Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

A superestrela conversou com a Billboard sobre o lançamento do novo  projeto Audible Original Portrait of a Portrait. “Eu não estaria feliz com minha vida se não escrevesse”, ela reflete.

Mariah Carey alcançou o maior número 1 da Billboard Hot 100, 19, entre os artistas solo na história das paradas. Ela co-escreveu 18 dessas canções (seu número 1 foi completado por seu cover do MTV Unplugged de 1992 de “I’ll Be There” do Jackson 5) e compartilha insights sobre seu processo de composição no novo  projeto da Amazon, o Audible Original Portrait of a Portrait, lançado quinta-feira (23 de maio). A gravação marca a 40ª da franquia Words + Music da plataforma de narração de histórias, que teve origem em janeiro de 2020.

Ao mesmo tempo que abrange a carreira de Carey, que foi lançada com seu primeiro Hot 100 No. 1, “Vision of Love”, em 1990, a gravação se aprofunda, conforme o título da última edição, na música “Portrait” de seu mais recente LP de estúdio. , Caution de 2018. Também estreia um remix house da faixa, transformando a balada em um um hino para as pistas de dança.

“Isso me deu a capacidade de falar sobre essas letras, o que ainda não fiz”, diz Carey no final do Audible Original. “Então tem sido uma experiência catártica para mim.” (“E espero que tenha sido a experiência que você estava procurando, espero que tenha conseguido. E se não, não sei o que dizer”, ela diz rindo.)

Entre as maiores honras de Carey nas paradas, além de seu recorde de número 1 no Hot 100 entre artistas solo, sua canção clássica moderna “All I Want for Christmas Is You” reina como o título mais importante na história da parada Holiday 100 da Billboard. Ela também é a única artista com três músicas no topo da Billboard Hot 100 por pelo menos 14 semanas cada: “One Sweet Day” com Boyz II Men (16 semanas, 1995-96), “We Belong Together” (14, 2005) e seu hino natalino, originalmente lançado em 1994 (14), enquanto acumula um total de 93 semanas no topo do Hot 100 marca o maior número entre todos os artistas.

Além disso, Carey recebeu honras na edição de 25 de dezembro de 1999 da Billboard, na qual foi classificada como a artista pop número 1 dos anos 90 e “One Sweet Day” reinou como o maior hit da década no Hot 100. Na edição de 19 de dezembro de 2009, “We Belong Together” foi coroada a principal entrada do Hot 100 dos anos 2000.

Além disso, Carey vendeu 56,1 milhões de álbuns na era SoundScan (que iniciou em 1991) nos EUA, de acordo com a Luminate, seis dos quais lideraram a Billboard 200. Suas canções (como a única artista principal) atraíram colossais 85,4 bilhões em audiência de rádio e 9,4 bilhões oficiais em serviços de streams EUA.

Após o lançamento de Portrait of a Portrait, Carey conversou com a Billboard sobre os diferentes lados de suas composições, se ela foi capaz de dizer quais de suas músicas se tornariam seus maiores sucessos e seu lugar alardeado na história das paradas da Billboard.

Além da sua voz, e de tantas músicas em geral, o que significa para você ter suas composições e letras, especificamente, elogiadas?

Eu acho isso incrível. Dependendo de com quem estou escrevendo ou apenas escrevendo sozinha, é algo que adoro fazer. Às vezes simplesmente não me importo com o crédito, porque sei o que faço.

O que você ganha, pessoalmente, escrevendo letras? Qual é a razão pela qual você escreve?

É difícil de explicar, e essa é a primeira linha da música que escrevi chamada “Outside” (do álbum Butterfly de 1997 de Carey): “É difícil de explicar”. É realmente algo que eu não ficaria feliz com a minha vida se não fizesse. E não faço isso apenas pelo crédito ou qualquer outra coisa. Eu faço isso porque adoro fazer.

Alguns compositores dizem que as músicas são canalizadas através deles, da mesma forma que um escritor as cria ativamente.

Eu concordo com isso. É isso. Mesmo com uma melodia, você cria essa melodia e ela vem através de você. O mesmo acontece com as letras que o acompanham.

Quanto de você, de quem você é, você acha que revelou em suas letras? Você compartilhou tudo, desde tristeza, como você brinca na gravação do Audible, até alegria.

Eu acho que é muito. (Risos) Podem haver músicas que são alegres e que mostram um lado específico de mim, e há músicas que são, eu brinco, usando a palavra “miserável”. Eu e meu amigo inventamos isso quando estávamos editando algo. Nós pensamos: “Coloque a miséria!” Mas é verdade, é apenas um pequeno elemento que você adiciona à música.

“Portrait” – há uma frase: “ultrapassando os parasitas”. Eu coloquei isso e quase não coloquei, (pensando) “Isso é demais?” “Isso é muito intenso?” Mas então eu disse: “É exatamente isso que estou passando” na época. “Há algumas pessoas na minha vida que não são boas, e é isso que está acontecendo.” Então, às vezes, sinto que não há problema em ser absolutamente real.

Na minha música “Looking In” (do Daydream de 1995), é: “Você olha para mim e vê a garota que vive dentro do mundo dourado, mas não acredite que isso é tudo que há para ver, você nunca verá o verdadeiro meu eu.” Começa assim e depois termina: “Ela sorri em meio a mil lágrimas e abriga medos adolescentes. Ela sonha com tudo o que nunca poderá ser. Ela caminha na insegurança e se esconde dentro de mim.” Esse não é nem o primeiro verso inteiro, mas foi assim que me senti na época. Então eu tenho que ser quem eu sou. Às vezes é o caminho certo a seguir.

Isso parece ser o que torna você e qualquer artista identificáveis. Vimos isso especialmente nas redes sociais. Talvez anos atrás a ideia de entretenimento fosse de perfeição, o tempo todo. Mas as pessoas podem se consolar em saber que todos passam pelas mesmas lutas. Uma análise psicológica que você não estava necessariamente procurando...

Eu gosto disso, eu gosto disso.

Notamos que no Audible Original que está ciente de que às vezes está tentando escrever ou co-escrever um hit. Outras vezes, é mais sobre o que você quer escrever, como músicas mais espirituais, possíveis album cuts, e não pensar muito no lançamento de singles e no negócio. Sobre a primeira parte: você sabe quando escreve um hit?

Às vezes você pensa: “Isso parece um sucesso”, mas nem sempre digo isso. Eu não quero azarar isso. (Risos) Certas vezes eu disse: “Oh, isso é definitivamente um sucesso”. Outras vezes, como você disse, certas músicas, as músicas espirituais, você não pensa: “Isso vai ser um sucesso”, mas pode ser a sua favorita, ou a favorita dos fãs.

Uma música pode ser um sucesso até para uma pessoa e pode significar muito.

Certo.

Não é para fazer você se gabar, mas você consegue pensar em alguma música que você tinha uma boa ideia que seria um grande sucesso nas paradas depois de escrevê-la?

Nem sempre eu sabia o que era uma grande música. Tipo, “Este será o número 1 por oito semanas!” Achei que “Fantasy” seria um grande single, mas quem sabe?

Olhando para a transição de seus singles principais, de “Emotions” de 1991 para “Dreamlover” de 1993, “Fantasy” em 1995, “Honey” em 1997 e mais, parece que você sempre esteve no pulso de onde está a música de sucesso, observar tendências e também defini-las, levando os sons adiante.

Eu penso que sim. Acho que sempre diria: “Quero escrever uma música como essa”, e então levaria o meu tempo, faria isso e, felizmente, teria um momento de muito sucesso. Então, novamente, eu teria uma música como “Butterfly” e ela não foi lançada (como um single disponível comercialmente na época) e realmente não alcançou nenhum grande número nas paradas. Mas eu adorei e acho que muitos dos meus fãs obstinados adoraram e foi realmente significativo.

Esperamos que você goste de algumas estatísticas geeks relacionadas à Billboard, já que elas também se encaixam perfeitamente à sua história: 1º de novembro, é quando a temporada de festas de fim de ano, é claro, começa – não tenho certeza se você sabia, mas é o aniversário da Billboard, como bem, em 1894.

Não! Eu não sabia disso.

… e 4 de agosto, quando “Vision of Love” alcançou o primeiro lugar no Hot 100 em 1990, é o aniversário do Hot 100, em 1958.

Eu amo isso.

“All I Want for Christmas Is You”  tem alcançando o primeiro lugar no Hot 100 todos os anos desde 2019 reflete o quanto as pessoas amam essa música e a música natalina em geral. Obviamente já era amada, mas o streaming finalmente ajudou a levá-lo ao topo. Se a tecnologia existisse antes, poderia ter sido a número 1 muitos anos antes.

É incrível pensar assim.

O que significa para você ter 19 músicas em primeiro lugar no Hot 100, a artista solo com mais músicas no topo e apenas abaixo do recorde dos Beatles, que posseum 20 músicas em 1°lugar.

Não sei o que penso sobre isso! (Risos) Não sei. Eu acho que é surpreendente. Em um nível é como: “Eu realmente não me importo”. Mas isso não. Ter 19 singles em primeiro lugar e estar a um abaixo dos Beatles, não sei como não posso reconhecer isso. Um single a menos que os Beatles, isso é muito. Acho que é um pouco difícil entender.

Fonte: Billboard

Deixe sua opinião

Este artigo não possui comentários

IMG_3709.jpeg
heartbreaker.jpg
IMG_3680.jpeg
IMG_3641.jpeg
IMG_3642.jpeg
344BDA56-1C2B-4C54-92BF-B671ED08906F.jpeg
E0000A7C-B0BD-4347-9EA1-AB2D21146DF5.jpeg
IMG_3372~0.jpeg
IMG_2973.jpeg
9DE518D4-8F92-4FE3-B914-DBA9BF2FCC81.jpeg
IMG_3119.jpeg
E0BA3E6B-0938-4560-9EE9-5628E11786EB.jpeg
mc-mainban.jpg
MAPA_MARIAH_1080x1080.png
612F932F-C378-44E6-AE2A-9F048D214AC7.jpeg
047561D9-1827-41C1-A378-A12A30362154.jpeg