Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Pharrell Williams

Isto é realmente real, e espero que Mariah Carey realmente possa ler isto. Eu descobri neste domingo à noite, estava caminhando para vesta da Vanity Fair do Oscar juntos e quem estava entrando? Mariah Carey e sua empresária, Stella Bulochnikov. Stella não é flor que se cheire, ela é dura. Eu não quero dizer que ela é uma ‘cadela’. Ela é ferozmente protetora de Mariah Carey, mas ela exagera. De volta a nossa reunião em minuto.

Ontem, segunda-feira, eu descobri que a EPIC Records está muito infeliz com Mariah. Seu mais recente single, “I Don’t” não fez o sucesso esperado. O que foi uma surpresa para Epic. Eles enviaram a faixa completa sem o conhecimento da equipe de Mariah, foi o que me disseram. Eles não tinham ouvido a faixa ainda e nos disseram: “Nós fomos comunicados para lançar, não tínhamos ouvido a faixa antes do lançamento”, disse a fonte. E então, eles fizeram isto e a faixa não foi um sucesso.

Agora as minhas fontes disseram que o L.A Reid, dono da Epic, está considerando desligar Mariah do selo. Desde a época que a Mariah assinou com ele, ela lançou dois singles – ‘I Don’t’ e ‘Infinity‘. Nenhuma das duas faixas foram um grande sucesso e a gravadora também nunca as lançou nas rádios. Não há nenhum trabalho sendo feito para um álbum de Mariah, não tem nenhuma conversa ocorrendo entre a equipe de Mariah e a Epic.

Eu escrevi há algumas semanas que os amigos e ex-funcionários e Mariah estavam sentindo que Stella estava bloqueando qualquer contato com a cantora. Reid é aparentemente uma dessas pessoas. “Ela não deixa ele falar com ele, está proibindo LA falar com Mariah. Isto é realmente ruim.”

Quando eu encontrei Carey e Bulochnikov, elas estavam sozinhos. Lembro-me da época em que Mariah era agenciada por Michael Richardson. Agora ela está somente com Stella. Mariah parecia fantástica, vou dizer isso. Ela ainda é muito engraçada.

Fiquei muito feliz por vê-la, e acho que o sentimento era mútuo. Conversamos sobre o Nick Cannon e seus problemas atuais. Ela disse: “Como você se sentiria em ser o único negro em um programa que todo mundo é branco?”. Nós concordamos que Nick é um cara do bem e que ele sobreviverá a esta pressão. Eu disse a Mariah que ninguém sabe como prende-la em um relacionamento. Stella me aconselhou a chamar a publicista dela, e então Mariah interveio: “Eu conheço Roger desde os tempos que eu ainda usava fraldas!”, ela exclamou, e me deu um e-mail e prometeu me conceder uma entrevista, dizendo que o e-mail funcionava.

Eu disse para Mariah e Stella que tinha visto a apresentação dela de ‘Vision Of Love’ no Jimmy Kimmel e achei excelente. E então Stella me perguntou: “Por que você não diz isto em sua coluna?’, Então, estou dizendo isto. Perguntei para Mariah sobre o seu novo álbum, e ela me disse: “Lançaremos uma série de singles, ninguém quer mais lançar álbuns, temos este single agora com este grande rapper YG”. Eu não tenho certeza se ela entendeu que ‘I Don’t’ foi muito subestimada, que já deu o que tinha que dar antes mesmo de vingar.

Então, o nosso tempo acabou. Nós tínhamos que um longo caminho a percorrer para entrar no tapete vermelho da festa de Vanity Fair cheia de paparazzis. De repente, apareceu Pharrell Willians e seu nova parceira, Mimi Valdez. Os dois começaram uma conversa feliz com Mariah. (A esposa de Pharrell, Helen, estava em casa, ela estava se recuperando e adaptando a nova rotina se ser mãe de trigêmeos!). Mariah os cumprimentou e felicitou Pharrell sobre os trigêmeos. “Eu tenho o meu próprio par”, ela declarou. Falando com orgulho de seus filhos, Moroccan e Monroe (ela ama aqueles filhos acima de tudo e está muito orgulhosa deles).

Eu não sei o que aconteceu com Mariah e Stella depois disso. Ninguém as viu na festa. E então, eu vi L.A Reid chegando no outro lado da sala, mas ela não estava com ele. (Um dos sócios conseguiu tirar uma foto dele com e a esposa, Erica). Ela pode ter usado apenas a festa da Vanity Fair só para tirar fotos e ir embora. Vamos esperar que as coisas sejam resolvidas logo! A comunicação é sempre a chave do negócio.

Aqui está o clipe de Mariah cantando ‘Vision Of Love’ no Jimmy Jimmel. Eu gostaria que ela tivesse um novo álbum com grandes baladas como esta, e desistir de vez do hip hop. Não temos um grande álbum temático de Mariah mostrando a sua voz em clássicos há anos. Stella, isto é para você.

https://www.youtube.com/watch?v=YB4DVwWe7Ug

Fonte: Showbiz411

Recentemente, o mega hit “Blurred Lines”, do cantor Robin Thicke, que foi co-escrita e produzida por Pharrell Williams, perdeu um processo na justiça acusada de plágio pela família de Marvin Gaye.

Agora, o produtor e amigo de Mariah Carey, Jermaine Dupri, acusou o single “I Bet”, nova música da cantora Ciara, de ser muito parecida com o single “U Got It Bad”, lançado em 2001 pelo cantor Usher e produzido por ele.  Jermaine está querendo os créditos da música para ele e seus colaboradores. O fato é que muita gente está dizendo que Dupri só é “mais um cara falido” que está querendo ganhar dinheiro fácil.

A Ebony Magazine fez uma matéria discordando de tais acusações e falando da importância de Jermaine Dupri na indústria da música, citando inúmeros casos de sucesso do produtor e ressaltando que as pessoas deveriam ter mais respeito com ele. Obviamente, Mariah Carey foi citada como um dos cases de sucesso do currículo de Jermaine. Confira abaixo:

Mariah Carey:

As contribuições de Jermaine Dupri com a cantora começaram lá atrás, em 1995, com o hit “Always Be My Baby“, que desempenhou um papel enorme em ajudar a cantora multi-racial a tocar em um mercado “urbano”. Depois do colapso pós-Glitter, Dupri a ajudou a dar a volta por cima com o álbum “The Emancipation Of Mimi” (que faz 10 anos no próximo mês) e até ganhou um Grammy por ele.

Jermaine Dupri não só ajudou a criar o som de alguns artistas elogiados do R&B, Hip-Hop e do Pop, ele ajudou a cultivar o som de Atlanta e levou a complexidade do sul para as massas, quando artistas fora de Nova York e da Califórnia tinham que brigar por respeito para tocar nas rádios.

[youtube id=”LfRNRymrv9k” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

MC

Por Melinda Newman

Há mais caos acontecendo na vida de Mariah Carey, agora que ela e o seu empresário, seu amigo de longa data, Jermaine Dupri se separaram e o veterano empresário Kevin Liles está da equipe dela.

Vamos relembrar, Dupri tornou-se empresário de Mariah no outono passado, e eles possuem juntos um histórico de colaborações musicais, começando em 1995 com o premiado disco “Daydream”. Ele também foi o produtor executivo do último álbum de Mariah, “Me. I Am Mariah… The Elusive Chanteuse”, e também co-produziu cinco faixas no álbum.

Como todos nós sabemos, o disco continua indo de mal a pior. É pior do que se ela nunca tivesse lançado um álbum, porque agora ela tem um enorme fracasso comercial nas costas. “Elusive Chanteuse” vendeu pouco mais de 58 mil cópias nos Estados Unidos em sua semana de lançamento,  em maio, o que foi de longe a sua pior estreia  em quase 25 anos de carreira. É uma pena, porque o álbum possui músicas excelentes e mereciam ser lançadas. Músicas como “You Don’t Know What To Do”, featuring Wale ou “Make It Look Good” não mereciam isso.

Mas nunca se sabe o que Mariah pode estar tramando. Ela tem muito talento e muita determinação, e facilmente retornará ao topo. A questão é saber quem é o parceiro ideal para ajudá-la. Não sabemos ao certo se Dupri continuará a trabalhar com ela musicalmente, apesar da declaração que ele deu para Billboard sobre não ser mais o empresário dela. Um trecho da entrevista dizia, “Eu dei tudo de mim em todos os projetos. Mas quando eu não estou autorizado a fazer o que faço, então é hora de seguir em frente. Mariah e eu gostamos de trabalhar juntos e vamos continuar a fazer boa música juntos no futuro”. Eu não tenho tanta certeza de que a primeira parte da frase não anularia a segunda. Independentemente disso, eles podem precisar de uma pausa. Então, se considerarmos Dupri fora de cena, aqui estão seis produtores potenciais para o próximo álbum de Mariah e o que eles podem trazer para ele.

Pharrell: Eles já trabalharam juntos antes, inclusive em 2005, no mega-sucesso “The Emancipation of Mimi”, quando ele co-escreveu “Say Somethin'”, com Snoop Dogg, e co-produziu a faixa com Chad Hugo, seu parceiro do Neptunes. Com seu recente status de superstar, Pharrell se tornou o mais popular dos produtores: ele faz músicas que tem apelo para pré-adolescentes e donas de casa. Mariah é conhecida por suas baladas e eles poderiam produzir algumas ótimas, mas e se eles trabalhassem em um álbum otimista e divertido, mas também descompromissado?

Don Was: Se ele é bom o suficiente para os Rolling Stones, ele é bom o suficiente para Mariah, mas imaginamos ele dando uma repaginada em Mariah, assim como fez com Bonnie Raitt. Seu trabalho com Raitt, em 1989, “Nick Of Time”, Levou ela ao estrelato depois de ter sido demitida pela Warner. O álbum passou a abocanhar os Grammys. Don Was provavelmente não conseguiria levar Mariah de volta às paradas, mas ele poderia levar à ela boas críticas através da imprensa e algumas indicações ao Grammy, se eles fizessem um álbum com a produção enxuta e realmente pessoais, letras sinceras que reflitam seu estado de espírito em seus quarenta e poucos anos.

Dr. Luke: Esta é a escolha mais óbvia se ela quiser tentar voltar ao Top 40 das rádios, mas não acho ele é realmente uma boa escolha. Na atual situação, isso iria parecer uma ação desesperada por parte de Mariah, e ela é boa demais para isso.

Dann Huff: Mariah tem uma determinação violenta para provar que ela ainda está na moda em todos os álbuns, e é difícil fazer isso quando você está olhando do topo. Ela também gosta de mesclar suas músicas com o Hip-Hop atual ou R&B  para manter sua credibilidade nesses gêneros. E se ela abrisse mão de tudo isso e fizer um álbum Pop contemporâneo, destinado ao público adulto? Olhe o que Huff fez com Faith Hill e Keith Urban…ou até mesmo em seu trabalho na estréia de Whitney Houston. Ele encontrou uma maneira de destacar suas sensibilidades Pop, sem sacrificar suas personalidades. Mariah teria que estar disposta a se desapegar de seu lado R&B.

Walter Afanasieff: Isso aí. Vamos voltar ao começo. Afanasieff estava lá no início e as músicas que os dois criaram desde “Vision of Love” e “Love Takes Time”, “Dreamlover” e “One Sweet Day”, continuam entre as melhores de seu catálogo. Afanaseiff também co-produziu seus covers mais notáveis, incluindo “Endless Love”, “I’ll Be There”, e “Open Arms”. E se eles gravassem um álbum delicioso de covers? Só para constar, a probabilidade disso acontecer  é remota, uma vez que o ex-marido de Mariah, Tommy Mottola, “ficou” com Afanasieff no divórcio, mas não custa nada sonhar.

Rick Rubin: Essa provavelmente seria uma guerra de titãs e nós jamais ouviríamos no que eles trabalharam antes de tudo entrar para o esquecimento, mas Mariah pode precisar de alguém que assuma totalmente as rédeas, não deixe que ela co-produza e que apenas cante (e se ela quiser, também pode compor). Rubin estaria completamente no comando do disco. Se tivéssemos esse poder, ele mesmo escolheria todas as faixas.

IMG_8469.jpeg
mimi_28929~4.jpg
mimi_281029~4.jpg
mimi_281129~4.jpg
mimi_28729~7.jpg
mimi_28529~9.jpg
mimi_28629~8.jpg
mimi_28829~7.jpg
mimi_28329~9.jpg
mimi_28429~9.jpg
mimi_28229~9.jpg
mimi_28129~10.jpg
mc_281229~19.jpg
mc_281329~18.jpg
mc_281429~14.jpg
mc_281029~24.jpg