Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

One Sweet Day

O sucesso dos anos 90 foi criado para as vítimas da pandemia de AIDS. Hoje, ainda conforta os lutuosos!

 

Uma canção inovadora gravada para as vítimas da crise da AIDS completou 25 anos.

“One Sweet Day”, uma faixa de Mariah Carey e Boyz II Men, foi lançada em novembro de 1995 como o segundo single do álbum Daydream de Carey da Columbia Records. Foi um sucesso instantâneo. Por 16 semanas, a canção liderou o Billboard Hot 100 – um recorde que manteria por 23 anos, solidificando-se como um dos maiores sucessos da história da música.

A música foi um marco cultural importante na pandemia da AIDS. “One Sweet Day” foi criada após a morte em janeiro de 1995 de David Cole, colaborador de longa data de Carey, devido a complicações da AIDS. Co-escrita e co-produzida por Walter Afanasieff, a canção tinha como objetivo confortar aqueles que foram afetados pela crise da AIDS e prantear os mortos.

E quando a equipe de Carey abordou Boyz II Men, o tema também ressoou com os membros do grupo, que recentemente tinham perdido o seu road manager, Kahlil Roundtree, devido à violência armada. Como quis o destino, o membro Nathan Morris estava escrevendo sua própria música com letras semelhantes.

O refrão afirma: “E eu sei que você está brilhando sobre mim do céu / Como tantos amigos que perdemos ao longo do caminho / E eu sei que, eventualmente, estaremos juntos / Um doce dia.”

“One Sweet Day” foi dedicado à memória de Cole, um aclamado produtor musical e membro da C+C Music Factory, responsável por sucessos como “Gonna Make You Sweat (Everybody Dance Now)”. No entanto, sua importância cresceu ao longo dos anos.

Carey e Boyz II Men interpretariam a música no 38º Grammy Awards – onde, surpreendentemente, foi desprezada – e mais tarde como uma homenagem à morte da princesa Diana. Ela também dedicou a música ao Prince depois que ele faleceu.

A música continua encontrando novos fãs nas redes sociais. A postagem do videoclipe no YouTube foi assistida mais de 215 milhões de vezes, com comentaristas compartilhando como isso os ajudou a superar o sofrimento. Muitos mencionam especificamente outra pandemia. “Para vítimas de COVID-19 em todo o mundo que perderam a batalha contra a doença”, escreveu Chandler Palmer em um comentário que recebeu mais de 2.500 likes.

O vídeo em si continua impactante. No momento de sua criação, conflitos de agendamento impediram os artistas de criarem um formal juntos. Mas a filmagem emendada deles gravando a música muda o foco dos artistas para aqueles que estavam perdidos.

O recorde mais antigo da Billboard de “One Sweet Day” foi, apropriadamente, quebrado por Lil Nas X, o artista gay negro inovador por trás de “Old Town Road”.

Em julho de 2019, quando isso aconteceu, Carey tuitou uma imagem dela passando uma tocha para Lil Nas X. “One Sweet Day sempre terá um lugar especial em meu coração e quero agradecer a todos que já me disseram como essa música afetou eles e seus entes queridos “, escreveu ela.

 

Fonte: hivplusmag

O sucesso de Mariah Carey e Boyz II Men, “One Sweet Day”, de 1995, enfim perdeu um título que era mantido por mais de duas décadas nesta semana, quando “Old Town Road” de Lil Nas X se tornou o hit que mais permaneceu no topo do Hot 100 na história do chart. Enquanto Carey gentilmente passou a tocha para Lil Nas X, ela também levou algum tempo para refletir sobre seu sucesso no meio dos anos 90.

Durante sua aparição no Genius Level no ano passado, Carey refletiu sobre a enorme recepção da música e a possibilidade de que um dia ela pudesse perder seu recorde.

“A gente nem pensava, ‘Oh, será o número 1 por tantas e tantas semanas’. Não tínhamos ideia, mas esperávamos que fosse grande”, disse ela. “Eu sinto que ‘One Sweet Day’ tem seu próprio momento, não importa o que aconteça com o streaming ou qualquer outra coisa. A música tem seu legado e ainda continua a ser uma canção que as pessoas vão me dizer que as ajudou a mudar suas vidas ou ajudou a lidar com a morte de um ente querido ou algo parecido. Eu ainda vou me orgulhar dessa música, não importa o que aconteça com o streaming”.

“One Sweet Day” serviu como o segundo single do álbum de Carey de 1995, Daydream. Ela cantou a música no memorial da Princesa Diana, assim como no 38º Grammy Awards. Foi indicado para o Record of the Year e Best Pop Collaboration With Vocals, mas perdeu em ambas as categorias. Em 2017, Luis Fonsi e Daddy Yankee igualaram o recorde da música com “Despacito (Remix) feat. Justin Bieber”, mas não o quebraram. A faixa de Mariah foi certificada como dupla platina em 1996.

Cantora e o grupo Boyz II Men mantiveram por muitos anos o recorde anterior com a faixa ‘One Sweet Day’. Em 2017, ‘Despacito’, de Luis Fonsi com Daddy Yankee, também atingiu a marca de 16 semanas no topo e que foi ultrapassada nesta semana pelo rapper.

 

Mariah Carey usou as redes sociais para parabenizar Lil Nas X por atingir um recorde que, por muitos anos, foi dela e da banda Boyz II Men. A música “One Sweet Day” (1995) era até então o hit que permaneceu por mais tempo na história em 1º lugar do ranking Hot 100 da revista “Billboard” dos EUA.

Após mais de 10 anos, a canção ganhou a companhia de “Despacito” (Luis Fonsi com a participação de Daddy Yankee, de 2017) na lista de recorde. As duas canções ficaram 16 semanas com o primeiro lugar.

Mas nesta segunda-feira (29), Lil Nas X desbancou todos e completou 17 semanas no topo da parada com a música “Old town road”. Além de assumir o recorde da parada, o rapper também ganhou os parabéns de Mariah Carey.

“Enviando amor e os parabéns para Lil Nas X por quebrar um dos maiores recordes da história da música. Nós fomos abençoados por manter esse recorde com uma música que significa muito para mim e para o Boys II Men e que tocou muitas pessoas. Continuem vivendo o melhor da vida”, escreveu a artista.

“Lil Nas X agradeceu a cantora. “Muito obrigada, Mariah. Você é uma lenda, um ícone, e sou abençoado por ter seu reconhecimento agora. Crescer ouvindo suas músicas e ter você falando comigo diretamente agora é surreal”, escreveu o rapper.

Fonte: O Globo

Hoje é um dia especial para todos os lambs, mas principalmente para os que amam o álbum Daydream de 1995, pois estamos comemorando 21 anos do single que mais tempo ficou no topo da Billboard Hot 100 nos Estados Unidos, One Sweet Day, dueto com Boyz II Men.

Capa de “One Sweet Day”.

Capa de “One Sweet Day”.

Lançado como segundo single da Era Daydream, One Sweet Day é uma das músicas mais icônicas de Carey e dos Boyz II Men, com uma ligação de emoções que aconteceu antes mesmo de suas vozes serem reunidas no clássico, pois Mariah começou a compor sozinha o refrão da música como uma homenagem a David Cole (amigo e colaborador de Carey) – após sua morte – e a todas as pessoas que se foram, porém, ao encontrar os Boyz, soube que eles pensavam em algo semelhante, então decidiram compor juntos. Com a ajuda de Walter Afanasieff, Mariah produziu a faixa que entrou para o seu álbum em 1995.

Eu escrevi a ideia inicial de ‘One Sweet Day’ com Walter, e eu tinha o refrão e, parei e disse: ‘Eu quero mesmo fazer isso com os Boyz II Men, porque, obviamente, eu sou uma grande fã deles e pensei que o trabalho estava a chamar por eles, os vocais que eles fazem, então eu deixei-a de lado e disse: ‘Quem sabe se isso poderia acontecer, mas eu só não quero terminar esta canção, porque eu quero que seja a nossa canção, se alguma vez a fizermos juntos. A ideia de quando você perde as pessoas que estão perto de você, sua vida muda e isso muda a sua perspectiva. Quando [eles, Boyz II Men] chegaram ao estúdio, eu toquei para eles a ideia para a música e quando [a gravação] terminou, eles entreolharam-se um pouco atordoados e disseram que Nathan Morris tinha escrito uma canção em homenagem ao seu gerente de digressão que tinha falecido, tinha basicamente a mesma letra e se colocava sobre as mesmas mudanças de acordes. Foi muito, muito estranho. Nós terminamos a canção ali mesmo. Estávamos todos meio que entregues a isso. O destino teve muito a ver com isso. Sei que algumas pessoas não vão acreditar, mas não inventaria uma história tão maluca. – Mariah Carey

NICKSON, Chris. Mariah Carey Revisited: The Unauthorized Biography. St. Martin’s Griffin, 1998.

 

[arve url=”https://www.youtube.com/watch?v=UXxRyNvTPr8″]

DESEMPENHOS

Este single é o que mais tempo ficou no topo da Billboard Hot 100 nos Estados Unidos, debutando em #1 e ficando nesta posição por exatas 16 semanas e conseguindo duas certificações Platina pela RIAA por 2.400.000 cópias vendidas no país, mas não foi só nas paradas de lá que ele se deu tão bem. No geral, esta é uma das músicas mais conhecidas de Mariah no mundo, principalmente, na Europa (entende-se os países que compões a União Europeia, incluindo o Reino Unido), onde conseguiu chegar ao #6 na parada European Hot 100 Singles. As vendas do single ultrapassam as 3.000.000 de cópias, mas muitas certificações ainda estão pendentes desde o final da década de 90.

PARADAS

#1: Canadá (RPM Adult Contemporary)
#1: Canadá (RPM Top Singles)
#1: EUA (US Billboard Adult Contemporary)
#1: EUA (US Billboard Adult Top 40)
#1: EUA (US Billboard Hot 100)
#1: EUA (US Billboard Mainstream Top 40)
#1: EUA (US Billboard Rhythmic Top 40)
#1: Nova Zelândia (Recorded Music NZ)
#1: Reino Unido (UK R&B Official Charts Company)
#2: Austrália (Australian Singles Chart)
#2: Canadá (The Record)
#2: EUA (US Billboard Hot R&B/Hip-Hop Songs)
#2: Holanda (Dutch Top 40)
#2: Holanda (Single Top 100)
#4: Irlanda (Irish Singles Chart)
#5: Dinamarca (Tracklisten)
#5: França (French Singles Chart)
#6: Europa (European Hot 100 Singles)
#6: Noruega (VG-lista)
#6: Reino Unido (UK Singles Official Charts Company)
#7: Suécia (Sverigetopplistan)
#8: Bélgica (Ultratop 50 Flanders)
#8: Bélgica (Ultratop 50 Wallonia)
#12: Suíça (Schweizer Hitparade)
#16: Finlândia (Hit Parade Singles Chart)
#24: Itália (Hit Parade Singles Chart)
#25: Alemanha (Official German Charts)
#87: Japão (Oricon Singles Chart)

CERTIFICAÇÕES

Austrália: Platina (ARIA) = 70.000
Bélgica: Ouro (BEA) = 25.000
Canadá: Platina (CRIA) = 10.000
Estados Unidos: 2x Platina (RIAA) = 2.400.000
França: Prata (SNEP) = 125.000
Irlanda: Platina (IRMA) = 25.000
Noruega: Ouro (IFPI Noruega) = 10.000
Nova Zelândia: Platina (RMNZ) = 15.000
Reino Unido: Prata (BPI) = 290.000

MAIS

Em 1996, One Sweet Day foi indicada ao Grammy nas categorias ‘Gravação do Ano’ e ‘Melhor Performance Pop de Duo/Grupo’, recebeu a indicação para ‘Melhor Vídeo R&B’ pelo MTV Video Music Awards e, ainda, nos BBMAs – Billboard Music Awards foi indicada para ‘Top Hot 100 Single’ e venceu o ‘Special Award’ pelas 16 semanas em #1. Já em 1997, a música venceu o BMI Awards nas categorias de ‘Canção do Ano’ e ‘Melhor Compositora de Pop’.

Abertura Grammys 1996:

[arve url=”https://www.youtube.com/watch?v=FecPgN_AfSY”]

Performance do álbum de vídeo Fantasy:

[arve url=”https://www.youtube.com/watch?v=OldqUCMaKUk”]

Mariah Carey em sua residência #1 to Infintiy com Daniel Moore e Trey Lorenz:

[arve url=”https://www.youtube.com/watch?v=pNwc4J8NC1Y”]


Mariah Now Team
mimi_28929~4.jpg
mimi_281029~4.jpg
mimi_281129~4.jpg
mimi_28729~7.jpg
mimi_28529~9.jpg
mimi_28629~8.jpg
mimi_28829~7.jpg
mimi_28329~9.jpg
mimi_28429~9.jpg
mimi_28229~9.jpg
mimi_28129~10.jpg
mc_281229~19.jpg
mc_281329~18.jpg
mc_281429~14.jpg
mc_281029~24.jpg
mc_281129~21.jpg