Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

All The Hits

Em recente entrevista para o The Daily Telegraph, Lionel Richel falou como foi a experiência de fazer uma turnê conjunta com Mariah Carey, mesmo após o incidente que aconteceu com a cantora durante a sua apresentação no Dick Clark’s New Year’s Rockin’ Eve de 2017.

As pessoas diziam:”Cuidado, Lionel!”, mas fazer a turnê com ela foi uma delícia, ela estava incrível. Tem momentos em que manter a sua carreira é mais difícil do que iniciar a sua própria carreira. Ela está neste estágio agora e está fazendo um ótimo trabalho. Quando você leva um tombo, você tem que levantar do chão por conta própria e continuar trilhando o caminho.

 

No meio de uma agitação política e cultural, algumas coisas permanece constante. Felizmente para audiência do Madison Square Garden na noite do último sábado, dia 19, os tronos, brilhos, bolas de discoteca e o bom R&B estão entre eles.

Com as ferramentas de destaque, Lionel Richie e Mariah Carey trouxeram uma dose relativamente incontrolada para o escapismo dos problemas no mundo com uma arena lotada, um local onde ambos há fizeram vários shows nas últimas décadas, durante o concerto de Lionel ele lembrou de sua primeira vez na arena,  quando era do The Commoderes e abria os shows do Jackson 5 n verão de 1971. Quarenta e seis anos depois, o seu grito de “Yow” (acho que durante a “Brick House”) só ficou mais enfático, e com certeza ficaram faltando muitos hits no número de Mariah Carey.

Este é o problema de ver a Mariah Carey, mesmo que você não seja um membro da Lambily, ela simplesmente têm muitos hits para encaixar em uma setlist de um show (ela ainda é a pessoa com mais canções em 1° lugar no Hot 100 – 18, um recorde para um artista solo). E, então, algumas de suas canções favoritas de Mariah inevitavelmente serão deixadas de fora.

Neste abreviado set (sim, ela cantou 13 músicas e isto é uma abreviação para seu catalogo de 14 álbuns de estúdio), Carey não cantou clássicos como “Emotions”, “Fantasy”, e até mesmo o seu mais recente single (a faixa subestimada ‘I Don’t’, em parceria com YG), porém faixas consideradas obscuras do seu álbum E=MC2 , “Heat” e “I’m That Chick”, estiveram lá na seleção de músicas para seus verdadeiros fãs.

Parecia que sua missão era provar a qualquer pessoa que estava duvidando que ela ainda pode arrasar com seu alcance vocal. O lendário registro de assobio apareceu durante a segunda música do show, ela fez uma interpretação perfeita para o clássico “Heartbreaker”, que começou com a versão remix, que tem a participação de Missy Elliott e Da Brat, e terminou o número com a versão normal. Mariah, mostrou que é uma diva de verdade quando estava sendo carregada por seus bailarinos e quando estava sentada em seu trono dourado no meio do palco (não, não, não era uma cadeira, era um trono de verdade!). O gênero que definiu o status de diva de Mariah, as baladas, sempre foram o ponto alto, como foi em “One Sweet Day”, onde ela derramou uma lágrima, “My All”, “Vision Of Love”, “We Belong Together” e “Hero”.

Foi uma exibição tipicamente extraordinária, quando você é Mariah Carey, extraordinário é o seu padrão natural, mas me deixou umas perguntas no ar durante o concerto, como é que a cantora vai consolidar o seu legado muito esmagador nos próximos anos. No momento, a cantora estava ao vivo em um espaço intermediário: grande o suficiente para recordar o maior auge de sua vida, mas ocasionalmente é tão grande que a briga entre a Mariah Carey maior cantora de todos os tempos contra a Mariah Carey a maior compositora de hits dos últimos anos estava em uma grande batalha e pareciam se perder. A sua banda, seus backing vocals, as faixas de apoio e a voz extraordinária de Mariah Carey cantada ao vivo facilmente preenchem uma arena (e provavelmente um estádio) sozinhos.

Neste momento de sua carreira, Carey não deveria ter que provar mais nada, nem para seus fãs e nem para o público em geral, em vez disso, ela deveria estar saboreando a sua obra prima e se divertindo com estas cantoras menores que lhe imitam. Um MTV Unplugged de Mariah Carey, mesmo em 2017, seria algo maravilhoso.

Fonte: Billboard

Então, era uma noite de sexta-feira em Newark, tecnicamente esta para ser um show do Lionel Richie, e ele receberá as devidas criticas positivas por ainda ter o rebolado e seu show ser bem energético. Porém, a maior parte da audiência presente no Prudential Center estava lá somente para ver uma convidada especial, uma diva cuja suas recentes apresentações na TV estimularam uma polarização, alguns garantem que Mariah Carey não pode mais cantar ao vivo, somente fazer playback. Especialmete depois do evento de Ano Novo, onde seus pontos de ouvido falharam e ela se recusou a cantar sem sem eles, diferente dos fãs fanáticos, que dizem que a voz de Mimi ainda está forte como nunca.

E então chegou a hora que eu iria confirmar qual rumor era verdadeiro e, francamente, eu estava duvidoso de que a rainha do rádio nos anos 90 ainda poderia mandar bem. Será que ela vai fazer o show de abertura da turnê só por causa de dinheiro? Diferente do que eu pensava, Carey fez um concerto de 1 hora, eu estava sentado bem colado no palco e fiquei assistindo e analisando para ver se teria alguma dublagem, e na verdade eu estava ouvindo ela cantando ao vivo de verdade e fazendo o trabalho de casa como se deve. E no fim foi claro: Eu estava errado.

O show teve poucas faixas de apoixo, poucas faixas dançantes, a não ser ‘I’m The Chick’, que foi a canção de abertura, Mariah cantou ao vivo e cantou muito bem. Não era impecável como em seu apogeu, mas ela arrasou  muito cantando “My All”, “Always Be My Baby” e “One Sweet Day”, onde ela atingiu todas aquelas notas agudas e seus lendários whistles, incluindo um ‘whistle imitando cachorro’, que ela mesma fez brincando. Quando ela retornou ao palco para o BIS,  Mariah fez uma versão radiante para o clássico “Hero”, cantando com uma voz apaixonada. Havia muita alegria e poder lá, algo que parece que tínhamos perdido da mega-estrela nos últimos anos, especialmente em suas aparições na televisão.

Ao lado de mim, as lágrimas brotaram nos olhos da minha companheira de concertos (minha mãe, que só para constar, nunca duvidou da Mariah). Mas a minha só tem uma pequena crítica: “Eu só acho que ela não deveria ter usado estes sapatos tão altos, ela mal podia se mexer!”

Verdade, mãe, verdade. Os saltos super altos deixaram a Mariah parecendo uma girafa bebê no meio daquele palco triangular, e ela foi carregada e recolhida por seus bailarinos. Quando os seus filhos, os gêmeos de seis anos de idade, Moroccan e Monroe, entraram no palco para cantar “Always Be My Baby”, Mariah levantou de seu salto dourado, mas ela não poderia correr atrás deles se quisesse. Aqueles seus saltos altos poderiam ser um pouco mais baixos, mas estamos longe de julgar ela.

Alguns de seus hits número 1 mais antigos também seriam bem vindos. O nome desta turnê é “All The Hits”, apesar de Carey não ter tido tempo suficiente para revisar seus 18 singles no topo das paradas (que ainda é um número recordista para uma artista solo), ela deixou alguns de seus hits favoritos dos fãs de fora, como “Honey”, “Fantasy”. “Someday”, “Emotions“, e “Dreamlover” para cantar hits mais recentes como “Touch My Body” e “I Know What You Want”.

Richie foi tão bom quanto o anunciado, e Carey foi muito melhor do que recentemente ela foi retratada. Os hits realmente foram executados. O que mais você poderia querer, além de um dueto “Endless Love”, com Mariah cantando a parte de Diana Ross – por que isso não aconteceu??

 

Setlist da Mariah:

“I’m That Chick”
“Love Hangover” / “Heartbreaker”
“Touch My Body”
“I Know What You Want” (Busta Rhymes & Mariah Carey cover)
“My All”
“Always Be My Baby”
“Don’t Forget About Us”
“One Sweet Day” (Mariah Carey & Boyz II Men cover)
“It’s Like That”
“Vision of Love”
“We Belong Together”
Encore:
“Hero”

Fonte: NJ.com

A empresária de Mariah Carey não está nem aí sobre os comentários do antigo coreógrafo e diretor criativo da cantora, Anthony Burrell, sobre as performances atuais da lendária artista. Quando perguntada pela TooFab na quinta-feira, Stella Bulochnikov nos disse: “Por que você não vem ver Mariah Carey se apresentar três vezes por semana, com shows esgotados para ver o que você acha, em vez de dar ibope para comentários amargos de ex-funcionários descontentes com a vida?”.

Burrell, que não trabalha mais com a artista desde a performance de ano novo, disse que sua ex-chefe desistiu de fazer performances ao vivo. “É típico da Mariah”, disse Burrell. “Mariah é clara: quando ela não quer fazer algo, ela não faz. Ela está se apresentando desconfortável e ta tocando o foda-se “.

Bulochnikov também disse à TooFab que Carey “está trabalhando sem parar”. A cantora está atualmente em uma turnê norte-americana com Lionel Richie, chamada All The Hits, percorrendo 22 cidades, que incluiu paradas no Hollywood Bowl, Madison Square Garden e Amalie Arena.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.