Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

Remix

Observing Mariah Carey’s masterful use of sampling in her music is one of the best ways of understanding her work and enjoying her gift. Here we will have a quick look into one of her biggest – and probably the most revolutionary – classics.

Text in red is clickable


At first, something different may catch your attention in the video for “Here We Go Again” (1997) by Aretha Franklin. Be it the presence of another familiar face, that of Jermaine Dupri (an almost omnipresent musical producer in Mariah’s music) or the beat that reminds you of “Fantasy” (1995). Well, that may be because in order to make Aretha’s track, JD used elements from the Bad Boy remix version of “Fantasy”. That means that Mariah, who openly reveres and has been influenced by  Aretha, has influenced her back. But the story of this sound didn’t start and neither did it end there.

 

FROM ROCK TO CLUB…

In 1981, a few members of the band Talking Heads – “Psycho Killer” (1977) – created another musical group called Tom Tom Club so they could explore the club genre. From that, we have been given “Genius Of Love” (1981) which didn’t only succeed in fulfilling the band’s purpose of birthing dancing club music but also succeeded commercially (#1 Hot Dance Play, #2 Hot Soul Single, #24 Mainstream Rock Chart, #31 Billboard Hot 100). Its cultural impact was such that bits of it have been used (in a process called sampling, just like what JD did in “Here We Go Again”), officially, over 100 times. And because of that Mariah, who was 11 years old at the time, listened to “Genius of Love” on the radio many times over the years.

 

…FROM CLUB TO HIP-HOP…

Fourteen years later – or around 60 samples, including the Brazilian Gabriel o Pensador with “Estudo Errado” (1995) – the Mother Lamb achieved exactly the same thing that Tom Tom Club had, with the same song. The Talking Heads members went from rock to club, but she went from pop to hip hop by using a “Genius of Love” sample in “Fantasy”. Previously having written the lyrics and the melody, Mariah thought the “Genius of Love” beat would fit perfectly in “Fantasy”, and so it did. To the raw sample, Dave Hall – “Dreamlover” (1993) – added a few other layers of percussion and to finish the pop to hip-hop bridge, Old Dirty Bastard added a few bars to the Sean Puffy Combs “Bad Boy Remix” . This transition was so shocking to people that to this day, the remix version is very more often reminded than the original/album version.

Mariah Carey thought of using the “Genius of Love” track while listening to it on the radio when she was at an amusement park. The sound of it reminded her of how it used to be like to listen to the radio when she was younger and something clicked. It surely was a Genius addition to the track. The video clip which was also shot at an amusement park, was yet another step forward in Mariah Carey’s career: dissatisfied with the results of her recent videos, Mariah decided to direct this one herself.

 

…FROM HIP-HOP TO THUG-LOVE.

“Fantasy” had many remixes made for it, such as the aforementioned Bad Boy one and another one used to open “The Sweet Sweet Fantasy Tour”,  named “Def Club Mix” by David Morales. It was the second track in history to debut at #1 on Billboard Hot 100, making it Mariah’s 9th #1 single, besides hitting #1 on Dance Club Songs and Hot R&B/Hip Hop Songs. With it, Mariah simply invented a whole new music genre called Thug-Love Duet, where pop artists feature rappers on their tracks (which all pop stars have done since). After “Fantasy” nothing was the same.

Mesmo que o single melodioso de French Montana, “Unforgettable”, continue a se estabilizar no Hot 100 da Billboard (a música atualmente está na 4ª posição), a estrela de Coke Boyz espera que seu novo remix com Mariah Carey o ajude a chegar mais perto do tão sonhado topo.

Depois de um trechinho do remix ser apreciado por seletos ouvintes na quarta-feira (23 de agosto), Montana e Carey lançaram sua colaboração fascinante na sexta-feira (25 de agosto). O remix acústico mostra a cantora de R&B improvisando sobre o gancho inescapável de Swae Lee. Por causa de Carey, a música pode ter encontrado um novo fôlego, devido a sua presença magnética e vocais adocicados.

Em 2015, uma foto de Carey e Montana juntos no estúdio circulou na mídia. Curiosamente, Justin Bieber também apareceu no estúdio e, de acordo com o TMZ, gravou alguns vocais também. Embora não se saiba no que exatamente Montana e Carey estavam trabalhando na época, claramente o encontro no estúdio resultou em alguma inspiração de colaboração.

Ouça abaixo “Unforgettable (Remix)”, música de French Montana com a colaboração de Swae Lee e Mariah Carey:

Mariah Carey no Essence Music Festival no Mercedes-Benz Superdome em 2 de julho de 2016 em Nova Orleans EUA. Foto: Josh Brasted/FilmMagic.

Mariah Carey no Essence Music Festival no Mercedes-Benz Superdome em 2 de julho de 2016 em Nova Orleans EUA. Foto: Josh Brasted/FilmMagic.

Com o registro de cinco oitavas vocais, 18 hits em 1º lugar e 32 prêmios BBMAs (Billboard Music Awards), é seguro dizer que Mariah Carey teve uma carreira ilustre, preenchida com muitos elogios desde seu álbum auto-intitulado lançado em 1990. Para satisfazer seu desejo por Mimi, a parada Billboard Dance compilou uma lista das melhores músicas remixadas de Mariah Carey – que vão desde o deep house à alta energia das electro vibes.

You’re Mine – Fedde Le Grande Remix

[youtube id=”Gwa-KK_ioFk” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

O take do DJ e produtor holandês Fedde Le Grande na faixa R&B de Mariah Carey sobre um amor passado é refrescantemente movimentada, devido à sua produção interna, assinatura que mantém seus vocais sussurrados e o registro de apito intactos.

Touch My Body – Cyril Hahn Remix

[youtube id=”dICJbNRtW_g” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

O DJ e produtor suíço Cyril Hahn abrandou instrumental e vocal do single Touch My Body” de Mariah de 2008, emprestando uma sensual vibração “deep house” para a melodia pop divertida de Carey.

We Belong Together – Siik Remix

[youtube id=”H9CfePeKKuI” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

O décimo álbum de estúdio de Carey “The Emancipation of Mimi” é um passeio melódico cuidadosamente elaborado com influências do hip-hop, graças à própria produção de Jermaine Dupri de Atlanta, EUA. No entanto, Siik ajuda a preservar aquele som ao adicionar seu próprio toque com o sample de “Lotus Flower Bomb” do Wale com a participação de Miguel.

All I Want For Christmas – DJ Q Remix

[youtube id=”KyBDgbLz0Z4″ align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

O clássico sucesso de natal de 1994 de Carey tem um “gosto” de boates europeias, graças ao DJ e produtor britânico DJ Q.

I’ll Be Lovin’ U Long Time – Designer Drugs Remix

[youtube id=”Cjg3YeaBsuc” align=”center” mode=”normal” autoplay=”no”]

O take de Designer Drugs na canção de amor do álbum E=MC² de Mimi reduz os versos de T.I., adiciona um instrumental movimentado electro, e o resultado é uma música que eleva as letras mais suaves do single.

Emotions – Drop Dopers Remix

Escute aqui!

O duo croata Drop Dopers elevou a faixa R&B contemporânea de 1991 de Carey adicionando um som “fun house” que te transporta para a costa do Mar Adriático.


Publicado por: Billboard em 22 de setembro de 2016
Escrita por: Nicole Saunders

Por Christopher Rosa

Ninguém faz remixes melhor que a Mariah Carey. Enquanto a maior parte dos artistas convidam apenas um DJ para misturar umas batidas em suas músicas, Mimi pode ter orgulho de seus remixes. Pode ser misturando música eletrônica ou hip-hop, todos os seus remixes parecem ser uma nova música, e não simplesmente um remix. Estes
remixes não soam como um trabalho barato de Britney Spears ou Lady Gaga, eles são verdadeira obra de arte (e ainda ganham clipes musicais, para não deixar barato). Não acredita em nós? Confira abaixo as 10 músicas que provam que ela é indiscutivelmente a verdadeira rainha do remix.

1. “Fantasy” (Bad Boy Remix) feat. Ol’ Dirty Bastard
[youtube id=”ii2pB-OJzrk” align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]

A versão original de Carey para “Fantasy” é dançante gostosa. No entanto, a versão remixada tem muito mais potência. As batidas mais pesadas, misturadas com os versos do ODB, reinventaram completamente a sonoridade da música.

2. “Anytime You Need a Friend” (C+C Club Version)
[youtube id=”86zzTVec4LE” align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]

Este remix de quase 11 minutos começa com um semelhante à versão original, mas logo muda para batida eletrônica, isto é quase religioso. Apesar dela ter uma batida dance dos anos 90, tem algo atemporal ali. Eu não iria reclamar se ela tocasse em alguma boate nos dias de hoje.

3. “Heartbreaker” (Remix) feat. Da Brat and Missy Elliott
[youtube id=”PyjuUu_XDZ8″ align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]

Mariah não está somente deslumbrante no vídeo, mas Da Brat e Elliot  também dão uma energia extra a música. Apesar da estrutura ser um pouco semelhante à versão original com Jay-Z, as nuances do remix (como o verso destruidor que Da Brat canta no inicio), faz valer que você ouça a música várias vezes.

4. “Thank God I Found You” (Make It Last Remix) feat. Joe and Nas
[youtube id=”nsTkv6HCiQU” align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]

Esta balada pop recebe uma nova roupagem do hip-hop graças aos excelentes raps feitos por Joe e Nas. O remix ainda mantém aquela vibe tranquila e parece sendo ser uma nova música, algo muito sugestivo.

5. “Honey” (Classic Club Remix)
[youtube id=”qktaWEGt5vU” align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]

Esta interpretação Classic Club talvez seja a sonoridade mais tradicional dos remixes de Carey, mas isto não a torna menos interessante. O ritmo super agitado do remix é um bom contraste do R&B nervoso da versão original da canção.

6. “Emotions” (12” Club Mix)
[youtube id=”P5wOeZmEqr8″ align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]
Apesar de ter a mesma emoção da versão original, o 12” remix tem umas batidas mais obscuras, que fazem “Emotions” está mais preparada para tocar em uma boate.

7. “Loverboy” (Remix) feat. Da Brat, Ludacris, Shawnna and Twenty II
[youtube id=”B_dPkon22Z0″ align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]
Repleto de grandes estrelas, este remix soa como um hit de verão. Ele tem a mesma batida de “Loverboy” original, mas recebe novos versos dos grupos de rappers. É, sem dúvida, um dos remixes mais divertidos da carreira de Carey.

8. “My All/Stay Awhile” (So So Def Remix) feat. Lord Tariq and Peter Gunz
[youtube id=”olce-KhLbzE” align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]

Para criar o remix,Mimi regravou os vocais para “My All”, além de combinar os versos da versão original com o sample de “Stay a Little While, Child” do Loose Ends. Ah, além dos impressionantes versos de Lord Tariq e Peter Gunz não nos incomoda.

9. “Always Be My Baby” (Mr. Dupri Mix) feat. Da Brat and Xscape
[youtube id=”lcw_i3Hituw” align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]
“Baby” é um grande clássico, sem dúvida alguma. No entanto, este remix com Mr. Dupri te levam para os espaço, além dos raps suaves de Da Brat e Xscape.

10.“Fly Away (Butterfly Reprise)” (Fly Away Club Mix)
[youtube id=”X1WuY3r9VTw” align=”center” mode=”normal” maxwidth=”500″]
The Fly Away Club Mix são 10 minutos de puro êxtase em qualquer boate. Os palpitantes sons da Euro-dance dela, é sem dúvida uma das canções que influenciaram a canção “Walking on Air” (2013) de Katy Perry. Coloque esta música pra tocar, se você quiser ouvir coisas doces em seu ouvido.

mimi_28929~4.jpg
mimi_281029~4.jpg
mimi_281129~4.jpg
mimi_28729~7.jpg
mimi_28529~9.jpg
mimi_28629~8.jpg
mimi_28829~7.jpg
mimi_28329~9.jpg
mimi_28429~9.jpg
mimi_28229~9.jpg
mimi_28129~10.jpg
mc_281229~19.jpg
mc_281329~18.jpg
mc_281429~14.jpg
mc_281029~24.jpg
mc_281129~21.jpg