Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Chile

O site theJasmineBRAND conseguiu dados exclusivos sobre a batalha judicial de Mariah Carey com a empresa de shows que traria a ‘Sweet Sweet Fantasy Tour’ para América Latina.A cantora respondeu o processo de difamação que um promotor entrou com ela. A cantora alegou que  a FEG Entretenimientos S.A. esperou muito tempo para entrar com uma ação legal contra ela por causa de sua declaração nas mídias sociais.

Mariah moveu um processo contra a empresa em 2016, pois não foi paga para realizar os concertos no Chile, Brasil e Argentina. Ela disse que a situação prejudicou a sua marca, pois ela foi obrigada a cancelar os shows em cima da hora.

Então a FEG Entretenimientos S.A. moveu um processo contra ela. Eles alegaram que ela não se apresentou nos dois shows no exterior sem aviso ou motivo. Eles estão a processando por pelo menos US$ 500 mil em danos para cada um dos shows perdidos.

Na época, ela postou em sua conta no Twitter: “Estou devastada por meus shows no Chile, na Argentina e no Brasil terem que ser cancelados. Meus fãs merecem mais do que alguns desses produtores têm os tratados”.

Os promotores alegaram que esse tuíte era “conscientemente falso e difamatório” e causou danos irreparáveis ​​à sua empresa, que eles estão buscando 2 milhões de dólares em danos.

Aqui está a história real: Carey diz que a alegação de difamação do promotor é inoportuna, o que significa que eles esperaram muito tempo para processá-la. Ela aponta que a mensagem no Twitter foi publicada em outubro de 2016. No entanto, eles não entraram com uma ação até janeiro de 2018. No processo, a equipe jurídica de Carey também observa que ela nunca mencionou o promotor pelo nome e não fez nenhum falso testemunho, pois ela tem como comprovar que nunca recebeu os cachês para realizar os shows no Brasil, Chile e Argentina. Mariah também exigiu em juízo que as empresas façam uma retratação pública e que as acusações sejam rejeitadas.

Fonte: theJasmineBRAND

Mariah Carey está sendo processada não apenas por não cumprir duas datas de sua turnê cancelada na América do Sul, mas também por passar a culpa para os promotores das datas em um tuíte.

De acordo com os documentos judiciais adquiridos pelo site The Blast, a produtora responsável pelos shows na Argentina e Chile, FEG Entretenimientos S.A, afirmam que Mariah desmarcou os dois shows sem aviso prévio algum.

Eles estão pedindo judicialmente pelo menos 500 mil dólares por cada show cancelado. A maior reivindicação vem de um tuíte de Mariah Carey, quando ela anunciou que os shows foram cancelados. “Devastada por meus shows no Chile, na Argentina e no Brasil terem que ser cancelados. Meus fãs merecem mais do que alguns desses produtores têm os tratados”.

Nos autos do processo, os promotores afirmam que a declaração de Mariah foi  “complemente falsa e difamatória”. Eles também alegam que a declaração causou ‘”danos irreparáveis” à sua “reputação entre os espectadores e os artistas no meio musical”.

Eles estão pedindo judicialmente pelo menos 2 milhões de dólares em danos.

Anteriormente, Carey processou os promotores alegando que não a pagaram o seu cachê para realizar os concertos e isto sujou o seu nome no mercado, pois ela foi forçada a cancelar os shows de última hora.

O caso está em andamento.

Fonte: The Blast

A superestrela diz que ela cancelou os shows por causa de pagamentos atrasados.

Mariah Carey está processando um promotor de concertos na América do Sul depois que ela cancelou shows na Argentina e no Chile, pois eles não pagaram o valor do contrato completo, de acordo com uma ação judicial movida no Tribunal Superior do Condado de Los Angeles.
A Mirage Entertainment, na terça-feira, processou FEG Entretenimientos por violação de contrato, alegando que o pagamentos atrasados davam direito para Carey cancelar o show e exigiam o pagamento completo – mas a empresa acusou a estrela de prejudicar a sua marca por não ter realizado o concerto.

“Na indústria musical, todo mundo conhece a história do promotor enganoso que promete pagar e não paga”, escreveu o advogado Bryan Freedman em defesa de Mariah. “Esta ação foi encerrada não somente para confirmar as múltiplas violações de contratos da FEF, mas também para avisar a comunidade artística para não confiar nas promessas da FEG.”

De acordo com a acusação, a FEG afirmou que junho pagou uma taxa para garantir a apresentação de Carey, e foi obrigada a pagar esta taxa em uma série de pagamentos programados. O primeiro pagamento venceu no dia que assinaram contrato, e o último pagamento seria na última semana de setembro e não foi pago.

Carey estava programada para cantar no dia 28 de outubro na Argentina e no dia 30 de outubro no Chile, mas até o dia 25 de outubro o cachê de Mariah Carey não havia sido pago, e então ela cancelou os dois shows.

Faltando poucos dias para o show, Freedman argumenta que não viável que Carey assumisse a dívida da produtora e viajasse para uma distância tão longe com sua equipe e os equipamentos necessários para realização dos concertos, acreditando que estes pagamentos seriam pagos após os shows.

Além de prejudicar a reputação da cantora, Carey disse que perdeu outros projetos lucrativos que ela se recusou em assumir para realizar estes shows que foram cancelados posteriormente.

Fonte: Billboard

O grupo Fenix Entertaiment Group Chile deve processar a equipe de Mariah Carey pelo cancelamento do concerto da cantora no país. A cantora se apresentaria no Chile no dia 30 de outubro e tinha 80% dos ingressos vendidos (dos 10 mil ingressos disponibilizados, foram vendidos pouco mais de 8 mil), mas por causa de um problema ocasionado com a produtora brasileira, Mariah Carey cancelou suas apresentações no Brasil, Chile e Argentina.

De acordo com relatos da imprensa local, a empresa pretende iniciar o processo na próxima semana em um tribunal de Los Angeles para recuperar o dinheiro pago antecipadamente a artista e esclarecer algumas questões previstas no contrato.

A empresa chilena tentou remarcar a apresentação da cantora para fevereiro e tentar encaixar a cantora também no Festival de Viña del Mar, porém nem os organizadores do evento e nem a equipe de Mariah tiveram interesse em participar deste evento.

Fonte: Reuters Chile Press

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.