uma nova sensação de liberdade e realização”, disse ela.

“Aceito este prêmio em nome de todas as pessoas que já se sentiram silenciadas ou marginalizadas, que já ouviram que sua voz não importa. Sua verdade é importante”, acrescentou ela. “Continuaremos a preparar juntos o caminho para um futuro onde a autenticidade seja celebrada, a diversidade seja abraçada e a música tenha o poder de mudar o mundo.”

Vários artistas prestaram homenagem a Carey no palco. Babyface cantou músicas em que trabalhou com Carey, incluindo “Every Time I Close My Eyes” e “When You Believe”, seu dueto vencedor do Oscar com Whitney Houston; Yolanda Adams colocou todo mundo para dançar com uma performance empolgante da otimista “Make It Happen” com toques gospel; Tori Kelly foi uma potência vocal com sua versão de “Vision of Love”; e Busta Rhymes seduziu o público com a apresentação de seu hit colaborativo com Carey, “I Know What You Want”

  • Confira fotos do evento em nossa galeria

Fonte: The Hollywood Reporter

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários

A5635D74-C732-439E-93F2-225B46017B0D.jpeg
B4C5FEB9-72FF-4384-AEDF-DF0562C173AE.jpeg
IMG_6957.jpeg
IMG_6958.jpeg
IMG_6959.jpeg
IMG_6963.jpeg
IMG_6997.jpeg
IMG_6962.jpeg
mc_281029~23.jpg
mc_28829~29.jpg
mc_28929~24.jpg
mc_28729~35.jpg
mc_28529~41.jpg
mc_28629~36.jpg
mc_28429~42.jpg
mc_28129~45.jpg