Mariah Now é a sua maior fonte brasileira sobre a Mariah Carey. O site é totalmente dedicado para os fãs da Mariah. Acompanhe notícias, vídeos, entrevistas, participe de promoções e eventos. Todo conteúdo divulgado no site é criado ou editado por membros da equipe, qualquer conteúdo retirado daqui, mantenha seus devidos créditos. Somos apoiados pela Universal Music Brasil e pela Sony Music Brasil.

The National

DUBAI // “Estamos de volta a véspera de Ano Novo… Mas dessa vez, será como eu planejei“, disse Mariah Carey antes de cantar “Emotions” no Dubai Jazz Festival.

O concerto de ontem (23/02) foi o primeiro show público de Carey desde o episódio trágico no “Dick Clark’s New Year’s Rockin’ Eve”, no qual a cantora lutou para fazer algo no palco enquanto seu ponto eletrônico não funcionava.

Sentia-se um misto de alívio e “arrogância” por parte da cantora, que marcou um gol de placa ao atingir as notas estratosféricas de “Emotions”. Em seguida veio a outra música que ela “cantaria” em 31 de dezembro – “We Belong Together“. A mensagem era clara: não escreva nada antes de realmente me ouvir.

O show, realizado no Dubai Media City Amphitheater, parece ter sido calculado para impressionar a crítica americana no momento em que a estrela entrará em turnê com Lionel Richie. Nesta noite não houveram percalços, nem falhas.

Havia, no entanto, muitos traços da diva Carey – Nas pausas, normalmente a cada duas músicas, a cantora interagia com o público.

No palco por tímidos 80 minutos – com um troca de roupa – Carey mudou um pouco a estrutura do show. Isso incluiu não ter suporte para o microfone, sentar num “banquinho” para cantar uma das músicas – e cantar um cover dos Jackson 5 sem a presença do pequeno Michael no telão (em seus últimos shows ela trazia o cantor como participação no telão) : “Geralmente temos o pequeno Michael cantando nas telas”.

Ela chamou a atenção do público por duas vezes. “Alguém está fumando, quem está tentando me matar, por que você quer fazer isso?” – perguntou. “Apenas um pedido – talvez seja melhor vocês jogarem os cigarros fora”.

E quando seu spray vocal não chegava a tempo, Carey persuadia o público a ajuda-la a pedir o item. Eu perdi a conta do número de vezes em que a cantora se dirigiu ao fundo do palco para tomar “um gole” de refresco.

Isso foi Carey em toda sua glória – um lembrete de como os artistas pop de antigamente ainda tinham personalidade – e vendiam dezenas de milhões de discos.

O catálogo de Carey, com 18 canções #1 – um recorde apenas superado pelos Beatles -, foi parcialmente esquecido. A cantora mesclou seus grandes hits com músicas que os fãs gostam, entre elas “Always Be My Baby” e “Vision of Love”, seu single de estreia.

Carey se deslizou para cima do piano de cauda – só depois do mesmo estar bem limpo – para cantar o hino “Hero”.

Não houve “bis”, e Carey não teve tempo (em festivais os shows tem horário para começar e acabar) para cantar outro grande sucesso, “Without You”.

O show serviu para mostrar que o episódio da véspera de Ano Novo foi “só” aquilo, um susto. Carey continua excêntrica, inimitável e imutável como sempre – e sua voz continua “no ponto”.

Fonte: The National

[arve url=”https://www.youtube.com/watch?v=3ze4t7NKrKY”/]

Ela é conhecida como uma lenda do soul, um fenômeno pop, e uma das artistas femininas que mais vendeu em todos os tempos, vendendo 220 milhões de discos. Agora, chegando março, Mariah Carey está vindo para Grand Rapids para tocar com Lionel Richie! Antes de vê-la no palco, Todd teve a chance de conversar com ela sobre a turnê, performances passadas e muito mais.

Todd: Eu assisti o (programa) Kimmel recentemente; Eu acho que você enterrou, de uma vez por todas, o seu desempenho da véspera de Ano Novo, você arrebentou! Você botou para quebrar no Jimmy Kimmel; Conte-nos um pouco mais sobre seu novo single e seu desempenho (no Jimmy Kimmel Live!).

Mariah: Muito obrigada, foi um encontro (profissional) muito feliz com YG! Eu fiquei muito contente que ele pôde viajar para fazer o live comigo. A música se chama “I Don’t”, e é uma das minhas favoritas. Eu definitivamente vou cantá-la na minha turnê, assim como os outros hits. Os fãs provavelmente vão querer ouvir algumas músicas que não canto há muito tempo, ou que eu nunca possa ter cantado, então, vou fazer uma surpresa para eles. Vou ter alguns convidados muito especiais. Não estou me sentindo pressionada, é “apenas” um show de 60 minutos com algumas novas músicas, alguns hits e material especial.

Todd: Nós estamos todos animados em saber que você tocará alguns de seus hits. É muito bom saber que você irá misturar antigos hits com músicas “novas”. Você poderia fazer um show de 3 horas apenas com seus hits. Quero dizer, você tem tantos hits lá fora. Eu vi que 17 das canções que alcançaram o topo das paradas são de sua autoria. Quão importante é para você escrever suas próprias músicas?

Mariah: Bem, obrigado por fazer essa pergunta, porque muitas vezes as pessoas pensam que o fato de eu ser uma mulher, ou o que quer que seja, não tenho crédito. Eles realmente não querem falar sobre o fato de que você escreve suas próprias músicas. Eu tenho escrito e cantado desde que eu era uma menina, então isso faz parte de quem eu sou. Minha coisa favorita é escrever músicas no estúdio. Eu adoro tocar para os meus fãs músicas novas.

Todd: Muitas pessoas ficam imaginando como você consegue escrever tantas músicas, ficam se perguntando: “Como ela faz isso?”. Você começa (a música) pela melodia ou começa com as palavras?

Mariah: Para mim, começa com a melodia, porque é algo que chega primeiro. Às vezes, eu apenas vou estar sentada, ou seja, o que for, e a melodia “chega”. Às vezes eu gosto de sentar com alguém que seja um incrível pianista, ou seja, um milhão de vezes melhor do que eu, para me inspirar. Algumas pessoas gostam de trazer uma batida. Eu vou ouvir a batida, e se eu gostar, vou fazer uma melodia complementar ou colaborar nas letras. Adoro colaborar com outros artistas.

Todd: Você está nos ouvidos das pessoas o tempo todo; Você está em um monte de playlists das pessoas. Estamos sempre com suas músicas em nossos iPod’s. O que tem no seu (iPod)? O que você tem ouvido?

Mariah: Quem está na minha playlist agora? Chance the Rapper, eu o amei desde a primeira vez que escutei seu álbum. Eu estava escutando-o muito um par de meses atrás e estou muito feliz por seu sucesso. Obviamente, estou ouvindo YG também, e ele tem uma de minhas canções favoritas, “Write in Hell.” Sinceramente, eu escuto muito mais Hip Hop e R&B do que música Pop, então eu não estou saindo pela tangente.

Todd: Falando em tangente, eu vi uma foto onde você está de saltos jogando boliche. Aquele era você?

Mariah: Eu recebi algumas pessoas em casa e nós estávamos jogando boliche, porque há uma pequena pista de boliche lá. Eu acho que eles tiraram essa foto por trás. Como eu não vi, eu não aprovei. Se eu não aprovei, então não era eu (rs)!

Todd: Essa foi uma ótima resposta! Agora, Lionel Richie obviamente é uma lenda. Lionel Richie é daqueles cantores que você conhece apenas pelo primeiro nome. Como é estar em turnê com ele?

Mariah: Bem, eu estou muito animada porque, como você disse, ele é uma lenda! Ele tem feito música há tanto tempo, ele tem um vasto catálogo de música. Sinto-me muito honrada por estar nesta turnê e ter meus 60 minutos para cantar meus hits, fazer minhas coisas, e fazer o melhor que eu posso.

Todd: Aproveitando que estamos falando de Lionel, quando penso nele, uma das canções que me vem à mente é o dueto dele com Shania de “Endless Love”. Existe alguma chance de vermos um dueto entre vocês? Vocês vão cantar alguma música juntos?

Mariah: Bem, você sabia que fiz um dueto dessa música com Luther Vandross? Que ele descanse em paz.

Todd: E sobre Lionel? Alguma chance de vocês dois cantarem juntos quando vierem pra Grand Rapids?

Mariah: Nós conversamos sobre isto e acho que ficaria legal. Vamos ver como vai funcionar (a logística), porque uma vez que eu saia do palco, é realmente difícil para voltar. Eu sou meio, “garota, vamos fazer isso agora juntos”!

Todd: Claro, como sempre, você foi incrível, e não tenho palavras para agradecer o suficiente pela entrevista. Estamos muito ansiosos para vê-la em Grand Rapids.

Fonte: Fox 17 News

Está com borboletas no estômago? Isso pode ser porque a Rainha do Pop, Mariah Carey, está de volta a Dubai após 13 anos desde sua última, e única, passagem pela cidade. Carey fará um show no dia 23 de fevereiro no Emirado de Dubai.

A artista, também conhecida como Mimi, irá se apresentar no Dubai Media City Amphitheater como parte do Emirates Airline Dubai Jazz Festival. Ela vai compartilhar o mesmo palco com Tom Jones e Enrique Iglesias, que vão subir ao palco em 22 e 24 de fevereiro, respectivamente.

Carey, que estrelou recentemente “Mariah’s World”, um reality show sobre sua vida em turnê, promete se manter nas manchetes em 2017. Ela cumpriu essa profecia esta semana, confirmando seu relacionamento com o dançarino Bryan Tanaka, vários meses depois de anunciada sua separação do noivo James Packer (Carey foi, anteriormente casada, com Nick Cannon e Tommy Mottola). Mas antes disso, ela falou ao Gulf News em entrevista por e-mail sobre por que ela nunca desistiu do amor – e deu um engraçadíssimo conselho pra Mariah de 18 anos de idade.

Gulf News: Faz muitos anos desde que você se apresentou aqui em Dubai. O que você planejou para o seu concerto dessa vez?
Mariah Carey: Eu não quero estragar a surpresa, mas vou cantar algumas das músicas preferidas dos fãs. Eu não poderia estar mais feliz de estar de volta a Dubai depois de todos esses anos. Como sempre, vou trazer diversão e o glamour.

GN: Você tem uma infinidade de hits que as pessoas gostam de ouvir ao vivo. Mas qual é a música que mais te excita cantar?
MC: Isso é como pedir a um pintor para escolher a sua cor favorita. Eu não poderia dizer. Realmente depende do humor que estou no momento. Acho que tenho uma música que se adapta a cada humor em qualquer momento.

GN: Se você tivesse que aposentar um dos seus hits durante sua turnê, para dar um descanso aos fãs, qual seria e porquê?
MC: Isso é uma pegadinha? Eu não posso responder isso, eu jamais retiraria uma música (da minha turnê) que meus fãs gostam.

GN: Chamar alguém como “a próxima Mariah Carey” é uma das maiores honras nos dias de hoje. Como você se sente sobre outros cantores sendo comparados a você?
MC: Não me sinto honrada quando dizem isso a todos, mas é uma honra ser apontada como inspiração.

GN: Você estava recentemente no estúdio com DJ Khaled e Travis Scott. Você pode nos dizer em que vocês três estavam trabalhando?
MC: Eu amo convidar pessoas talentosas como DJ Khaled e Travis Scott para trabalharem comigo. Nós apenas estávamos nos divertindo. Eu não posso dizer exatamente em que estávamos trabalhando, mas será algo legal.

GN: Quais são os principais projetos em que você está trabalhando para 2017? Em termos de álbuns, você está trabalhando em outro disco no momento? Podemos esperar um 15º álbum de estúdio?
MC: Começarei minha turnê nos Estados Unidos com Lionel Richie em 15 de março e isso vai ser grandioso. Eu acabei de lançar o meu mais novo single “I Don’t” com YG. Eu sempre escrevo enquanto estou na estrada, então músicas novas são sempre possíveis. Qualquer coisa pode acontecer em 2017.

GN: Você bateu muitos recordes, incluindo ter a música que mais tempo ficou no topo da Billboard (“One Sweet Day”). Será que o desejo por fazer novos sucessos passou ou você ainda fica empolgada com isso?
MC: O desejo nunca desaparece. Além dos meus filhos, a música é o que mais me importa. Quando algo que eu crio se conecta com pessoas em um nível mais profundo, isso é mágico. Tenho muita sorte em fazer o que mais amo.

GN: Você sempre escreveu sobre o amor de uma maneira honesta, e você foi implacável em sua busca. O que você mais valoriza no amor?
MC: Eu valorizo tudo sobre o amor: os altos, os baixos, a honestidade, a alegria, a dor. O amor é puro e isso é muito especial.

GN: Você estará em Dubai logo após o Dia dos Namorados. Qual é o presente mais incrível que você recebeu nessa data?
MC: Eu já fui surpreendida com um avião abarrotado de rosas. Foi um momento impossível de se esquecer.

GN: Você está nessa indústria (musical) desde a sua adolescência. Sabendo o que você sabe agora, o que você diria para a sua versão de 18 anos?
MC: Isso é fácil: não se casar.

GN: O que a motivou a se tornar uma cantora naquela época? E o que motiva você a continuar nesse caminho?
MC: Sou motivada pelo meu amor a música, bem como meus fãs, eles são tudo pra mim. Mal posso esperar para ver todos em Dubai.

Fonte: Gulf News

Há cerca de 25 anos, em sua cidade natal, Houston, Texas, a jovem Beyoncé ouviu uma música pela primeira vez, e desde então resolveu que queria ser cantora. A música? Era ‘Vision Of Love’ de Mariah Carey, que fez um grande sucesso em 1990 e tornou-se uma das faixas mais influentes de todos os tempos. Rihanna também a creditou como a sua maior inspiração, assim como fez Christina Aguilera.

Era o single de estreia de Carey, que preparou ela para seguir em frente. Dezessete hits número 1 mais tarde, a cantora de 46 anos continua sendo a diva das divas, adorada pelos artistas, mas tratada com muito menos reverência por grande parte da imprensa e do público, curiosamente.

Os fãs locais terão a chance vê-la se apresentando com uma das atrações principais do The Dubai Jazz Fesvital nesta quinta-feira. Mas é exatamente este artistas de grande porte que tendem a polarizar os espectadores.

Knowles, por exemplo, continua sendo grande fã dela: ela era uma das espectadoras entusiasmadas nos recentes shows de Natal de Carey, depois esperou pacientemente para tirar uma foto com a sua heroína. No entanto, outros parecem se divertir com as suas ocasionais catástrofes no palco.

Quando eles começaram a agir de maneira estúpida com ela, Mariah não merece ser tratada assim”, disse Mary J Blige, outra admiradora de longo prazo de Carey. “A música salvou a vida de várias crianças no gueto: músicas como Vision Of Love nos deram esperança e cantávamos essas canções e tentávamos atingir todas aquelas notas agudas como Mariah.”

Mas a vibrações negativas apareceram décadas trás, alimentado por boatos de um comportamento selvagem e completamente exigente nos bastidores, e seu casamento com o executivo da Sony Music, Tommy Mottola, sugeriu que ela tinha favoritismo na indústria da música.

A última questão, pelo menos, ignora um fator vital: seu inegável talento.

Blige sugere que devêssemos ter mais respeito pela dona desta grandiosa voz: Ela tem um dos instrumentos mais extraordinários na indústria da música. Mariah Carey tem uma gama vocal de cinco oitavas, algo que é completamente fora do comum para uma cantora pop.

É exibida de forma exuberante em seus primeiros singles, especialmente em ‘Emotions‘. Naquela canção, ela atinge notas extremamente agudas, as notas mais altas já alcançadas em uma gravação pop.

Carey atribui o seu alcance raro aos nódulos que adquiriu ainda criança em suas cordas vocais, que deixou a sua voz aguda e grave ao mesmo tempo – algo inimitável.

Seus dons também estendem à composição. Longe de ser uma artista fabricada, Carey escreveu ou co-escreveu todo o seu brilhante catálogo, desde “Vision Of Love”, até o seu hit mais popular, “All I Want For Christmas Is You”. Esta música, agora clássica, por muitas vezes as pessoas acham que é uma regravação.

Os artistas modernos de R&B também apreciam a carreira de Carey, que envolveu alguns riscos artísticos corajosos no auge de sua fama.

Ela jogou a sua imagem de doce e ingenua de lado e ignorou os executivos de sua gravadora ao contratar Ol’ Dirty Bastard do Wu-Tang Clan (por 15 mil dólares) para gravar a versão remix de seu clássico de 1995, ‘Fantasy’. O dinheiro foi muito bem gasto, pois esta música ajudou a fundar o casamento da música Pop, R&B e o rap, e abriu o caminho para colaborações futuras de artistas mais jovens, como Rihanna e outros. A cantora estava muito confiante na época também, inclusive o clipe de ‘Fantasy’ também foi dirigido por ela.

Carey continuou a assumir outros riscos admiráveis em sua carreira, principalmente quando tentou seguir carreira de atriz. A glamourosa super estrela fez uma escolha improvável ao dar vida a uma assistente social sem vaidade alguma no filme ‘Precious’, de Lee Daniels. Carey fez o personagem de forma brilhante e ganhou vários prêmios na época. Mas tarde, ela fez outro filme de Lee Daniels, o drama ‘The Butler’.

E seu papel mais recente na telona? Ela dubla a prefeita de Gotham City no filme ‘The Lego Batman’. E seu vocal continua evoluindo.

É como se houvessem duas Mariah Careys: a atriz respeitada e a artista de pop ridiculamente extravagante e estrela de um reality show para TV.

Isso levanta a questão: Ela ganharia mais respeito como cantora se deixasse de usar aquelas roupas esquisitas, muitas vezes que aparecem desafiadoras da gravidade?

Por exemplo, Tom Jones, que também se apresentará no Dubai Jazz Festival na quarta-feira, pode ser um exemplo para ela. Ele foi um simbolo sexual nos anos 60 e foi muito zombado por tentar manter a mesma imagem jovem várias décadas depois. Ele finalmente abandonou as calças de couro, parou de pintar o cabelo e de repente foi levado muito mais a sério. Agora, é tudo sobre a sua voz.

Mas como várias gerações de estrelas do R&B atestam, Carey sabe o que é melhor para ela. Desfrute o desempenho dela no Dubai Jazz Festival, e por favor, e espere para ouvir ‘Vision Of Love’ ao vivo! Isto pode mudar a sua vida!!

https://www.youtube.com/watch?v=YB4DVwWe7Ug

Fonte: The National

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.