Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Lianna Azarian

Ex-funcionária teria sido a responsável pela divulgação de dados médicos e financeiros da cantora

 

A briga judicial de Mariah Carey com Lianna Azarian, uma de suas ex-assistentes, ganhou um novo capítulo na Suprema Corte de Manhattan, nos Estados Unidos, na segunda-feira (24), informou o site Tellereport.

Em janeiro, a ex-funcionária foi a responsável pelo vazamento dos dados médicos e financeiros da cantora e os divulgou ao Daily Mail. De acordo com o relato ao jornal britânico, a cantora costumava usar o cartão de crédito da então fiel escudeira para pagar por procedimentos estéticos não-convencionais, como injeções de US$ 10 mil (R$ 38,5 mil) para dar um “up” no bumbum, e para fazer compras em lojas de roupas, no valor de US$ 273 mil (R$ 1,05 milhão), na véspera de Natal.

A cantora está pedindo pelo menos US$ 5 milhões (R$ 19,2 milhões) em danos, alegando que Lianna Azarian – violou um acordo de confidencialidade e não divulgação, assinado quando foi contratada em março de 2015. “Mariah Carey esperava que Lianna Azarian fosse uma aliada fiel em seus negócios e vida pessoal. Insatisfeita com sua extraordinária remuneração, acesso e estilo de vida, Azarian procurou aumentar sua riqueza roubando Mariah Carey de sua privacidade”, diz a queixa.

A cantora a demitiu por não aparecer para trabalhar em novembro de 2017 e a ex-funcionária contratou um advogado que exigiu que Mariah Carey pagasse milhões em troca de manter as informações em sigilo.

Fonte: Quem Acontece!

Mariah Carey está se recusando a entregar seus registros médicos privados para sua ex-empresária – que está à procura de evidências de abuso de drogas e álcool – dizendo que a mulher está em uma tentativa desesperada de envergonhá-la e importuná-la.

De acordo com os documentos judiciais obtidos pela The Blast, Carey está exigindo uma intimação de Los Angeles, feita por sua ex-empresária, Stella Bulochnikov, como parte de sua batalha judicial. A cantora está essencialmente pedindo que o juiz decida que ela não precisa entregar as informações e documentos solicitados por Stella.

Carey diz que as intimações buscam registros médicos privados de dois de seus médicos, que são “irrelevantes para o assunto” da batalha legal em questão.

A cantora diz: “Bulochnikov, uma ex-empresária de confiança de Mariah, tentou colocá-la em uma luta legalmente sem mérito em uma tentativa ultrajante de assediar e envergonhá-la, violar a privacidade dela e usar informações confidenciais de Mariah sobre sua saúde para alavancar uma solução favorável. As táticas de Bulochnikov são violativas”.

Ela acrescenta que “um processo não concede a Bulochnikov um direito irrestrito aos registros médicos privados de Mariah quando a saúde de Mariah não está em questão”.

Mariah está exigindo a sanção judicial Stella no valor de US$ 10.215.

Nas alegações de Stella, ela exigiu que sua ex-cliente entregasse todas as comunicações entre ela, a ex-assistente Lianna Shakhnazaryan, Nick Cannon e outras pessoas de sua equipe de 15 de setembro de 2015 a 21 de novembro de 2017.

Stella está procurando especificamente por qualquer discussão sobre “estado mental prejudicado de Mariah Carey, funcionamento cognitivo prejudicado, percepção prejudicada, episódios de psicose e/ou delírios”.

Ela também exigiu que Mariah entregasse todas as comunicações entre a equipe falando sobre “o consumo de álcool e/ou uso de maconha, drogas ilegais e/ou narcóticos” de Mariah Carey, juntamente com qualquer recusa em tomar medicamentos e qualquer informação sobre os “transtornos de bipolaridade de Mariah Carey”.

As intimações foram enviadas como parte do processo que Mariah apresentou contra seu ex-assistente.

Mariah originalmente processou Lianna Shakhnazaryan, acusando sua ex-assistente de tentar chantageá-la por US$ 8 milhões com “vídeos íntimos” filmados sem sua permissão.

A cantora disse que a contratou em 2015 para ser sua assistente pessoal. Ela alegou que Shakhnazarian “se revelou uma extorsionista”.

A cantora processou Shakhnazarian por US$ 3 milhões em danos.

Shakhnazarian, em seguida, acusou Mariah junto com a ex-empresária, Stella Bulochnikov, com seu próprio processo acusando a estrela pop de rescisão injusta, retaliação de denunciante e assédio.

Um advogado de Shakhnazaryan disse ao The Blast: “Essas alegações infundadas são uma tentativa de atacar o caráter de minha cliente e desviar a atenção de um assédio no local de trabalho e um processo de rescisão injusta que ela apresentou hoje contra sua ex-empregadora, Mariah Carey. Minha cliente nunca fez nada que não lhe fosse especificamente solicitado enquanto trabalhava no curso e no escopo de seu trabalho como assistente pessoal”.

A ex-assistente de Mariah Carey alega em um novo processo que ela foi submetida a abuso físico e sexual, que incluiu ser chamada de “prostituta” e ser urinada.

Lianna Azarian entrou com uma ação no Tribunal Superior de Los Angeles, alegando que ela foi atormentada pela ex-empresária de Carey, Stella Bulochnikov. De acordo com o processo, Bulochnikov deu um tapa nas nádegas e nos seios dela, atacou-a e sentou-se nela.

Ela também afirma que Bulochnikov a segurou e urinou nela. Lianna diz que Bulochnikov a chamou de “prostituta armênia”. O processo alega que Carey tolerava o comportamento de Bulochnikov e que às vezes ocorria em sua presença.

Carey apresentou seu próprio processo contra Azarian na quarta-feira, acusando-a de gravar secretamente vídeos embaraçosos, em violação de um acordo de confidencialidade, além de tentar extorquir US$ 8 milhões.

Lianna diz que foi contratada em setembro de 2015 e recebeu um salário de US$ 328.500 por ano. Ela diz que ficava de plantão 24 horas por dia, sete dias por semana, e trabalhava para Carey e Bulochnikov. A maior parte das alegações são contra Bulochnikov, embora a ação alega que Carey também era física e psicologicamente abusiva.

Azarian alega que foi demitida em novembro de 2017, depois de relatar o comportamento de Bulochnikov a Carey enquanto estava em um resort em Connecticut. Ela afirma alegações de rescisão injusta, abuso e assédio sexual, entre outras coisas.

Carey e Bulochnikov terminaram a parceria há mais de um ano.

Uma ex-funcionária de Mariah Carey, chamada Theresa, saiu em defesa da cantora e detonou a ex- assistente, Lianna Azarian. Em uma série de postagens no Twitter, Theresa contou que Lianna era péssima como profissional e como pessoa.

“Lianna Azarian é um lixo literal. Eu tive o imenso desprazer de conviver com ela diariamente quando trabalhei para Mariah e tudo o que ela fez foi roubar e tentar esconder as provas do crime, culpar as empregadas da casa e outros funcionários, tudo isso enquanto gritava coisas racistas e humilhantes, tudo pelas costas de Mariah. Ela dizia que “iria devolver” as roupas que Mariah não queria comprar de volta para as lojas mais sofisticadas, mas ao invés disso, colocava tudo em seu carro. Ela roubou joias. Todo mundo estava com medo dela porque ela é o tipo de pessoa que literalmente faria um inferno na vida de qualquer pessoa. Espero que ela seja presa ou que algo pior aconteça. Ela é a escória da humanidade e eu não me importo quem me ouve dizer isso. Eu tenho câncer, e literalmente não tenho nada a perder. Faça o seu pior, Lianna. Tudo isso poderia ter ficado em segredo, mas eu tô de saco cheio. O trabalho era incrível, mas Lianna o tornou insuportável”.

Como noticiamos anteriormente, Mariah Carey está processando a ex-assistente, Lianna Azarian, porque supostamente está sendo vítima de chantagem. Lianna alega ter vídeos íntimos e embaraçosos de Mariah e estava pedindo 8 milhões de Dólares para não divulgá-los.

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.